20.5.08

Constrangimento

O prefeito falsário de Nova Déli tem mais um problema pela frente.
O PTB, partido do nacional, junto com mais seis legendas ( PPS, PMN, PV, PTB, PHS, PCB e PRB) , assinou documento se comprometendo a orientar seus diretórios municipais a recusar legenda, nas convenções municipais deste ano, a candidatos acusados da prática de crimes graves ou de atos de improbidade administrativa ou ainda aos que tenham renunciado a mandatos políticos para evitar eventuais punições por atos contrários à Constituição.
O sedizente prefeito, como se sabe, responde inquérito por improbidade, já derivado até em ação penal. É claro que o falsário controla o DM do partido, o que não o impede de passar por mais um vexame.
Ele e o partido.

10 comentários:

Anônimo disse...

EXTRA...EXTRA....

Graças ao novo entendimento só restaram em Belem para candidato o JORDY E ZECA PIRÃO. O resto responde a processos de toda ordem por improbidade administrativa, ...

Se vingar legal....se não vingar, que o povo tenha vergonha na cara e não vote em quem esta (ou esteve) envolvido em algum escandalo.

Francinete Castro disse...

Belém, 17 de abril de 2008.

Se puder ser publicada agradeço.
Como já se tornou de praxe as constantes reclamações sobre a má administração do atual gestor da Prefeitura de Belém, e mais ainda sobre o caos e a insegurança na área da saúde. Não é mais novidade cartas como a minha chegarem até você com denúncias.
Gostaria de frisar em nome de todos os funcionários da unidade do Centro de Testagem e Aconselhamento - CTA/Belém, localizado na Trav. Pe. Eutíquio, 555 próximo à Praça da Bandeira, que desde o ano passado, mais precisamente em novembro de 2007, deixamos de atender a demanda de usuários em nossa Unidade para realizar o teste de HIV, por conta da falta de materiais como luvas de procedimento, seringas, agulhas. Quando sanado parte destes problemas nos deparamos com a falta de kits ELISA para a realização dos testes, a coordenação pressionada precisou que tomar medidas drásticas para que pudéssemos atender pelo menos as urgências e emergências que chegavam para nós. E até hoje, nada!
Então por muita insistência, kits para a realização dos chamados Testes Rápidos foram mandadas, mas em quantidade pequena para a demanda. Assim, muitos usuários que necessitam realizar os testes precisam ficar ligando para saber quando abrirá para agendamento. Como forma amenizar, até fomos inseridos no programa do Ministério da Saúde e APAE para o atendimento das grávidas que necessitam realizar os exames do pré-natal.
Graças a Deus este Programa veio a calhar!!! Mas nosso atendimento rotineiro não está funcionando até hoje. No entanto, o pior está por vir. Como já havia dito a saúde também requer segurança, aí é que mora o problema. Desde que o Prefeito resolveu retirar das Unidades de Saúde a Guarda Municipal, a insegurança anda solta, assim como os bandidos... Ficamos à mercê, correndo um constante risco de sermos assaltados dentro do nosso local de trabalho.
Desde que foi fundada a Unidade do CTA/Belém, antes era chamada de COAS (lê-se: CÔAS) sempre esteve localizada no entorno da Praça onde era considerada, “Zona de meretrício” e por funcionar no comércio seu horário de funcionamento era até as 18 horas, pois o perigo de assaltos e invasões por ladrões, prostitutas (sim, claro! Pois distribuímos preservativos e muitas entravam para buscar somente para vender, o pior era se não desse) e pivetes era constante. Assim, após diversos relatos de invasões, a prefeitura nos enviou seguranças, antes de empresa contratada e que em seguida foi substituída pela Guarda Municipal. Embora, tendo uma clientela bem específica a presença da Guarda era um modo de inibir a bandidagem e os arruaceiros que tentavam invadir o local.
Por fim, sem maiores explicações, nos foi retirada a segurança e mesmo com as constantes insistências por meio de requerimentos solicitando urgentemente a reposição da Guarda, recebemos como resposta, segundo a coordenação da unidade, através de documento que, NÃO HAVIA A NECESSIDADE DA PERMANENCIA DE PESSOAL DA GUARDA NA UNIDADE. Parece brincadeira, mas foi o que aconteceu. Já recebemos ameaças de usuárias com passagem pela polícia, já houve na semana passada a entrada de bandido na unidade, e outros. Será que precisa acontecer algo pior??? Quer dizer, além do prédio não oferecer a menor segurança, somos a grande maioria mulheres na Unidade e a qualquer momento, podemos ficar reféns desses bandidos que podem não somente nos roubar, mas de sofrermos qualquer tipo de violência no nosso local de trabalho.
Valdo, parece coisa de filme, mas é a pura realidade, o prédio só oferece uma única saída, e se formos coagidos por um bando, Deus nos livre do que pode nos acontecer. Gostaria de expressar a minha revolta, pois o pouco caso que a SESMA e o Prefeito fazem da saúde é gritante.
E mais, gostaria de sugerir que a equipe de reportagem fizesse imagem do local para que sejam confirmadas tais reclamações. Não temos condições de trabalho, o ambiente que deveria ser um exemplo, é degradante. Como podemos falar em saúde da população, do trabalhador, se não a Prefeitura não oferece o mínimo que seja para ambos.

Obrigada desde já.

Francinete Castro.

Anônimo disse...

acho engraçado que se tente criar uma ilegalidade exclusiva a quem deseja se candidatar: a presunção de que o acusado é culpado até prova em contrário.
Será que isso não é coisa de quem deseja é reduzir o número de candidatos para que ele possa ter alguma chance de assumir um cargo eletivo? Se o voto é livre e não existe nenhuma condenação contra um cidadão, deixem que os eleitores o julgue. Afinal se ele conseguir ser eleito é porque tem muita gente que acha que ele não é culpado. Nosso regime não é democracia?
Se em um tribunal quem diz se um réu é culpado ou não são um máximo de 20 cidadãos comuns, o que dizer de 10, 20, 30, 50 , 100, 200 mil cidadãos votando em um outro cidadão para representá-lo? Porque preferir aceitar que um simples promotor (quase sempre, como todo ser humano, com suas tendências e preferências que lhe causam parcialidade) por solicitar a abertura de uma ação contra o cidadão tenha a força de impedir que ele se submeta ao julgamento do voto? ou até mesmo um juiz de primeira instância, muitas vezes, coitado, oprimido por diversas razões ou, até mesmo, pecador como todo humano, por ter suas preferências e interesses, tenha o poder de decisão maior do que milhares de cidadãos eleitores ao condenar um cidadão, ainda que, desse tipo de decisão ele possa recorrer (direito concedido a qualquer cidadão, inclusive, aos criminosos, executores, muitas vezes, até mesmo, de crimes hediondos). Paciência! Até Cristo disse quando lhe perguntaram porque defendia uma adúltera: Que atire a primeira pedra aquele que nunca pecou. Pois, quem quiser desbancar aqueles de quem não gosta, que se candidate, também. Mas, antes, que mostre aos cidadãos eleitores, porque votar nele.

Anônimo disse...

Anônimo das 5:35
Não vou responder pelos outros possíveis candidatos, mas uma coisa é certa: A Valéria não responde a nenhum processo por improbidade administrativa. Nenhum !
Procure se informar antes de passar uma informação tão séria como essa.
Atenciosamente,
Vic Pires Franco

Anônimo disse...

Luluquefala:
Se isso vingar, o prefeito Duciomar poderá sair, se muito, candidato a síndico da penitenciária de Americano.
Mesmo assim, colocando em risco as pequenas economias guardadas por anos a fio pelos detentos de lá.
É melhor não arriscar, também.
Duciomar, só cuidando do mosteiro dos monges fransciscanos.

Anônimo disse...

Luluquefala:
Esse Duciomar Costa não vale nada mesmo.
Colocou sua namorada Elaine no gabinete do então senador Hélio Costa, e em troca, colocou o filho de Hélio Costa no seu. Os dois, fantasmas com puro pedigree.
Quando foi eleto prefeito, deixou essa herança maldida para o Flexa, e a sua Elaine para o suplente do senador Hélio Costa, Wellington Salgado.
Agora, que estourou o escandalo na Folha de São Paulo, vem com a sua eterna cara de pau, e diz que nunca ouviu falar no filho do ministro, e diz que tudo é assunto do Flexa.
Só não é cachorro, porque cachorro é mais gente que ele.

Anônimo disse...

Prezado deputado, o que dizer sobre os processos de improbidade administrativos da SESPA (vinculada diretamente a super secretaria dirigida pela Valeria) na gestão simão jatene, administrada pelo Fernando Dourado seu afilhado politico? Pelo que sei, consta no processo o vinculo hierarquico com sua dignissima esposa, como co-responsável pelos desfalques.

Anônimo disse...

O fato de Valéria não responder a nenhum processo por improbidade administrativa,meu caro Vic Pires,não a coloca num patamar de honestidade maior que os possiveis candidatos,uma vez ,ela ter participado de um governo corrupto como os 12 anos do PSDB e ter apoiado o prefeito falsário faz com ela não tenha a menor credibilidade possivel.Pelo ao menos por mim e por quem eu possa influenciar.

ASS:Professor

Anônimo disse...

Professor (sic), isso é um problema seu, que pouco me importa.
O fato é um só. E se é fato, é verdadeiro.
Antes de postar comentários, tentando roubar a honra da Valéria, dê um pulo na Justiça Federal, ou qualquer outro órgão e solicite uma certidão pra confirmar o que estou afirmando.
Não envergonhe uma classe tão respeitada, se passando por professor, pois está na cara de que o senhor não passa de um falsário.
Professor, só se for de ladrão da honra alheia.
Vic Pires Franco

Anônimo disse...

Anônimo das 8:14
Faço um desafio a você. Traga ao Quinta todos esses seus processos e mostre o nome da Valéria envolvido em qualquer um deles. Não vai trazer.
Você pode até não ser simpático a ela, mas não tem o direito de roubar sua a honra
Vic Pires Franco