5.5.08

Morte Embarcada

Em janeiro deste ano a Marinha apreendeu o barco Comandante Sales, que naufragou ontem no Amazonas, causando a morte de pelo menos 15 pessoas. Há 30 desparecidos.
Diz a Folha de SP: Segundo a nota enviada pela Marinha, a embarcação não poderia estar em navegação no momento do acidente porque estava apreendida.
Voce entendeu?
Pois é, eu também não.
Aliás, a atuação da Capitania dos Portos, ao menos na Amazonia e sob a atual legislação, é frustrante. Mas ninguém, nem o MPF, vai atrás de dar um basta na impunidade e na anarquia completa que marca o setor.

-----

Atualizada às 9:30 do dia 06/05.

Seguiu exatamente o mesmo curso do post o editorial de hoje do Correio Brazilense, linkado do blog do Estado do Tapajós.

4 comentários:

Anônimo disse...

Tava apreendida nas mãos do proprietário, como "fiel depositário", ou seja, brincadeira da Capitania dos Portos, que tá se lixando pras vidas tragadas no Solimões, como de praxe.Daqui há pouco tempo, com outro nome e com o mesmo proprietário, o Comandante Sales estará de novo navegando, ameaçando outras centenas de passageiros. A gente já não ouviu essa história antes?

milton toshiba disse...

Que tristeza não Juca?
Abr

Juvencio de Arruda disse...

Sim, Milton. Todos os anos acontecem acidentes como esse na Amazonia.Tudo por culpa da ignorância e da impunidade. Desconfio que se acaba primeiro com a ignorância nessa terra de patifes.
Abs

Blog do Alan Wantuir disse...

Caro Juva, esse navio estava na responsabilidade do próprio dono, que era o fiel depositário. Não sei se a capitania tem algum poder administrativo para tal, caso contrário, entendo que a Justiça que determinou tal encargo ao proprietário. Eu acho que foi a própria irresponsabilidade do dono da embarcação aliada a falta de fiscalização que fez com que ocorresse essa tragédia ceifando a vida de tantas pessoas, e isso é altamente lamentável. Quando as autoridades brasileiras vão criar vergonha na cara e cumprir fielmente seu míster?