6.5.08

O Crime Ataca

Terrorista e ilegal. Foi assim que o ministro da Justiça Tarso Genro classificou o inaceitável ataque dos jagunços do arrozeiro Paulo Quartiero contra os índios da reserva Raposa Serra do Sol, em Roraima. O arrozeiro bandido acusa a PF de parcial.

3 comentários:

Juvencio de Arruda disse...

Anônimo que postou aqui: moderei positivamente seu comentario,mas ele não apareceu.Desde as 5 da manhã, quando começei os trabalhos, o provedor deste blog está com problemas. Talvez ele apareça mais tarde.

Anônimo disse...

Parcial e vergonhosa foi a atitude do Supremo Tribunal Federal, suspendendo a retirada desse criminoso da Reserva. Pior a "boutade" estúpida do ministro Marco Antonio de Mello, aquele afetado colocado no STF pelo priminho Collor, temendo perder sua "cidade maravilhosa" para os Tupinambá. Esse é um país de gente sem-vergonha que quer exterminar com todos os traços de nossas culturas mais preciosas. Pelas mãos de marginais como o prefeito de Pacaraima e seus pistoleiros, com os aplausos da mais alta Corte.
Corta! e mude o filme, se possível.

Anônimo disse...

Pois se o ministro, com razão, classificou como terrorista a atitude do exterminador de índios Quartiero, o governador de Roraima, daqueles que criminaliza as vítimas, teve o desplante de chamar os índios de terroristas, porque estavam construindo na terra deles.
Anchieta não era aquele jesuíta chamado "amigo dos índios"? Pois o Anchieta moderno, que nem deve ser roraimense, quer o extermínio dos índios e a destruição total do lavrado pelos mesmos predadores que vem destruindo o Brasil de Sul a Norte. E conta com o apoio do Supremo!