12.5.08

Odair, o Pêndulo

O vice governador Odair Correa (PDT) nega, em terras tapajônicas, que tenha mudado de opinião a respeito do esquartejamento do Pará.
Só que ninguém mais acredita nele por lá.
Por aqui, nunca acreditaram.

8 comentários:

Francisco Rocha Junior disse...

Juca, nem uma linhazinha sobre a peia de ontem? Que vergonha...
Saudações azulinas, boa semana pra ti.

Juvencio de Arruda disse...

Olha, caríssimo Francisco, eu até ia escreveer um post...mas para registrar o buzinaço que passou sob a minha janela depois do jogo...rs. Coisa estranha, né?
Deve ser a falta de costume.
Boa semana pra vc.

Anônimo disse...

O Povo do Oeste Paraense (Tapajonicos) acreditam em ODAIR, e acreditam num desenvolvimento responsavel com a redivisão territorial.

Anônimo disse...

Quanto ao vice: no dia da reunião de Ana Júlia com os DAs do governo, no Hangar, semana passada, Odair fez um discurso inflamado pela integração do Estado. Parecia outro. Depois, a própria governadora revelou, diante de mais de 3 mil pessoas, que ele havia revisto sua posição sobre o assunto - ou seja, a criação do Estado do Tapajós.
Odair nunca ganhou nada defendendo a divisão do estado. E deve estar adorando ser vice. O perigo é quando ele assumir o governo. Aí só teremos um consolo: a primeira-dama, miss Santarém, a única coisa boa, muito boa, do Odair.

Anônimo disse...

Caro Juca!
Lá se vão quase 2 anos, contabilizando 7 jogos (4V e 3E). Acredito que já seja costume.
Mas não vamnos falar em tabu ainda pois, perto dos 33 (ou 34), este número é irrisório rs
Um abraço e bom começo de semana e de posts.
O Vigiador.

Juvencio de Arruda disse...

Valeu, Vigiador....eheh
E boa semana pra vc também.

Anônimo disse...

Ter de manter 2 discursos em dois locais diferentes é mesmo difícil.

Pelo menos assim o povo vai conhecendo quem são esses separatistas e sua verdadeira motivação: "fabricação" de mais cargos políticos.

Anônimo disse...

esse vice deveria ficar calado, queria saber quem são seus assessores diretos para não serem mais contratados, principalmente por falta de competência...