5.7.08

Contador da Morte

A mídia abriu contagem para acompanhar a morte de bebês na Santa Casa de Misericórdia. O IVCezal, na edição de hoje, abriu manchete para o 32º óbito. Na Folha online os números são mais modestos: 30.
No Seventy, a acusação com todas as letras: foi infecção hospitalar, provocada por um acordo político que entregou a maternidade ao PMDB, o "partido da bocona", segundo a folha nariguda, que na ânsia de bater não poupa nem seus aúlicos na área médica.
Fontes da Santa Casa, agora de manhã, negaram peremptóriamente a tese da infecção hospitalar, e insistem na superlotação, falta de equipamentos e profissionais nos níveis desejáveis, além do descontrole no acesso de pessoas à UTI.

------

Na coluna do Bernardino, a informação: o ex secretário de Saúde, Halmélio Sobral - que deu o maior trabalho para ser localizado pelos oficiais de justiça da Justiça Federal para responder as acusações de improbidade que lhe move o MPF - doura-se ao sol de Salinópolis.
Halmélio encontra-se muito bem de saúde.

10 comentários:

Anônimo disse...

Fala, Halmélio.
Fala, que o Priante quer te ouvir.
Faz ele falar, PF.

Anônimo disse...

Pega o Priante, Halmélio.
Leva ele pra depor contigo.

Anônimo disse...

Juvencio, bem que o blog poderia identificar quais sao os muncipios que estao enviando meninas grávidas para a Santa Casa e se estao ou nao invetindo em atenção basica de saúde.

Anônimo disse...

Juca,
Você viu a matéria que o governo fez em caderno inteiro no Diário do Para?

Assassinaram a gramática, pois fizeram um registro de obido, pode???????????

Anônimo disse...

Até identificaria, se a informação estivesse disponível. Como a SESPA não sabe nem por onde passa o assunto, a plebe ignara fica na "ingnorança", sem base concreta para comentar. Gravidez entre adolescentes é problema de saúde pública, e requer atenção tanto das secretarias municipais, quanto da estadual.

Mara Lopes disse...

Na boa, cair nessa de contar corpo é pra lá de sensacionalismo.

Dá para a imprensa discurir as reais causas dessas mortes? O que de fato importa...!

Eu já tive uma prima que deu à luz na Santa Casa e o seu bebê ficou na UTI neonatal. Isso foi em 1998. O bebê morreu dois dias depois de nascer. Não por falta de cuidados, mas porque nasceu de 6 meses, sem nenhuma condição de sobrevivência. Ainda assim, vimos que os médicos lutaram pela pequena Ariel (foi o nominho que demos à ela).

Na época, vimos outros casos lá de crianças sem qualquer condição de sobrevivência. É impossível pra mim acreditar que só porque mudou de governo os médicos passaram a atender as crianças com descaso, como tenta insinuar quem quer usar o problema como factóide político..

Eu fico revoltada com essa de "já são 20. já são 30". Fala sério!

Vamos falar do caos da saúde, sim, mas vamos discutir a atenção básica à saúde. Alguém em comentário acima levantou o questionamento das cidades que enviam as mães nessas condições para a Santa Casa. Isso, sim, deve ser discutido! Porque algumas Prefeituras ainda investem em ambulâncias para trazer doentes à Belém e não têm atendimento básico de pré-natal as suas gestante?

Ora, Juca, confio em seu bom senso. Por favor, não caia nessa de contar corpo. Até porque, em material do Governo que li nos jornais desta semana, desde 2007 diminui a quantidade de óbitos na Santa Casa. Ponto para o Governo do PT. Mas a "guerra" aqui não deve ser estatística. Vamos debater o que de fato interessa.

Anônimo disse...

Não é mais Bernardino Santos.
De segunda a quarta, é Bernamar, em homenagem ao Duciomar.
De terça a quinta, é Bernandel, uma homenagem para a amiga Sílvia Randel.
De quinta a sábado, é Bernastelo, uma média para o Paulo Castelo.
Domingo, ele descansa e se chama Bernachem, afinal, ninguém é de ferro...

Anônimo disse...

Interessante se falar mal das pessoas sem provas. Pelo menos o Halmélio tinha um projeto para a Saúde desses Estado. Implantou rotinas importantes na gestão da secretaria. Quando da "intervenção" da Sra Governadora na SESPA a desculpa é que o Priante e seus capachos estavam roubando e foram esculachados nos jornais e blogs, sendo denunciados no TCE e AGE, mas em nenhum momento essas instituições fiscalizadoras encontraram problemas nos processos nos quais supostamente esses senhores estavam envolvidos. O caso de Santarem onde o MPF está trabalhando envolvendo o Halmélio é mais uma armação politica do PSDB do que a verdade dos fatos. Verdade, sim, é encontrar um hospital regional onde foram investidos mais de 80 milhões de Reais, superfaturados, com equipamentos espalhados pelas instalações sem nenhum plano de trabalho, e colocá-lo para funcionar em menos de 45 dias. Enfrentando todo tipo de ameaça dos poderes públicos, sociedade, etc... O Halmélio saiu daqui sem reconhecimento, mas de cabeça erguida.

Juvencio de Arruda disse...

Quem sai de cabeça erguida não se esconde de oficial de justiça.
As patifarias da priantada na SESPA já estão na Justiça. Aguarde, e vá pentear macaco!

guilherme marssena disse...

mbulâncias para os Municípios e os Municípios de organizarem em Belém casa de apoio para que seus municípes sejam atendidos em Belém como se de Belém fosse morador,infelizmente o CES que poderia botar um freio nisto nada mais é de que um bando de "SABUJOS" do SECRETÁRIO de PLANTÃO.Temos que lutar e muito para ver se até no final do govêrno atual possamos mudar esta situação.