9.7.08

Escorpião

De acordo com o site Consultor Jurídico, hospedado no Estadão, o procurador da República Rodrigo De Grandis, responsável pela denúncia que resultou na prisão da quadrilha de Daniel Dantas, não concordou com o pedido de prisão da repórter Andrea Michel, feito pela PF, mas corroborou o pedido de busca e apreensão na casa da jornalista. O objetivo, segundo ele, era saber quem foi a fonte de Andrea, que em reportagem na Folha de São Paulo no mês de abril, antecipou as investigações da PF em cima da quadrilha dantesca.
O juiz federal Fausto Martin De Sanctis respeitou o princípio constitucional que garante ao jornalista o sigilo da fonte, e não acolheu o pedido.
Neste particular, prestou-se a um desserviço à Lei o procurador De Grandis, em tese o responsável pela defesa do cidadão frente ao Estado, no caso representado pela Polícia Federal.
Que tempos...

2 comentários:

Anônimo disse...

Nesses tempos bicudos não podemos nem jornalistar mais direito... aff

Juvencio de Arruda disse...

rs...até podemos, mas correndo o risco de sermos buscados e apreendidos. Se um dia um juiz pirar e mandar a PF remexer meu computador não vai encontrar nadica de nada...eheh
Tá tudo no blog.
Como diz o Guilherme Augusto, primeiro e único do Diário do Pará, "o que eu sei eu publico".