9.7.08

PF x PFdoB

No Terra Magazine, por Bob Fernandes, o roteiro de um filme que conta os intestinos da PF na operação que prendeu o banqueiro Daniel Dantas. A República roda.
Aqui, imperdível.

16 comentários:

Anônimo disse...

Agora é esperar que a justiça não tenha um antídoto para injetar nos intestinos da polícia, ou de quem quer que seja, para dar liberdade aos "pobres" esquilinhos...

Anônimo disse...

Acabou de sair o habeas-corpus para o Daniel Dantas.

Anônimo disse...

Para conhecimento, divulgado às 23:40h no site do STF:

"Quarta-feira, 09 de Julho de 2008
STF concede liberdade ao banqueiro Daniel Dantas

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, concedeu pedido de Habeas Corpus (HC 95009) para o banqueiro Daniel Dantas. Na decisão, o ministro considerou que não há fundamentos suficientes que justifiquem o decreto de prisão temporária de Dantas e sua irmã, Verônica, bem como de outras nove pessoas, “seja por ser desnecessário o encarceramento para imediato interrogatório, seja por nada justificar a providência para fins de confronto com provas colhidas”.

Segundo ele, “ainda que tais fundamentos fossem suficientes, o tempo decorrido desde a deflagração da operação policial indica a desnecessidade da manutenção da custódia temporária para garantir a preservação dos elementos probatórios”.

O alvará de soltura foi expedido em favor de:

1) Daniel Valente Dantas;
2) Verônica Valente Dantas;
3) Daniele Silbergleid Ninnio;
4) Arthur Joaquim de Carvalho;
5) Carlos Bernardo Torres Rodenburg;
6) Eduardo Penido Monteiro;
7) Dório Ferman;
8) Itamar Benigno Filho;
9) Norberto Aguiar Tomaz;
10) Maria Amália Delfim de Melo Coutrin;
11) Rodrigo Bhering de Andrade."

Anônimo disse...

Corrigindo, o relator original não despachou, quem liberou foi o próprio presidente Gilmar Mendes, que certamente deve ter ido agora descansar sua notável cabeça jurídica em um travesseiro de penas de ganso.

Anônimo disse...

Os boizinhos agradecem.
Muúúúúú.

Alailson Muniz disse...

Bom dia ministro.
Desde já quero parabenizá-lo pelos 400 mil acessos do quintão que devem ser alcançados daqui a pouco. Vida longa.

Vou tomar umas geladas em sua homenagem.
Alailson Muniz

Bia disse...

Bom dia, Juca querido:

da mesma forma que nossos ilustres deputados federais Jader Barbalho e Beto da Fetagri, as algemas ficam para a nada honrosa posteridade.

Resta saber se, no presente, poderemos comemorar o prosseguimento o inquérito e as merecidas punições.

Se o exemplo for o doméstico - o presente dos ilustres locais - vamos já combinar de nos encontrarmos, você e eu, na proxima vida, pra ver se dá pra achar graça.

Beijão.

Juvencio de Arruda disse...

Bom dia, Presidente, e muito obrigado. Também vou tomar uma gelada hoje...rs
Grande abs

Juvencio de Arruda disse...

Bia, queridona, um viva à república dos bandidos, em festa hoje!

Bjão

Anônimo disse...

O "CAPO" supremo mandou soltar os rapeizes,mas que valeu ,valeu vê-los algemados tal como ,sombrancelhudo,beto faroeste,aldenor júnior,só falta agora a "AUSENTE" e o MENSALEIRO PAULO ROCHA.Será que eles(PF) tambem não vão chegar no JAIR MENEGHELI E NO IRMÂO DO PALLOCI.

Anônimo disse...

E os outros ministros do STF vão ficar quietinhos, permitindo tamanha desfaçatez do presidente? Ou seja, somos definitivamtne governados pela Máfia?

Juvencio de Arruda disse...

Das 3:17, juro pra vc que depois de postar a nota Suspeito, um link ao blog do Paulo Bemrguy, fiquei me perguntando exatamente isso.
Será que nem o ministro Joaquim Barbosa, por exemplo, não vai falar nada?

Francisco Rocha Junior disse...

Juca, acho demais querer que os outros ministros falem. Todos deixariam de ter isenção de ânimo para julgar qualquer coisa.
"Data venia", Gilmar Mendes já esgotou sozinho a quota de bobagens do Supremo, neste ano. Que seus pares o deixem falando sozinho: é a melhor coisa que fazem.

Juvencio de Arruda disse...

E quem disse que um outro ministro, necessáriamente, falaria bobagens?
Data venia, é claro.
Abs

Francisco Rocha Junior disse...

A questão não é falar bobagens ou não. A questão é falar. Só isso.
Não concordo com aquela máxima de que "juiz só deve falar nos autos". A população tem o direito de saber a opinião dos magistrados sobre aspectos relevantes da vida pública. Mas quando a Corte fatalmente será alcançada pelo assunto, é bom ter cautela - que foi uma das coisas que faltou ao Gilmar Mendes. Se ele agisse com seriedade no caso, teria jurado suspeição; como não o fez, vai ter que pagar por sua língua, para dizer o mínimo.
Por isso, acho que os demais ministros estão se acautelando para não cometer a mesma lambança que o presidente do STF fez.
Abs.

Juvencio de Arruda disse...

Blz, Francisco. Pode ser uma estratégia, vc tem razão.
Abs