24.6.08

O Tempo de Santarém

Tinha certo gosto de brincadeira, para quem viajava entre Belém e Santarém, a diferença de uma hora entre as duas cidades: chegava-se à “pérola do Tapajós” praticamente na mesma hora em que se deixara a “metrópole da Amazônia”. Era como se o tempo gasto no percurso não tivesse existido e as duas cidades, separadas por 800 quilômetros, fossem contíguas, siamesas. Talvez lá no inconsciente, sobretudo dos “mocorongos”, fosse a melhor maneira de não perceber a diferença. Santarém não reconhecia a supremacia de Belém porque, no fundo, se sentia tão capital, não de um Estado real, mas da nova unidade federativa que um dia iria se materializar, como um rei Sebastião redivivo, legenda ao gosto de uma cidade com fundas tradições portuguesas.

Assim começa mais um Lucio Flavio Pinto novinho.
Novo como tudo que atravessa o tempo, para contar tão singelas e fundamentais histórias, de ontem e de sempre, que só quem é santareno de umbigo ou coração pode compreender.
O álibi do artigo é o ajuste do fuso horário na mais bela cidade da Amazônia, e suas diferenças que o tempo não mudou, ajustou. Mas as letras de Lucio contam uma história mais longa. Sem fim?
Um novo tempo começou hoje em Santarém. Hoje?
Na íntegra aqui, nas páginas virtuais do Estado do Tapajós.

5 comentários:

Anônimo disse...

NOVO HORÁRIO FERRA POBRE SANTARENO

Uma hora mais cedo me deixa realmente atrapalhado, essa coisa de quem madruga Deus ajuda pra mim é leseira, quando vejo, peixeiro, padeiro, estivador essa turma toda que acorda antes de todo mundo e não consigo ver nenhum rico, fico desconfiado. Alias rico dorme tarde e acorda tarde, o pobre já faz ao contrário, dorme cedo e acorda cedo, é assim que o mundo funciona.

Este novo horário pra nós santarenos vai deixar o caboclo mais pobre, pois pro meu azar vou ter que acordar mais cedo, quem teve essa idéia? Será por causa do horário do funcionamento dos bancos, da novela, do Jornal Nacional... Primeiro que rico entra no banco a hora que ele quiser, o gerente o recebe, rico não vê novela, vê o jornal de vez em quando, desconfio que esse horário é feito pra ferrar pobre.

Estão colocando nós pobrezinhos pra acordar mais cedo, comer mais cedo, dormir mais cedo só tem uma coisa boa nessa tramóia, que é fazer amor mais cedo, dessa parte eu gosto. Mas pensando bem não vi justificativa pra essa maluquice, tudo estava funcionando perfeitamente, será por que as novelas querem mostrar as patricinhas de Copacabana transando e as crianças não podem ver?

Até que ponto nós chegamos, mudar um horário de uma região sem consultar o povo para ajustar programas pererecas de TV. Os mela coecas da TV que tem que se adequar com nosso horário e não nós com essa meia dúzia de melodrama de amor barato que eles nos enfiam goela abaixo. Ouvi algo da ex-mulher do Jader metido nessa maluquice, tanta coisa séria e urgente, será que ela é noveleira? Mas porra ela mora em Belém que o horário é o mesmo de Brasília e do Rio.

Quem manda também a gente votar nesse povo, só dá nisso!

Nelson Vinencci

Juvencio de Arruda disse...

Grita Vinenci,grita...rsrs
E faz amor mais cedo que é bom...eheh
Cara, eu não mudaria o horário.Gostava muito de como era antes.
Grade abs

Anônimo disse...

Que saudades do vôo Miojo!

Anônimo disse...

Juca, gostei da frase "a mais bela cidade da Amazônia", concordo plenamente! kkkk Quanto ao horário, é chato pra caramba acordar mais cedo, mas se acostuma!
Beijos pra ti, o Mocorongo mais mocorongo do que muitos caboclos daqui...hahahahaha

Rúbia

Juvencio de Arruda disse...

A mais bela e a mais querida!
Ficou melhor?...rsrs
Bjs pra vc e sucesso.