22.6.08

Parado

Quase metade dos 7 milhões de habitantes do Pará vive na "linha de pobreza", em famílias com renda mensal inferior a meio salário mínimo per capita, ou pouco acima de 200 reais. São exatamente 3.491.389 pessoas nessa condição, com renda insuficiente para custear necessidades mínimas, segundo o último mapa da exclusão social apresentado pelo governo do Estado.
De 2004 para 2005, a legião dos pobres cresceu 1,29%, incorporando mais 44.496 pessoas. Esse é o período mais atualizado da pesquisa, que acompanhou as demonstrações financeiras do Estado relativas a 2007.

Lucio Flavio Pinto, em "O Pará Real".
Na íntegra aqui, no blog do Estado do Tapajós.

7 comentários:

Juvencio de Arruda disse...

Realmente ainda não sei o que está acontecendo. A nota do RD é muito estranha. Parece uma vacina, uma "medida cautelar", para tirar algum ( desculpe) brioco da reta por antecipação.
De todo modo sugere mais um capítulo na história que está se tornando democrática e popular neste governo: corrupção.

Anônimo disse...

Voce tem razão, a corrupção corroe o governo Ana por dentro.
Não há controle nenhum da máquina administrativa, um simples assessor de uma coordenação de uma Secretaria forja relatórios para ganhar diárias sem nunca ter saído de Belém.
Consultores que fazem todos os dias horas extras sem que as façam realmente.
Superintendentes e Secretários promovendo licitações fraudulenta.
Gente ganhando DAS polpudos sem trabalhar efetivamente.
Como pode um governo destes dar certo?
Emendas parlamentares na ordem de R$ 1.000.000,00 por deputado, nunca dantes visto.
Enquanto isso mais da metade da população do Pará abaixo da linha da pobreza.
Deste jeito é um governo que sobreviverá de ações pontuais ou factóides.

Raphael Teixeira disse...

A última edição do Jornal Pessoal dá um diagnóstico do drama do atual governo e da problemática em torno da disputa para a prefeitura de Belém, que poderá ter como fiel da balança, "só pra variar" o sobrancelhudo e sua prole, é o que nos diz Lucio Flávio.

Um estudo do IPEA publicado hoje (http://www.ipea.gov.br/sites/000/2/DesigualdadeRenda.pdf) mostra melhorias no quesito distribuição de renda no Brasil de 2003 para cá. Há dados também que mostram o aumento do consumo das famílias das regiões norte e nordeste, mas o número que Lucio Flávio mostra, de um índice de Gini de 0.76 por exemplo, quando o país caminha para se situar abaixo dos 0.5 é de apavorar.

Blog do Alan Wantuir disse...

Ei juva, essa pessoa das 12:26 ou está desinformado ou está chateado. Outro detalhe, o governo atual não andou e nem vai andar no lamaçal de corrupção que assolou o Estado por 12 anos, com Almir licitações Gabriel e Simão pescador Jatene!!!

Anônimo disse...

Alguma coisa não bate.

Tô fazendo umas contas...

A julgar pela quantidade de condomínios horizontais e prédios de padrão médio-alto para cima, já existentes em Belém ou em construção, pelo menos uns 35% das famílias belenenses moram ou vão, brevemente, morar muito bem, obrigado.

É... Não bate!

Anônimo disse...

Ei Alan em que Estado tu moras?
Sou servidor publico sei o caos que estão as Secretárias.
No seu caso ou é desinformação ou .....

Blog do Alan Wantuir disse...

ei das 12:39, servidor eu também sou, te pergunto se tu és Secretário de Estado, pra saber como estão as secretarias, há tá, deve ser do teu escritório. rsrsrsr