23.6.08

Dois Pesos

Deputado que participa do Conselho Político do governo, recém instalado, disse que a governadora Ana Julia disse não iria aumentar os repasses ao Poder Judiciário, que gasta em tribunais luxuosos. O parlamentar concorda com a governadora, mas acha que ela não deveria ter dido isto em público.
O blog acha que o parlamentar errou tres vezes.
Primeiro que ela não disse em público, mas no nível do notório, o Conselho.
Segundo erro: se ela não puder dizer no Conselho, para que serve o Conselho?
Terceiro, o blog entende que ela deveria dizer é em público mesmo. Todo mundo iria concordar com ela.
Mas a governadora esqueceu de dizer o mesmo em relação aos R$ 40 milhões da nova sede da Assembléia Legislativa, mais do que o dobro do que o ex governador Jatene torrou no Palácio da Justiça.
Deve ser porque havia, no público do Conselho, vários deputados.

12 comentários:

Anônimo disse...

Vários deputados da "base" aliada. Imagine se não fossem. Esse é o problema, essa tal base está mais para achaque, do que pra compor. A Governadora já deveria ter ido para a TV, num filmete de 30", dizer o que se passa DE VERDADE com esse repasses. O povo logo iria entender o motivo dessa BRIGALHADA toda.

Anônimo disse...

A governadora não gosta de falar, mas erro mesmo é alugar a casa onde ela mora hoje por uma boa grana mensal e ainda gastar mais de 300 mil reais de reforma, mesmo tendo a disposição a residência oficial, com todo conforto, antes ocupada pelos governadores.

Antonio Fernanado

Juvencio de Arruda disse...

Bom dia, AF.
É vero, e isso já foi comentado aqui no Quinta, na época da decisão de morar no condomínio.

Anônimo disse...

Foi a única mudança de verdade nesse governo. Ela trocou o Icuí pelo Cristalville.

Anônimo disse...

O problema é que certos governadores precisam muito do judiciário. Principalmente quando deixam o governo.
Daí...

Anônimo disse...

Justamente por ter feito o que fez, o ex governador Simão Jatene é o queridinho de todos os desembargadores. O trânsito dele, por lá, é fácil fácil.

Bia disse...

Bom dia, Juca querido:

sem o mérito do poeta, nem a circunstância que o levou a escrever, mas apenas as palavras secas de Sá de Miranda, para a Governadora:

"...comigo me desavim e vejo-me em grande perigo, não posso viver comigo, nem posso fugir de mim..."

Difícil falar em corda na casa dos enforcados.

Beijão.

PS: para o Diário do Pará a candidatura do Arnaldo jordy não existe. Nem na pesquisa contratada à Vx, nem nas "notícias" sobre as convenções ontem. Mas, se você permite a "palhinha" a Convenção do PPS é domingo, 29, na Assembléia Legislativa.

Janjão disse...

Saudações azulinas meu caro, 3 peias em seguida, LEÃOOOOOOOOOOOOO

Anônimo disse...

O problema é apenas um, de ordem política: o Judiciário é o setor do Estado menos republicano e mais corporativo de todos! Os deuses não aceitam críticas, gostam de privilégios e são arrogantes. Prevejo problemas para a Governadora e todos aqueles que tÊM A CORAGEM de fazer esse tipo de crítica. Concordo com toda a cidade que destinar o Palácio Lauro Sodré para o Judiciário é uma afronta à pobreza da região e à escola pública, que deveria ter tido, ali, o resgate de sua imagem. Foi um péssimo gesto do Jatene, típico de seu perfil!

Anônimo disse...

aninha julinha, não te esqueça que o collor também brigou com a corte, e voce com varios aliados e aliadas inclusive parentes sanguineos tem muito rastro.

Anônimo disse...

A sede dos imperadores do TJ, que são em apenas 16 se eu não me engano, é um acinte conforme já foi esclarecido acima, é o troco que a corte recebeu dos tucanos naturalmente como agradecimento aos serviços prestados,não há nenhuma explicação que justifique a medida, um escândalo social típico de almir e jatene (com minúsculas mesmo) principalmente se lembrarmos que o espaço era anteriormente destinado Á EDUCAÇÃO PROFISSIONALIZANTE.

Anônimo disse...

Que ela pegue essa grana e invista nas sucateadas saúde e educaçao, além de valorizar o salário dos servidores estaduais de nível superior, que é uma vergonha.