3.6.08

Reitor Pro Tempore

O blog deve confirmar ainda nesta semana o nome do cientista que coordenará a implantação da futura Universidade Federal do Oeste do Pará.

18 comentários:

Anônimo disse...

Prezado Juvêncio,

Um palpite: José Seixas Lourenço, ex-reitor da UFPA.

Juvencio de Arruda disse...

Prezado anônimo, seria um ótimo nome. O blog vai tentar confirmar o nome.

Lafayette disse...

Juvência, vai ficar Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA mesmo?

Parece que se estava falando de um outro nome, mais conformes, ou melhor, mais adequado para depois da divisão, ou melhor... ou melhor...

Alailson Muniz disse...

Se for o Aldo Queiroz é ou a Marlene Escher é sacanagem, senhor ministro

Alailson Muniz

Juvencio de Arruda disse...

Não conheço o trabalho da profesora Marlene, e acho sacanagem a perseguição estudantil de vcs com o Queiroz, a quem a universidade santarena muito deve.
Mas a implantação de uma nova universidade é uma missão de uma complexidade tal, que exige um nível de conhecimento, titulação, experiência e gestão e relacionamento na comunidade científica muito grande e consolidada.
Mudando de assunto, falamos de vc hoje no mestrado, eu e Max.
Ele disse que vc continua apanhando de toalha...eheh.
Na sexta eu tô aí e te ligo.
Abs

Juvencio de Arruda disse...

Lafayetta, pode mudar o nome sim. E deve. Não pelas razões que vc sugere. Atavismo,aliás, nadatem a ver com ciência...eheh
Abs

Acadêmica otimista disse...

Caro juvêncio, esperamos que a escolha se dê em um servidor público docente qualificado, com todas as titulações necessárias, mas também com uma boa experiência em gestão pública. E o Aldo Queiroz seria um excelente nome e título ele tem pois está concluindo seu doutorado e experiência tem e bastante, até pq por coincidência é filho da terra santarena.

Anônimo disse...

Caro Juvêncio,

Não lembro do Alailson Muniz contudo, tem o direito de opinar. Conheço e lembro muito bem da Prof. Marlene que tem se empenhado para desenvolver um bom trabalho. Já carreguei piano durante muito tempo. Acumulei experiência e conhecimento e estou buscado cada vez mais para tocar piano e não apenas carregar. Obrigado, pela sua intervenção. Tenho consciência que não asfaltei ruas, não construí prédios mas contribuí junto com você e muitos professores, servidores e dirigentes da UFPA para formar novas gerações. Me sinto orgulhoso de ver muitos ex-alunos do Campus de Santarém com mestado, doutorado contribuindo efetivamente para o desenvolvimento da região e do país. Alguns inclusive com pós-doutorado.

Raphael Teixeira disse...

Universidade Federal do Tapajós, simples assim! Óbvio demais! Perfeito. Que forças políticas paranóicas não permitiram que o bom censo decidisse as coisas? Agora teremos uma Universidade com esse nome, digamos, éhhhh... deixa pra lá!

Mas o fato é que teremos uma nova Universidade, destas com U maiúsculo mesmo! Pública, gratuita! Como deve ser!

Juca, quando divulgar o nome sugiro também um pequeno curriculo para que possamos nos situar melhor, mas desde já, toda força da Amazônia pra essa pessoa, quem quer que seja!

Juvencio de Arruda disse...

Perefitamente,Msc Rafhael.
Já esta na agulha o currículo do doutor, pela Universidade de Berckley ( Califórnia, USA) salvo engano.
Prossiga em suas leituras...rs

Anônimo disse...

Bom dia, Juca querido?

Juvência?

Lafayetta?

Conferi o endereço. Não errei de blog. Talvez seja a fome. Vou já fazer o café!

Beijão?

Juvencio de Arruda disse...

rsrs...digamos que é reciprocidade, queridona...rs
Bom café!

Anônimo disse...

O Alaílson tem razão. Ele sabe muito bem das sacanagens que aconteceram durante 16 anos na UFPA campus de Santarém, inclusive tem até como provar eu acho. Juvêncio mudaria de idéia com a primeira prestação de contas do senhor Aldo.

Juvencio de Arruda disse...

Juvencio mudaria de idéia sim, se fosse provado o contrário do que acha.

Anônimo disse...

Juvêncio,
Para ser Reitor deve contar com título de doutor e experiência, acadêmica e de gestão, COMPROVADAS. Por favor, não vamos mudar as regras do jogo, só para articular uma composição política e indicar algúm político, por muito filho da terra que seja.
Queiroz só é conhecido como candidato derrotado em todos os pleitos políticos. É péssimo professor, faltista e sim bom agitador em assembleias e reuniões políticas de Santarém, só isso.

Juvencio de Arruda disse...

Quem está falando em mudar as regras do jogo? Vc leu o post?
O pro tempore é um doutor, há trinta anos, pela Universidade de Berckley, como disse acima.
A "experiência acadêmica e de gestão COMPROVADAS" vão calar os linguarudos daí, que borbulham feito crias de pirarucú.
E vc mente quando diz que Aldo foi derrotado em todos os pleitos políticos, o que torna prejudicada sua avaliação sobre ele.
Mas que chatice

Anônimo disse...

Prezado Juvêncio,
Desculpe sobre minhas opiniões no que diz respeito ao Dr. Queiroz, desconhecia que era doutorado pela Universidade de Berckley, imaginei, como disse o anônimo das 7:54, que "Aldo Queiroz seria um excelente nome e título ele tem pois está concluindo seu doutorado". Daí meu comentário sobre a necessidade de contar com o título de doutor.
Sobre a minha mentira, gostaria também me desculpar, me referia a aqueles pleitos que eu conheço, nos quais Queiroz foi candidato a deputado estadual. Se foi eleito em algúm desses, reitero minhas desculpas, os outros pleitos, desconheço. Só sei que deixou de ser o diretor do Campis de Santarém, e que na sua passagem por aí, pouquissimo valor agregou à UFPA. Agora nada contra, ele ser indicado, pelo Ministro de Educação, Reitor pro-tempore.
Embora essa possibilidade foi, APENAS, cogitada pelo anônimo das 7:54, ninguém mais. É só.

Juvencio de Arruda disse...

Pela última vez: Aldo Queiroz (ainda) não é doutor e nem será indicado reitor pro tempore pelo MEC.
Disse, mais de uma vez, que o pro tempore é doutor há trinta anos.
Não se trata, portanto, de Aldo Queiroz.
Entendeu agora ou quer que desenhe?