7.11.08

Correndo Contra o Relógio

O Palácio dos Despachos está louco para despachar o comando de uma secretaria. Mas - veja como são as coisas - talvez o contrário aconteça antes.

-----

E antes que a luz do dia acabe, vou tomar um chope gelado num lugar ventilado.
Depois de passar no dentista, que merda!

12 comentários:

Lafayette disse...

"Um chopiiii, pra distraiirr...", já dizia a canção.

Anônimo disse...

Chope num calor destes é uma maravilha, mas dentista numa sexta-feira? Só se for muito bonita!!!

Anônimo disse...

ak diz
Todo mundo sempre anseiou, todo mundo sempre reclamou, mas paerece que só da boca pra dentro." Público" é um jornal quE está nas bancar há duas semanas, diário, e memhum blog fala dessa taõ esperada alternativa. Será que os caras que comandam o "Público" não merecem nehum respeito para serem citados ou será que os caras dos blogs estão tão impoEtantes a ponto de desdenhar um fato desses.
Afonso Klautau
ps: não temho a menor relação com o pessoal do "Público".

Anônimo disse...

Leia-se,Secretaria:SESPA

Laurent Ilustrações disse...

Ué, o jornal é Público mas não é notório?

Anônimo disse...

O mestre Afonso deu uma senhora descompostura na turma do sapato alto.
Foi tipo assim: ao mestre, com carinho...

Val-André Mutran disse...

AK o jornal pertence a empresários marabaenses, terra onde nasci, mas fica dificil morando em Brasília acompanhar a linha editorial proposta pelo jornal. Enquanto ele não nascer no meio digital ficará restrito a Belém e onde mais circular.
O Lucio Flavio e o 5.a Emenda já pincelaram alguma coisa a respeito.
Aliás o LFP errou ao atribuir a propriedade do jornal ao empresário Leonildo Rocha. O jornal pertence ao irmão e sobrinho do agora quase ex-prefeito de Marabá Sebastião Miranda, irmão do Neuton Miranda do PC do B.
Na cesta de empresas do grupo, repetidoras de TV no Sul do Pará e o maior provedor de acesso a internet do interior do Pará, o que causa-me espécir o jornal ainda não está on line. Certamente algo relacionado a planejamento, custos... ou estratégia, ok?
Abs.

Anônimo disse...

Pelo visto os Mirandas, pai e filho querem se tornar os todos poderosos da mídia, parece que isto é muito bom, afinal, a mídia no Brasil interfere horrores no poder.
Barganha, inventa, reinventa, difama,elogia e cobra um preço altíssimo às custas do suor do povo trabalhador que ao final e ao cabo é quem paga a conta.
E a família ainda tem seu lado capitalista e o outro comunista.

Anônimo disse...

O Diário do Pará, começou assim, e olha onde chegou.
Aliás, começou bem pior.
Tudo é um questão de perseverança, e no caso do Diário, uma grande ajuda do meu, do seu, do nosso dinheirinho que foi parar nas mãos grandes do Jáder.

Anônimo disse...

ak diz
Me digam: é melhor ou pior ter mais um jornal diário no Pará? Eu acho melhor, seja lá de que banda vier. Mais uma banda, podre ou não, a ler e julgar.
afonso klautau

Mara Lopes disse...

Concordo com o AK.
O jornal agora que tem um mês...

É pagar pra ver qual é.
Pelo menos é uma terceira via.

E é mais emprego pra os jornalistas, né? Vocês tinham que estar festejando... rsrsrsrs

Anônimo disse...

Mais um, construído com dinheiro público ?
Vale assim mesmo, Afonso ?