14.11.08

Parabéns Pra Voces

A edição de aniversário de O Liberal, no próximo domingo, 16, receberá uma multipage colorida do governo do Pará, dentre outros anunciantes, ao custo de R$ 280 mil.
A folha sobrancelhuda está aborrecidíssima, mas só porque não faz aniversário duas vezes no mesmo ano: a última multipage encartada no Diário custou R$ 380 paus.
No conteúdo, muitas semelhanças.
Veja, domingo, nas páginas do jornal que fraudou o IVC.

----

E até segunda.

19 comentários:

Anônimo disse...

É Juvêncio, essa é a Terra de Direitos do governo Ana Júlia. Um gasto de R$ 280 paus com propaganda enquanto faltam medicamentos nos hospitais da rede estadual, o ventilador cai na cabeça de estudante em sala de aula, e por aí vai
Alíás, tem faltado de tudo nesse governo do PT: saúde, educação, segurança, respeito, transparência.
E olha que os gastos com propaganda eram uma das maiores críticas do PT contra o governo dos tucanos! É isso aí, Pará, Terra de Direitos???
Bom final de semana

Anônimo disse...

Vc não perde uma... Rsrsrs..

Mas falando em Fraude, o Coselho Estadual de Educação finalmente deu o ar de sua graça e fechou aquelas pocilgas que se auto-definiam como Escolas Ruy Barbosa. Aquele arremedo feria a memória do Ilustre Brasileiro ofertando um ensino de péssima qualidade que levaria os seus diretores para o xilindró, se fosse em um país decente.

Falta, agora, a outra pocilga da família Lobato, o Colégio Opção que, por sinal, é pior que o Ruy Barbosa. Lá o "chefe" tem outras poretensões...

Anônimo disse...

ei JV, olha o jornal O Impacto de Santarém, A governadora nomeou um coronel da PM acusado de narcotráfico. Uma boa matéria!

Anônimo disse...

É isso aí, "o homem é ele e as suas circunstâncias", diria tb o Barata. Os NOTÁVEIS jornalistas babando o ovo do governo da Ana, será que vão DIZER QUE que, "isso é profissionalismo"? Para quem ODIAVA petista, sei não.....E a informação, como fica, são confiáveis? Se alguém tem dúvida, os blogs dos notáveis estão aí para comprovar!!!!!! E se Jader se unir ao Jatene em 2010 (o 1º pr o senado e o 2º para o governo), o LIB vai ser petralha?

Anônimo disse...

O nepotismo é um instrumento de vazão da má formação do carater do detentor de cargo publico.De posse do cargo , não resiste à menor tentação em externa-lo, confirmando sua vulnerabilidade diante do ilicíto.A ética , na visão do nepotismo , é secundária , uma vez que define o moral do imoral,e coloca em situação constrangedora o agente do nepotismo ,na ação de rompimento das regras sociais, estabelecidas á todos, sem distinção cor,raça, e VINCULAÇÃO FAMILIAR .Vamos encontrar esse perfil patológico, principalmente ,nos orgãos que oferecem os melhores vencimentos (TCE,TCM,TJE,PODERES LEGISLATIVOS etc ). Sugiro, Juvencio , que iniciemos um debate , no qual possamos identificar as "figuras" sérias ? e inquestionaveis ?, possando de gardiaes da moralidade em nossa cidade , enquanto seus familiares usufruem de forma ilegal os beneficios do desvio de carater ,de um funcionário publico, com função de zelar pelo bom exemplo e agir com honestidade e zelo pela coisa publica.

Irene weyl disse...

Prezado Juca

Sou assídua leitora de seu blog e quero lhe parabenizar pelo conteúdo apresentado e o modo como filtra os comentários dos leitores.
Gostaria de sua opinião e divulgação sobre o papel dos policiais nas ruas e a responsabilidade do Estado sobre suas atitudes.
Atualmente há na cidade um movimento que poderia muito nos deixar entusiasmados e esperançosos por dias melhores: a presença de policiais nas ruas. Entretanto começo a ficar aflita com a prática da abordagem que fazem.
Que possa lhe assegurar com toda a certeza, por 5 vezes (2 na Estrada Nova, 1 na José Bonifácio, 1 na Boaventura com Generalissimo e 1 hoje 13:00 horas na Augusto Montenegro)presenciei cenas minimamente humilhantes. Pessoas encostadas em parede, árvore e carro sendo revistadas por aqueles policiais que imagino estejam fazendo a ronda local.
Comentando com amigos, estes também referiram já ter presenciado cenas semelhantes.
Nada, nada mesmo contra a presença de policiais nas ruas, mas as cenas vistas foram deprimentes. A de hoje era de um rapaz de sunga com as mãos nos galhos de uma mangueira e dois policiais o revistando.
Creio que exala cheiro de abuso de poder, falta de preparo... Quando serei eu, voce ou outro de nós.
Se é para continuar tendo medo valha-nos quem(Desculpe a falta do ponto de interrogação. Não está funcionando).
Irene Weyl

Alan Lemos disse...

Deixando de porcaria

"Não é verdade" que o Porco está ficando "limpinho" (deixando de porcaria) com essa lavada de 5 a 2 que está tomando do Mengão neste momento!

hehe

Juvencio de Arruda disse...

Olá, Irene, quanto tempo!
Bem vinda ao blog.
Compartilho de suas preocupações quanto aos procedimentos nas abordagens policiais. Também já vi cenas assim. E vou levar o assunto à discussão, em post específico.
É uma honra saber que vc é leitora do blog e um grande abs.

Anônimo disse...

Quando a tolerância é grande, todo mundo cai de pau na polícia.
Quando a tolerância é zero, o pau vem do mesmo jeito.
Só se prende bandido, fazendo isso. É normal, no mundo inteiro.
É assim, mesmo. Coloca-se as mãos dos suspeitos em local visível, e se faz a revista.
Enquanto alguns se preocupam mais com os direitos humanos, e menos, com os humanos direitos, a violência vai aumentando, e a polícia se acovardando.

Anônimo disse...

O comentário do anônimo das 7:31 demonstra como o fascismo está presente na cabeça das pessoas em pleno terceiro milênio. Só espero, anônimo, que não sejas um dos humilhados com revistas desnecessárias e violentas. Ninguém tem o direito de humilhar ninguém, muito menos aqueles que são pagos com nosso dinheiro para garantir a segurança. e segurança é a gente poder andar nas ruas sem correr o risco de sermos agredidos por agentes da lei.

Anônimo disse...

Tá ruim, Juca. Se a polícia não age, se esta ausente das ruas, está ruim. Se está nas ruas, mas não age, está ruim. Se está na rua, agindo, está ruim. Eu sei: o ideal era um mundo sem polícia, mas ele não existe. Tem gente que confunde direitos humanos com permissividade e quer uma polícia que distribua flores e abraços, como naqueles desenhos da revista Testemunha de Jeová que mostra leões namorando com cordeiros, pacificamente, em um paraíso que só existe em um cérebro corroído pela mais doentia ideologia religiosa. Criticar a abordagem policial é fazer uma abordagem cínica sobre a necessidade mais premente de Belém: desarmar a bandidagem. Algum idiota vai dizer "mas os bandidos que eles abordam são só os pobres". Estatisticamente eles estão certos: há bandidos ricos, sim, mas A MAIORIA DOS BANDIDOS está entre os pobres. Não adianta gritar que não é que é. É só olhar os dados de maneira fria. Um bandido rico nunca vai me assaltar na entrada do meu prédio. Um pobre, sim. Pobre ou rico, se alguém vier me assaltar de mão limpa vai apanhar com um cano de ferro que transporto comigo. Mas se estiver armado, vai me assaltar, porque só maluco reage a um bandido armado. Como desarmar esses bandidos sem abordá-los é o que pessoas como Irene Weyl tem que responder. E onde abordá-los senão levando em conta as estatísticas é que é a questão. Há estatísticas: Terra Firme, Guamá, Jurunas, Benguí, Marambaia, Curió e Cidade Velha são, pela ordem, os bairros com maior incidência de ferimentos com armas de fogo. Reduto, Nazaré, Val de Cans e Batista Campos também constam como bairros onde assaltos a mão armada acontecem com grande frequencia. Então é aí que a polícia deve agir. E está agindo. Não votei em Ana Júlia (nem no Almir, aquele velho arrogante e incompetente), mas devo dizer que estou positivamente impressionado com sua única ação exemplar: o reforço da segurança. E vai funcionar. Sem polícia na rua e sem ostensividade na ação, não há como combater a violência. E a violência está sendo combatida.

Alan Monteiro, professor.

Anônimo disse...

O governo Almir-Jatene (que durou 12 anos) gastava em média 50 milhões por mês em publicidade. Nunca vi, em lugar nenhum, ninguém dizendo que isso era ruim. Ao contrário. E não era ruim mesmo. Parte da falta de percepção da ação de governo da governadora atual é justamente ela ter reduzido extremamente os gastos com publicidade, especialmente no veiculo de maior visibilidade, que é a TV Globo. Agora o que é estranho é um encartezinho de quatro páginas custar 280 mil, o preço de um apartamento. O mais estranho ainda é que esse encarte seja o mesmo que foi publicado no mês passado, ou seja, dá a impressão de que nada foi feito de lá para cá. A indigência do gerenciamento de comunicação do governo é mais grave do que os gastos em publicidade. Aliás, esse negócio de dizer que não deve gastar em publicidade para aplicar em saúde e educação é de uma ignorância absurda. Existe um orçamento e esse orçamento "carimba" os recursos: o que é de educação é de educação, o que é de saúde é de saúde, o que é de comunicação é de comunicação. Por ignorar isso Duciomar está se ferrando: usou dinheiro da saúde para comprar carros pra guarda municipal; mas seu crime não foi comprar carros, nem o valor dos carros, mas usar um dinheiro carimbado para comprar coisas que não estavam no carimbo. Além disso, todo governo anuncia. E no Brasil os gastos com isso tem o limite de 1% do orçamento, o que é pra lá de razoável.

Oswaldo Dantas Filho, jornalista

Juvencio de Arruda disse...

Oswaldo, meu caro, R$ 50 milhões por mes? Onde vc viu esses números?
A Secom vai adorar saber disso...rs

Anônimo disse...

O Oswaldo Dantas Filho, jornalista, mente no começo e se desmente no final: começa o texto dizendo que o gonerno Jatene-Almir gastava 50 milhões de reais por mês. Na última linha diz que, constitucionalmente, o governo só pode gastar até 1% do seu orçamento. É só fazer a conta pra ver que a conta não bate.
E conferir nos balanços dos governos quanto foi gasto em cada ano com publicidade: nunca chegou nem por mês a esse valor apontado pelo Oswaldo.
Agora, compare com o orçamento de propaganda do governo Ana Júlia e sinta a diferença. Em todos os sentidos.

Roberto Souza

Anônimo disse...

Juca,
Sou obigado a vir aqui para corrigir - com a verdade - esse comentário sobre 50 milhões em propaganda.
Sua observação em seguida,com novo post, é correto: de onde Oswaldo tirou esse número maluco? Basta ir ao TCE e ver as prestações de contas para conferir o número correto.
Com absoluta segurança, informo que o máximo que se gastou com Comunicação (é diferente de publicidade), incluídos gastos com pessoal e custeio do órgão de comunicação, não passou de 35 milhões/ano, no Orçamento - não exaatamente o mesmo valor durante os 4 anos do exercício do governo Jatene. Se cosndierar o contigenciado, gastou-se menos do que isso por ano. Houve exercício com orçamento de 25 milhões.
A internet tem isso: mundo de informação sem fronteira, é normal que divulguem dados e fatos distorcidos, equivocados e às vezes mentirosas, como essa dos 50 milhões por ano nos 12 anos de Almir - Jatene.

NÉLIO PALHETA.

Anônimo disse...

Corrigindo: ...nunca chegou nem por ano a esse valor apontado pelo Oswaldo como sendo por mês.

Roberto Souza

Anônimo disse...

Pois é, Nélio. Comunicação é diferente de publicidade. E a diferença, somada, chega sim a 50 milhões.

Oswaldo Dantas, jornalista

Anônimo disse...

Corrigindo: eu me equivoquei mesmo. Relendo minha primeira intervenção, percebi que havia cometido uma leviandade involuntária. O valor realmente não é de 50 milhões "por mês" e sim 50 milhões "por ano", ou mais. A pressa é inimiga da perfeição. Sorry. Mas feita essa correção, o raciocínio permanece o mesmo: o atual governo investe, ano, um terço do que o governo anterior "aplicava".

Oswaldo Dantas Filho, jornalista

Anônimo disse...

Uma boa provocação ao jornalista Oswaldo Dantas:
1)na mesma fonte onde viu os gastos de comunicação do governo passado, veja quanto o governo petista gastou no ano passado.
2) faça uma avaliação do encarte de quatro páginas publicado na edição de domingo, em O Liberal. Da peça publicitária e das realizações, também.

Roberto Souza