26.3.09

Ameaças

A pretexto de não prejudicar as investigações, o B.O. que registra as ameaças contra a Irmã Henriqueta - da CNBB e figura de proa na mobilização social para evitar que a CPI da Pedofilia acabe em pizza -foi efetivado, embora omita-se à imprensa detalhes do ocorrido.
Mas o telefone da Irmã, por volta das 11 da manhã de terça, 25, foi chamado por uma linha instalada no Ed. Ouro Verde, na travessa Quintino Bocaiúva, mais precisamente no apartamento de Elias Sefer, pai do deputado Luis Sefer.
As ameaças teriam se estendido à dra Eugênia, do Propaz, segundo a fonte do blog, membro privilegiado que assiste as sessões da CPI.

5 comentários:

Anônimo disse...

Tal pai, tal filho: a "genética" é a mesma, com forte influência do genes da canalhice e do maucaratismo! Quadrilha!!!

Anônimo disse...

Alem de safados, burros.

Anônimo disse...

Este negócio de pai descontrolado que pega o telefone para xingar os outros, me lembra de um episódio da UFPA, quando o pai aloprado de um candidato a reitor fez o mesmo.

Anônimo disse...

É o fim da picada.

Juvencio de Arruda disse...

É verdade, lembra sim o gesto tresloucado do pai do reitor Fiúza.
Cabe resssaltar, ainda, que po "pai aloprado" estava sob efeito de forte medicação, e morreu poucas semanas depois do episódio.
Aliás, o reitor Cristovam se comportou com muita dignidade no episódio.
A dignidade que talvez lhe falte neste momento.