29.3.09

Digestão

O PSOL da UFPA decidiu que a candidata Ana Tancredi não participará da eleição indireta, alegando que o escrutínio é contrário às teses que professa. Tancredi vai anunciar a decisão amanhã, no início da reunião. Os votos tancredistas no Consun - muito bem! - serão descarregados em Carlos Maneschy.
A descarga será percebida mais adiante.
A reunião do Conselho, mais uma vez, será transmitida ao vivo pelo site da instituição, alternativa de registro para a memória, da casa e da sociedade.
Assim, as agressões aos fatos - subvertidos na matéria da edição de hoje do IVCezal quando diz que o candidato Seixas Lourenço teve mais votos que João Paulo Mendes na sucessão do reitor Daniel Coêlho de Souza nos anos 80 - além das perpetradas pelas flatulências da cabroeira ordinária, ficam só nas páginas do IVCezal, onde, aliás, costumam feder da mesma forma em razão da semelhança do que ingerem e de como o fazem.

5 comentários:

Professor da UFPA disse...

O Liberal não tem mesmo jeito: afunda cada vez mais a sua já combalida reputação. O que publicou hoje sobre a eleição de 1984 é um absurdo histórico. Qual é a sua fonte? Onde está o jornalismo sério? Sou professor universitário e fui eleitor do João Paulo Mendes, que venceu as eleições naquele ano E FOI RATIFICADO PELO CONSUN! Por favor, Juvêncio, traição da memória é crime! O Liberal, mais uma vez, deu mostras de falta de profissionalismo, seriedade e lucidez. Se afunda cada dia mais, aos olhos da população. Tá virando quadrilha da informação!

Karla M. disse...

É por essas e por todas que eu adoro esse blog.
Essas aí abaixo do Rominho, a dos Talentosos, mostram que agora os tempos mudaram, quem sabe usar um blog não dá vida boa a jornal manipulador.
Abraços e cumprimentos

Cássio de Andrade disse...

Juvênio, LIBERAL e Diário à parte, o que se espera é que o CONSUN respeite os resultados das urnas e ratifique a lista com o primeiro colocado, de verdade. Somente isso! A autonomia da Universidade deve estar ao lado da democracia tão duramente conquistada por nossa geração nas lutas por paridade e não permite nenhum tipo de golpismo, ainda que entronizado pelo manto da lagalidade. Retrocesso, jamais!

Juvencio de Arruda disse...

Vc temtodaa razão quanto ao mérito da questão, Cássio. Ganhou no voto tem que levar. Já me manifestei sobre a vitória de Maneschy no momento em que os votos foram apurados, e tenho reiterado minha visceral discordãncia com relação a qualquer tipo de virada de mesa.
A úlima manifestação, bem recente, está aqui:http://quintaemenda.blogspot.com/2009/03/esperteza-dos-experts.html

E tem mais: não há manto de legalidade algum que desfavoreça Maneschy. Também já disse issso, aqui: http://quintaemenda.blogspot.com/2009/03/consum-obrigacao-de-referendar.html

Abs

Cássio de Andrade disse...

Assim se espera, Juvêncio. Mudando de assunto, quem foi mais massacrado em campo nesse final de semana: o Papão no 2º tempo em Santarém, o Brasil no primeiro tempo contra o Equador ou o Ananindeua em todos os tempos no Baenão?