26.3.09

Mó Bandeira

Pode anotar: quando uma empresa diz que foi apanhada de surpresa ( geralmente pela PF), que não tem conhecimento das denúncias, que emprega não sei quantos trabalhadores e que investiu tantos milhões na economia, está enrolada até as orelhas na parada.
É cada vez mais ridículo o texto das assessorias de imprensa dos criminosos de colarinho branco.

----

E o senador Flexa Ribeiro (PSDB) volta a frequentar a ribalta nacional.
Com a mala cheia de vento.

20 comentários:

Anônimo disse...

HOSPITAIS REGIONAIS TUCANOS. ESSE É O CAMINHO QUE CHEGA AS ÍNDIAS.
ALIÁS, A UM GRANDE ESCÂNDALO QUE EXPLODE AS CANDIDATURAS DO EX GOVERNADOR SIMÃO ROBSON JATENE E DO SENADOR FLEXA RIBEIRO.
QUEM INTERMEDIOU A CONTRATAÇÃO DA CAMARGO CORREA PARA A CONSTRUÇÃO DESSES HOSPITAIS ? ONDE ACONTECIAM AS REUNIÕES EM BELÉM ? QUEM PARTICIPAVA ?

Anônimo disse...

Se valer as desculpas que o PT do mensalão dá agora é só o PSDB dizer que todas estas firmas estão fechadas agora com o PT. O que esta faltando é seriedade nestas pessoas.

Anônimo disse...

Juvencio, deu agora no Bom Dia Brasil que o PMDB do Pará abocanhou 300 mil da Camargo Correa. Consta no relatório da PF.NÃo tem jeito, tá no dna...

Anônimo disse...

Flexa Ribeiro gosta de aparecer nos inqueritos da PF, vide: Operação Pororoca, Navalha e, agora, Castelo de Areia. Mais uma pra sua coleção. O interessante é que em todas havia empreiteiras e/ou grades obras envolvidas.

Anônimo disse...

O gerente da camargo correa contratado para a construção dos hospitais regionais nada mais era do que o secretario adjunto da secretaria de obras do estado que largou o cargo para assumir mais que repentinamente o tão cobiçado cargo, esta no DO o nome completo deste cidadão de prenome emílio,engenheiro morando no rio veio a belem a convite do governador simão jatene, foi vice do japones (secretário) e logo em seguida foi exonerado e assumiu a gerencia da camargo correa para o contrato com a seop/sespa com recursos do estado e logo em seguida suplementados com verbas federais do bird ou bid, e com esse aditivo foi fechado não so a construção mas também o fornecimento de todos os equipamentos algo em torno de 300 milhoes que ainda foram aditados em mais 33 milhões em agosto de 2006 (dia 30 ou 31) esta la no DO do estado do pará. Tudo bem, mas cade os hospitais ? incluso também o oncologia infantil no ofhir loyola que aparece apenas alguns pilares e a placa do governo terra de direitos, cade o de tailandia, cade o de breves, é parece que se forem a fundo nesta investigação de camargo correa tem muita gente do DEM e do psdb para contar a história muitos inclusive que aparecem aqui sempre para falar de moralidade e meter o pau nos outros, um verdadeiro escândalo. apertem os cintos o $$$$$$$$$ sumiu.

Anônimo disse...

Juvencio vi agora há pouco no http://contasabertas.uol.com.br/noticias/imagens/Doa%C3%A7%C3%B5es%20eleitorais%20da%20Camargo%202008.pdf
quem recebeu doações no Pará foi só Nicias Ribeiro PSDB a quantia de 50 mil na campanha de 2006.

Anônimo disse...

Estão querendo desviar o eixo das histórias de corrupção da dobradinha PT/PMDB no Governo Ana Júlia procurando pelo no bico de tucano.
Sabemos todos como isso funciona. Nada melhor do que uma história cabeluda do adversário para ser negociada na barganha do cala a boca.
É assim que sobrevivem os políticos brasileiros.
Contra o kit de mochila escolar, os hospitais regionais.

Anônimo disse...

E tudo legalizado e legalizado pelo Barbalhão. É o Jadi fazendo barbalhidades.

Anônimo disse...

E o nosso Deputado Barbalho diz que tudo está contabilizado, portanto não é mais uma barbalidade.

Anônimo disse...

Durante o governo Jatene,teve aditivo de contrato dos HRs, feito pela SEOP em 2006, cujo valor foi maior que o valor contratual.

O limite legal é de 25% para obras novas e 50% para reformas e compras de equipamentos.

Isso em plena campanha eleitoral.

Anônimo disse...

Seja macho, anônimo das 10:59. Dê nome aos bois e se identifique, canalha.
O DEM não tem nada a ver com isso. Deixe de ser mais um ladrão covarde da honra alheia.
Não temos e nunca tivemos nada com essa empresa Camargo Corrêa. Eles que respondam pelos seus atos perante a justiça.
Não conheço nenhum diretor dessa organização e nem esse secretário adjunto do governo passado.
Se eles construíram os hospitais regionais no governo Jatene, o problema é deles e daquele governo. Eles que se expliquem.
Colocar o DEM nessa história, é pura vagabundagem da sua parte.
Vic Pires Franco
Deputado Federal - Presidente do DEM no Pará

Anônimo disse...

ui...ui....uiiiiiiii deputado....tenha calma.....estresse mata viu!

Yúdice Andrade disse...

Esse fenômeno é claramente perceptível na advocacia criminal, Juvêncio: quando a defesa suscita um monte de nulidades, formalidades, interpretações ultramodernas e outros quetais, é porque o réu não vale nem de longe o que paga ao causídico. A ideia é anular o processo ou a sentença, para não ter que discutir o mérito. Porque se analisarem o mérito...

Anônimo disse...

Na Folha de São Paulo:

"...As investigações também menciona sete partidos políticos que podem ter recebido doações ilegais da empreiteira Camargo Corrêa nas eleições de 2008.

A polícia gravou legalmente a conversa do diretor da Camargo Corrêa, Pietro Francisco Brunato Giavina Bianchi, com assessores e funcionários de alto escalão da empresa. Nos diálogos, eles tratam da distribuição de dinheiro a diversos partidos políticos nas eleições do ano passado.

São mencionados o PSDB, PPS, PSB, PDT, DEM, PP e o PMDB do Pará, que, de acordo com a investigação, teria recebido R$ 300 mil. Os valores supostamente recebidos pelos demais partidos não foram mencionados. O texto também menciona uma oitava sigla, PS, mas a Justiça Federal não soube informar se é um partido político, um código ou as iniciais de uma pessoa."

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u540836.shtml

Anônimo disse...

Divertido assistir , também, os partidos apresentarem os mesmos argumentos para tentar se limpar..hehe
"a nossa parte foi contabilizada legalmente", uia!!!!!
Eles não são partidos, são quebrados...rsrs
Tudo igual em tudo.

Anônimo disse...

Me desculpe deputado Vic, mas acho que não cabe o senhor tratar o governo Jatene com expressões como "daquele governo" visto que o DEM e, mais especificamente, a vice governadora Valéria Pires Franco fizeram parte ativamente do mesmo, principalmente na área da saúde.
Alias os mesmos hospitais regionais mencionados pelo anônimo das 10:59, a quem o senhor chama de canalha, são tratados como grandes obras realizadas pelo DEM quando Valéria era vice governadora no governo de Simão Jatene. Então, por favor, seja coerente e não cuspa no prato em que comeu.

Anônimo disse...

Gente, quanta incoerência! Acho até que a metade desses comentários são de pessoas que fizeram parte do governo anterior e que facilmente se entregaram ao novo poder Estadual!
Falar do Flexa Ribeiro sem conhecimento de causa é uma lástima. Acredito nas declarações dadas à imprensa pelo presidente regional do PSDB e, portanto, não há o que temer. A própria Camargo Corrêa ocupou 1/4 de página,na edição de hoje, 26 de março, do jornal Folha de São Paulo com uma manifestação de perplexidade diante da ação da PF em que a empresa foi alvo. E mais, que a própria Camargo Corrêa, até a noite de ontem, não havia tido acesso ao teor do processo que autorizou essa ação.
Será que esta ação não poderia ser fradulenta, como tantas outras que envolvem o nome do delegado Protógenes Queiroz?
Acredito nos depoimentos do senador Flexa Ribeiro e, tenho a mais absoluta certeza de que o PSDB paraense confie na integridade e honestidade de seu presidente.

Anônimo disse...

Sabem de uma coisa, amigos blogueiros?
PF, no Brasil, deve significar prato feito. Porque a única coisa que a polícia federal apresenta aos brasileiros para justificar seus altos salários é não prender ninguém com o show de pirotecnia contumaz. Só no Brasil o ônus da prova é do acusado, e não de quem acusa.
O que a polícia federal fez com os dólares encontrados nas cuecas e nas malas de ilustres petistas da república de Garanhuns? Só temos notícias de que estamos vivendo um grande big brother promovido pela PF e que nenhum cidadão tem seus direitos constitucionais garantidos com escuta prá lá, araponga prá cá.
PF vai trabalhar.
E continuamos a viver. A Polícia prende. A Justiça solta. E nessa novela mexicana ficamos esperando o próximo big brother.

Juvencio de Arruda disse...

Das 9:53, basta vc retirar a menção aboçalada que faz à estética da governadora.

E quem lhe dise que sou obrigado a publicar tudo que mandam?
Vc não viu, antes de comentar,que o blog é moderado?

Anônimo disse...

O Senador Flexa Ribeiro já esta acostumado com barbalhidades, que diga a nossa SUDAM. Por sinal ele já tem experiencia em cadeia.