21.5.09

MPE Desmente Secretário

O MPE investiga danos ambientais no Parque Ecológico de Nova Déli. O Ministério Público do Estado, por meio do coordenador do Núcleo de Meio Ambiente (Numa), Promotor de Justiça Raimundo de Jesus Coelho de Moraes , reuniu com a comunidade que mora às proximidades do Parque Ecológico de Belém para tratar dos danos ambientais que a obra de ampliação da Avenida Independência vem causando à fauna e a flora. O encontro aconteceu na Escola D. Pedro I, no Conjunto Marex.
A licença para a realização da obra foi concedida pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), a pedido da Secretaria de Assuntos Estratégicos do Governo do Estado. O coordenador do Numa, Raimundo Moraes pediu uma cópia do procedimento de licenciamento à Semma.Até o momento, algumas irregularidades já foram detectadas pelo Ministério Público: não foi encontrado estudo de impacto ambiental e nem a obra passou pelo Conselho Municipal de Meio Ambiente (Consemma), nem houve o necessário debate público.
Além da redução da área verde do parque, os animais estão desnorteados, sem ter para onde ir, lamenta Moraes. Esse fato que indica graves irregularidades no licenciamento ambiental, pois a retirada prévia dos animais seria um cuidado essencial, caso o licenciamento fosse regularmente autorizado, reforça.
Além disso, alterações em parques só podem ser feitas por lei.

Fonte: Assessoria de Comunicação do MPE, divulgada ontem, 20.

----

Veja o que postou na segunda, 18, em seu blog o secretário de Meio Ambiente da prefeitura de Nova Déli, e presidente do partido Verde no Pará, José Carlos Lima.

Hoje houve um tremendo alvoroço na área do Conjunto Bela Vista, as proximidade do Parque Ambiental de Belém. Era o início das obras de prolongamento da Avenida Independência, obra é do Governo do Estado, licenciada pela Semma. O processo foi todo feito de acordo com a lei e os impactos serão compensados com a construção de obras no próprio Parque. A Cidade ganhará, com certeza.

----

E os moradores do conjunto Bela Vista criaram um blog para defender seus interesses.
Acesse pelo http://salveaamazonia.wordpress.com/

12 comentários:

Franssinete Florenzano disse...

Oi, Juca.
Ainda bem que o MPE resolveu agir. Denunciei essa grave situação no meu blog no dia 16.05.2009, no post intitulado "Trágica omissão". Além dos danos ambientais, há perigo de proliferação de doenças, causadas pela dispersão de animais que são vetores de dengue e leishmaniose, entre outras.

Anônimo disse...

Por se tratar de obra de interesse público, temos que apoiar este projeto. Moro aos arredores do ENTRONCAMENTO e todo santo dia, passo por sofridos problemas de engarrafamento. É isso que acontece, não entendo, quando ninguém faz nada o povo se levanta e reclamada, quando aparece alguém para fazer e tentar resolvê-los, aparecem pessoas para atrapalhar. Uma área verde particular onde hoje está sendo construído um gigantesco condomínio residencial, CIDADE JARDIM II, foi totalmente devastado e ninguém reclamou de nada. Agora, só porque é uma obra de interesse que vai de encontro a beneficiar a população de um modo geral, acham que tem o direito de meter o bedelho onde não foram chamados. Depois querem COPA DO MUNDO em BELÉM. Pode!
CARLOS AUGUSTO FREITAS DOS SANTOS.

Carlos Augusto Freitas dos Santos disse...

Por se tratar de obra de interesse público, temos que apoiar este projeto. Moro aos arredores do ENTRONCAMENTO e todo santo dia, passo por sofridos problemas de engarrafamento. É isso que acontece, não entendo, quando ninguém faz nada o povo se levanta e reclamada, quando aparece alguém para fazer e tentar resolvê-los, aparecem pessoas para atrapalhar. Uma área verde particular onde hoje está sendo construído um gigantesco condomínio residencial, CIDADE JARDIM II, foi totalmente devastado e ninguém reclamou de nada. Agora, só porque é uma obra de interesse que vai de encontro a beneficiar a população de um modo geral, acham que tem o direito de meter o bedelho onde não foram chamados. Depois querem COPA DO MUNDO em BELÉM. Pode!
CARLOS AUGUSTO FREITAS DOS SANTOS.

Juvencio de Arruda disse...

Mete-se o bedelho toda vez que a resolução de um problema cria outros. E a resolução está na ilegalidade, de acordo com o MPE.
Dos Santos, só um milagre salva vc.

Anônimo disse...

Este ambientalista José Carlos do PV pelo que se nota só é ambientalista para aparecer. Este Cidadão deveria é marcar uma consulta como seu chefe o Oftalmologista Dulciomar Gomes da Costa para ver a desgraça que estão fazendo com o meio ambiente com a
construção desta tal de Avenida Independência. Como pode uma Secretaria dar autorização para acabar com um parque ambiental. Tem rãzão quando dizem que a maioria destes ambientalistas são todos oportunistas prontos para conseguirem vantagens em proveito proprio.Este é o caso do Sr. ZE CARLOS DO PV.

Franssinete Florenzano disse...

Senhor Carlos Augusto Freitas dos Santos, eu não moro no entorno do Entroncamento nem passo todo dia lá, mas também sofro, como todo mundo que vive na região metropolitana de Belém, com os engarrafamentos de lá.
Eu também quero muito que abram novas vias, façam as passarelas, túneis, elevados e viadutos que são necessários para desafogar o trânsito e proteger vidas, mas essas obras devem ser feitas de forma correta e de acordo com a lei, sem comprometer o ecossistema e aumentar ainda mais os riscos para a nossa já trágica saúde pública.
Temos que nos acostumar a exigir nossos direitos de cidadãos, para que o governo faça a coisa certa, mas não de modo tortuoso, que cause prejuízos à população. Do jeito que está, é a velha mania de "cobrir um santo para descobrir outro". Não é porque a obra trará benefícios inegáveis que pode ser executada de qualquer jeito, sem atentar para os graves impactos que causará.

Anônimo disse...

Juvêncio e Franssi,
Como se fosse pouco o governo pede 150 milhões à CEF para construir 5 mil casas, aonde mesmo? Na área da Pirelli, coisa que nem os tucanos se arvoraram a mexer, e que segundo Megale recebeu ação de revitalização com a distribuição de sementes jogadas para reflorestamento.
Que loucura hem gente, o governo que vai plantar um bilhão de árvores o mesmo que quer mexer na a´rea da Pirelli, e o que o Secretário Valdir disse na CCJ é que a area da Pirelli já está sendo utilizada apra depósito da madeira apreendida pelo IBAMA nos locais de capoeira pelo desmatamento ilegal. Tira madeira ilegal de um ligar e cologa ilegalmente a madeira em outro.
É a contradição do atual governo na área mabiental aqui juntinho de nós.

Paolelli disse...

O deputado Zé Carlos do PV é muito bom de português.
Veja só o que ele diz sobre terceiro mandato no blog dele (link):
http://zecarlosdopv.blogspot.com/2009/05/terceiro-mandato.html

E o pior que ainda "INCISTIMOS" neles...

Abraços, Juca.

Juvencio de Arruda disse...

Abs, Paolleli

Anônimo disse...

Pro Zé Carlos, o partido do qual é presidente tem a cor dos prédios que ele sonha ocupando a Amazônia, ambiente é aquele escritório com ar condicionado onde se pode tomar um uísque l2 anos como se estivesse em Nova Iorque e qualidade de vida é aquela que as empreiteiras conseguem destruindo parques ambientais. A cidade e seus moradores não fazem parte das preocupações do secretário expert em proteção ambiental ( a sua/dele).

Anônimo disse...

Ouvi dizer que a área do parque municipal em questão tem cerca de 40 hectares. Mas não é um parque que a gente possa usar, caminhar pelas trilhas, até porque ali não existem trilhas e nem um portão indicando que a população do município pode entrar. Só quem usa essa área verde são os moradores dos condomínios da vizinhança. Para prolongar a avenida Independência e duplicar a Transmangueirão, vão mexer, como já começou a ocorrer, numa pequena parte do parque. E quando tudo estiver pronto, o parque, que é cinco vezes maior que o Bosque Rodrigues Alves, será aberto para a população, com trilha pórtico, aparelhos... É o que o pessoal da obra comenta. Agora, tem que resolver o problema da licença ambiental. Os benefícios para a sociedade, certamente parecem maiores do que o interesse dos moradores dos condomínios.

Anônimo disse...

Caro Sr. Juvêncio,
Toda essa bagunça é por causa da total incompetência do governo, agora já em desespero por não apresentar nenhuma obra. Assim estão fazendo tudo de qualquer maneira na basse dos Kits, tudo na ilegaliade, sem licença, sem licitação e sem vergonha.
Não se entende é como esta gente está conseguindo emprestimos internacionais, fazendo obras sem licenças.