26.5.09

V de Voltear

Conversaram há pouco mais de um mês os deputados Jader Barbalho (PMDB-PA) e Luluquefala( DEM-PA). O teor da conversa não vazou mas, entre outros salamaleques, o segundo levou uma pesquisa de opinião ao primeiro, que resplandecia feito Hosana nas alturas pelos números da sondagem.
A genuflexão ao Sobrancelhudo pode estar ligada aos desejos expressados pelo senador tucano Flexa Ribeiro no jantar do Empresário do Ano, quando afirmou, segundo a coluna do Bacana na edição de domingo do Diário, que PMDB-PSDB e DEM estarão juntos na sucessão estadual do ano que vem.
O encontro e o entusiasmo de Flexa Ribeiro coincidem com uma fase de sacrificante abstinência do comentarista Luluquefala em fazer o que mais gostava aqui no Quinta: dizer o Diabo do Sobrancelhudo.
Barbalho deve estar curioso pra saber qual justificativa arranjará o democrata para se retratar do que disse para os leitores do blog e para a opinião pública em geral entre 2006 e 2009.
Ele vai tentar dar um jeito, como fez em relação ao apoio dado ao falsário Duciomar Costa em 2004. Mas o discurso de oposição de Valéria nas eleições de 2008 não convenceu o eleitor. Estabacou-se em quarto lugar, saindo da eleição menor do que entrou.
Também já tentou remendar a relação com seu compadre Rômulo Maiorana Jr. ao retirar a ação contra o convênio Funtelpa/TV Liberal. Dançou de novo. Jamais desfrutará da situação de antes no bureau do Seventy.
Ainda falta justificar seus volteios que começaram na campanha de 2008 aqui no blog, que curiosamente também acabaram faz um mês, contra o ex governador Jatene. Dificilmente dará certo, garantem minhas fontes tucanas. Luluquefala nunca inspirou confiança no ninho tucano, quanto mais depois de suas investidas contra Jatene.
E no mais espetaculoso de todos os volteios, no processo que lhe moveu o jornalista Lucio Flavio Pinto em meados dos anos 90, o deputado Luluquefala teve que se desmentir - na frente da juíza, de Lúcio, advogados e serventuários da Justiça - das torpes acusações que garatujou de próprio punho contra o jornalista.
É o caso de perguntar, testemunhando todos esses volteios: o duplo discurso é sinônimo de ausência de coerência ou manifestação do oportunismo eleitoral de sempre?

-----

Os peemedebistas deram gargalhadas depois que Luluquefala saiu do encontro com o Sobrancelhudo. E disseram: o chefe é soda. Com ph.

16 comentários:

Anônimo disse...

Será que lulu-se-calou? rs

Diógenes Brandão disse...

O Lulaquecala nunca foi tão merecida e perfeitamente descrito, depois disso só um B.O da PF.

Juvencio de Arruda disse...

Não exagere, Brandão.
Voltear é permitido pela licenciosidade da política.

Francisco Rocha Junior disse...

Juca,
Com todo respeito ao Lulufalante, pode ser sintoma de dupla personalidade política. Pode ser, eu disse.
Sintomática é a participação de seu alterego por aqui e em outros blogs do Estado, ao afamado modo "morcego: batendo e assoprando, usando-se de personagens diferentes, quando necessário - uma vez Batman, outra Bruce Wayne.
O que é certo nisto tudo é o que dizem os peemedebistas de seu chefe: ele é soda mesmo, Juca. Com dois D de Toddy.
Abração.

XURUPITA DO TAUA disse...

O QUE O VIC E CAPAZ, AGORA ACREDITO QUE EM POLITICA ATE BOI VOA.

Anônimo disse...

VEJO COM MUITA SIMPATIA E UMA BOA PROPOSTA A CHAPA PRIANTE - VALÉRIA, AO MENOS TEM HISTORICOS DE LEALDADE DIFERENTE DESSES NEFASTOS DUDU E ANA.

Anônimo disse...

Falou e disse.

Anônimo disse...

Caros, o homem que assinava lulu... se foi. Catem no obituário dos jornais dos últimos finais de semana e vão descobrir.

Anônimo disse...

Falar nisto o LULUQUEFALA ja devolveu o dinheiro das passagens?

Anônimo disse...

Meu caro Juca, na minha terra cabra como esse chama-se de mau carater.

Xurupita do Taua disse...

vamos aguardar o desfeicho deste jogo politico que esta ficando emocionante que nem a famosa traição entre Alacid e Jarbas ambas coordenadas pelo Jovem Politico da epoca o que hoje dispensa apresentações.

Anônimo disse...

Assim, tá Flórida. Com ph.

Francisco disse...

Caríssimo Juvêncio,

Permita-me parafrasear , ao tempo em que homenageio a memória desse intrépido senador manauara falecido há exatos 12 meses , José Jefferson Carpinteiro Peres -

"Todos os canalhas são desinibidos . Nada incomoda mais um canalha que uma pessoa de bem . Fere a auto-estima do canalha saber que há pessoas honestas ".

Salud !

Juvencio de Arruda disse...

Carísimo embaixador,

Obrigado por sua visita ao seu Quinta, sempre bem vinda.
Como disse em comentário acima, a licenciosidade é permitida pela política, embora não deixe de ser licenciosidade.
Fatos comprovados, inequívocos e irretorquíveis, como os narrados no post, e que provam os volteios do deputado Luluquefala, são escolhas pessoais.
Como homem público, seus atos, mesmo os mais recônditos, são públicos quando interessam ao público, ou seja, quando sua publicização pode influenciar a escolha pública.
Ese é o dilema atual do deputado e sua digníssima esposa, ao perceberem que o mundo, aqui entendido como chances eleitorais, ficou-lhes menor, mais caro e mais difícil.
Numa palavra, mais distante.
É lapidar sua citação ao ínclito senador Jefferson Peres, cuja elegãncia nas palavras reverbera muito bem nas suas.

Salud, sucesso e um abs.

Anônimo disse...

V... de voltear.
Que título legal, lembra aqueles out-doors que o Edmilson mandou colocar em Belém lá pelo ano de 99, 2000. Criação do Chico Cavalcante, da Vanguarda, se não estou enganado. Só que os significados do V daquela época eram outra coisa. Você foi mais educado.

Anônimo disse...

Isso aqui saiu no blogdowolgrand e merece ser lido e comentado.

Wolgrand, na reunião ocorrida nesta terça dia 26 no auditório do Comando Geral onde estavam presentes quase todos oficiais da pm que servem na Capital aconteceu uma verdadeira malhação do Governo do PT. Várias críticas foram feitas em relação a postura da Governadora do Estado Ana Julia Carepa para com os policiais militares da corporação, entre elas as de que os direitos dos PMs não estão sendo respeitados principalmente quando passam para a inatividade como é o caso do adicional de inatividade, da interiorização, da incorporação dos DAS pelos Oficiais, da função de Secretario de Estado que hoje não está sendo concedida aos Comandantes Gerais que vão para a reserva como foi o caso do CEL LUIZ, da diferença de aumento salarial entre os praças e os oficiais, e que o IGPREV que é do governo do PT os trata com total desreipeito em seus direitos, e outras mais. Quem autorizou esta reunião foi o próprio Comandante Geral o qual mencionou no início da mesma que estava ali para discutir os direitos dos policiais e que independente de ser nomeado pela Governadora essa situação também lhe preocupava uma vez que não sabe até quando mas a qualquer momento pode ir para a reserva e quer ter seus direitos garantidos, em seguida se retirou e deixou a malhação prosseguir a comando de seu Subcomandante. Quem começou o discurso contra a Governadora foi nada menos que o Coronel Gomes que é o Chefe da Assessoria Militar da Assembléia Legislativa o qual por muitos anos trabalhou com Jader Barbalho. Este meteu o pau no governo atual não poupando críticas à Governadora, só faltou pedir votos para a próxima eleição. Segundo ele sua intenção ali era somente de conseguir novos associados para a AMIRPA e então poder entrar com processos na justiça em nome de seus associados contra o Governo do Estado, porém não foi só isso que ouvimos. Na seqência falou o MAJOR R/R GARCIA representando a Federação das assosciações de PMs e também criticou bastante a Governadora dizendo que de todas as reivindicações feitas ao governo do Pará não obteve sequer a resposta de uma delas e que todos do governo são uns palhaços e que este governo do PT ainda não disse a que veio fazer se tornando o pior dos últimos que já passaram. Todos os discursos foram bastante acalorados e em algumas situações tensos. Nenhum oficial ligado a PT que ali estava defendeu o governo atual, entre eles o TEN CEL PUTY, TEN CEL TEMISTOCLES, TEN CEL LUIZ FERNADO, MAJOR MOISES e outros mais. O que pudemos perceber é que o próprio Comandante Geral e seu Subcomandante não está nem aí mais pra essse governo do PT, muito menos os oficiais ligados ao partido uma vez que permitir uma reunião dessas dentro da corporação e ainda com a convocação de todos os oficiais da capital serviu em muito pra mostrar a descontentação geral da tropa com a Governadora Ana Julia. Diante desse fato não sei qual vai ser a postura dela, só sei que ela não vai gostar de saber que o quartel do Comando Geral da PM serviu de palco para duras críticas ao seu governo e com a autorização do Comandante Geral, o Coronel Dário, que é nomeado por ela em um cargo de grande relevância e confiança.