19.3.09

Recorde

Ao contrário do que foi informado pela Sefa, o blog tem informações - e a bancada petista na AL também - que não foi instaurado nenhum inquérito ou PAD para apurar a denúncia de desvios na região fiscal de Altamira, feita pelo auditor fiscal João Flores na sessão de terça feira na CPI da Pedofilia.
Os desvios, que podem chegar a R$ 150 milhões, foram denunciados no dia 24 de outubro do ano passado e podem representar o maior da história da secretaria da Fazenda.

-----

Atualizada às 11:23.

De fato, a nota da Sefa, na íntegra aqui, na Agência Pará, diz que não há nenhum inquérito aberto, mas investigações preliminares, informação omitida na matéria da edição de ontem do IVCezal. Na edição de hoje, a pocilga dá a informação, embora afirme na manchete que a Sefa não vê indícios de irregularidades. Lorota. Tanto viu que encaminhou a denúncia ao MPE em dezembro. IVCezal, esse incorrigível...

3 comentários:

Anônimo disse...

Juvêncio, realmente não foi instaurado nenhum Processo administrativo no caso das denúncias, nem a Sefa afirmou isso. O que há é um procedimento preliminar de apuração que está sendo realizado pela Corregeria Fazendária, e em paralelo, uma auditoria fiscal. Porque há indicios, em novembro a Sefa encaminhou as denúncias e os documentos ao Ministério Público e continua na apuração.

Prof. Alan disse...

Juvencio, Mano Velho, minha curiosidade é a seguinte: alguém no governo do Estado sabe ao menos o que é um PAD?

Já foi feito algum PAD na história do governo estadual?

Bahia, Alagoas e Santa Catarina mantém convênios com a CGU - Controladoria-Geral da União, para assessoria e treinamento de seus servidores estaduais, na área disciplinar.

Será que a Ana Júlia não tem interesse nisso, ou nunca ouviu falar desse tema?

Anônimo disse...

Égua é só coisa boa neste desGoverno da AnaKits. Ainda vamos ter saudade do Barbalhão, voces duvidam.