4.5.09

Tiragem

Toda semana lemos alguma reportagem mostrando a queda na tiragem dos jornais americanos e europeus. Aqui no Brasil nenhum dado é divulgado. No Pará, onde apenas o Diário do Pará é auditado pelo IVC, o silêncio tumular do cliente único impede que saibamos qual é o maior jornal do estado.
Duas boas fontes do blog garantem que O IVCezal voltou a passar a frente da folha sobrancelhuda, mas a circulação de ambos teria caído. É bem possível.

10 comentários:

Alessandra disse...

Só falam nisso mundo afora: queda dos jornais, fim de editorias específicas. Vai aí uma entrevista de Juan Luis Cebrián, do grupo de EL PAÍS: "No sé si habrá periódicos, pero habrá periodistas" http://www.elpais.com/articulo/sociedad/Cebrian/habra/periodicos/habra/periodistas/elppgl/20090427elpepusoc_4/Tes

Anônimo disse...

Pergunto sempre ao meu jornaleiro sobre a venda dos jornais e moro no bairro do marco e ele responde que a folha sobracelhuda vende mais que o IVCezal com excessão de Domingo. Esta é que é a pesquisa séria.

Juvencio de Arruda disse...

Pode ser a realidade de seu jornaleiro. Pode não ser a soma dos bairros da cidade.
No interior, o Diário lava o IVCezal. De segunda a segunda.

Juvencio de Arruda disse...

Desista, voador.

Anônimo disse...

O Diário do Pará dá de graça muito jornal que é computado como vendido. Esta é apenas uma das fraudes.
Os classificados são bom referencial para ver quem vende mais, já que no espaço não tem favor. Se não pagar, não anuncia.
Comparem. Ou alguém vem dizer que os classificados não são termômetro para medir a temperatura de venda dos jornais?

Anônimo disse...

Nos Classificados do Diário tem favor, sim. Eu já anunciei lá e ganhei mais dois dias gratuitamente.
Anúncios de empregos também são gratuitos por lá, o que é uma boa.

Anônimo disse...

É muito simples, Juvêncio: Qualidade em queda, vendas em queda

O PÚBLICO se absteve de mostrar presuntos, será que a população belenense levará isso em conta?

Anônimo disse...

Anônimo das 10:08, sua lógica, superficialmente, parece razoável, mas, se analisarmos melhor, não faz sentido. Explico: é claro que "os classificados" também podem servir de parâmetro para se mensurar sobre a vendagem, no entanto não é o único, e nem poderia. Seguindo o raciocínio de que jornal A vende mais que jornal B, todavia, a circulação de jornal B é maior em face de sua distribuição gratuita, entendemos que o razoável a quem quer publicar em "os classificados", publicaria em jornal B, por sua maior circulação, portanto maior abrangência de público, porque, para o anunciante, neste caso, quer chegar ao maior número de leitores, pouco importando se boa parte do jornal foi distribuído gratuitamente. E, nesta lógica, "os classificados" do jornal B seria maior.

abs

Jorge Alves

Anônimo disse...

Link honesto.
É um infográfico do insuspeito Wall Street Journal sobre o estado da arte do jornalismo impresso nas plagas do Tio Sam.
http://online.wsj.com/public/resources/documents/NEWSPAPERS0903.html

Anônimo disse...

A quem interessasr: o número de assinaturas do Liberal supera a vanda total do Diário, incluindo os jornais dados que sãocomputados como vendidos, de acordo com um leitor do blog que postou comentário.
a folha sobrancelhuda vai entrar em queda livre. É simples: deixou de ser oposição para ser governo. Jornal que não é oposição não vinga.
Quem entende um pouquinho de jornalismo sabe disso.