4.3.09

Condenação e Desprezo

Um comentarista anônimo do blog faz uma candente desabafo, na caixinha do post Útero Tucano.


Pena que as mortes nos porões da "DITABRANDA" não foram sequer honradas pela esquerda que hoje detem o poder, que nos dias de hoje cospe na memoria e na dor daqueles que deram suas vidas pela liberdade, democracia e para que uma sociedade de direitos existisse , vejo que os companheiros trairam seus ideais, seus antigos companheiros e o povo que acreditou na mudança.
Vocês deviam se envergonhar de ter o comportamento que tem, de criar falcatruas, de roubar, sonegar,enganar e ludibriar o povo, tenho certeza que os ideais eram outros quando muito deram suas vidas , quando muitos foram mortos por proteger e silenciar aquilo que comprometeria este momento democrático.
Pergunto a vocês, foi pra isso que eles deram suas vidas? Foi Governadora? para que a senhora nos presenteasse com ume escandalo atrás do outro?tenho certeza que essa imoralidade deve incomoda-los aonde quer que estejam.
Os novos companheiros, neo petistas,esquerdistas, aliados de última hora não sabem, não recordam como eram os porões da ditadura, eles não estavam lá, e os que estavam beberam as lembranças, as roubalheiras os distanciaram ds seus ideais, deslumbraram-se com o poder, e inebriaram-se com as suas benesses, triste esquerda que nos governa e nos trai a cada manchete publicada.
Lembro que em 1983 eu saia do colegio ideal rumo ao ver o peso pra assistir comicios do Lula, minha mãe era militante do PT e candidata a vereadoram em 1982, assisti muitas reunioes em casa, Paulo Rocha, Humberto Cunha, Everardo, vez por outra Ana Julia, Babá , via eles conversando sobre fazer piquetes, tinhamos nosso telefone grampeado, minha mae com ficha no DOI CODI como subversiva, as portas se fechavam, dificuldades financeiras e nós ali, foram 25 anos pelo menos construindo esse sonho, na primeira posse do Lula uma sensação de dever cumprido, choro, lagrimas, um momento histórico, elegemos nosso presidente,acho que nenhuma historia foi tão comovente como a chegada dele no poder, o povo, inclusive eu acreditávamos que teríamos um governo transparente, digno, honesto, comprometido, jamais imaginavamos os escandalos atuais, foram anos votando na esquerda, pegando material no comites e distribuindo pelas ruas como bom militante, hoje me sinto traído, essa é a palavra, talvez assim como eu os companheiros que morreram se sintam da mesma forma.
Mas do que vale o nosso sentimento de indignação diante da ganancia do poder que lhes envolve em cegueira e esquecimento? nada, não somos nada, voces se perderam, se venderam, se corromperam e hoje não mantem e nem representam ideais de pessoas como eu, não sou socialista, apenas queria um mundo mais justo, será que eu fui ingenuo? eu e mais quantos milhoes?
Lembro que as vezes éramos seguidos, minha mae preocupada sempre nos dava orientações para nos proteger, quantas vezes nos privamos da sua companhia para que ela pudesse dormir na porta do TRE, os militantes iam proteger as urnas para que não viessem emprenhadas do interior do Estado, eram noites ali, tropas do exercito de um lado e militantes do outro, acho que demos eu e minha familia nossa contribuição, mas vocês.. vocês esquerda nos trairam..
E Branda nunca será a nossa condenação pelos seus atos e o desprezo que teremos eternamente.

19 comentários:

Anônimo disse...

1984 e quase trinta anos depois e parece que o (a) então jovem continua desnorteado. Meu caro, cara, seja lá qual sexo tenha, não se mede a conseqüência de um movimento coletivo do passado pela conduta individual de quem quer seja, principalmente se o ato é produto de um tempo presente e completamente dissociado da realidade passada. Pessoas evoluem para acertos, ou para o erro. A isto se chama livre-arbítrio.
A senhora sua mãe agiu certo, fez o que tinha de ser feito em acordo com a consciência dela num dado momento e ajudou a trazer o Brasil a plenitude do regime democrático. Com acertos e decepções, a verdade é que não existe democracia asséptica. Recomendo que você exorcize esses fantasmas tolos que lhe assombram tanto, e pouco dignificam a memória de quem você diz se importar.

Bia disse...

Bom dia, Juca querido:

Bom dia, anônimo do comentário:

pelo seu relato, sou contemporânea da sua mãe. Contemporânea de idade, desjos, lutas.

Também fui a Brasília na posse do Presidente Lula. Fui por acreditar que a minha geração - os vivos e os mortos - merecia viver esse momento de congraçamento. É, é essa a palavra. Cristã demais, talvez, mas é.

Aos que virão depois comentar e justificar que o PT não inventou a corrupção, poupo-os. Sei disso. E você também.

Mas, o PT dedicou todos os anos em que tentava chegar ao poder - lá e cá - a abjurar as condutas dos que os antecederam.

É esse o tema jamais resolvido. Alianças para garantir governabilidade, tempo para tomar pé, minorar os efeitos das "heranças malditas", a tudo isso o tempo foi benéfico e lhes foi dado.

Mas, passado o tempo da arrumação da casa - pobre casa sem dono - ficou evidente e desalentador demais perceber que garantir governabilidade com péssimos representantes da história republicana, usar o tempo para tomar pé metendo os pés na lama e minorar os efeitos da "herança maldita" mantendo a política macroeconômica intocável "aliviada" - por quanto tempo? - por programas sociais, não fariam do Brasil um país ou do Pará um estado de direitos.

Porém, você tem sobre mim a grande vantagem da juventude. E da esperança inerente a ela.
Não abra mão disso.

Um abraço.

Beijão, Juca querido.

José Carlos Lima disse...

Lí o comentário e vivi cada palavra por que estava presente. Nas reuniões, nos comícios, na campanha de 1982, com as poucas mulheres que saíram candidatas, lembro, por exemplo, da bela campanha da candidata Venise Rodrigues, que se recusava a pixar os muros e desenhava belos painéis, como aquele que ficou na porta da CAJU.
E não me arrependo de nada. Ainda ontém, visitando a Embrapa e o Dr. Cláudio, onde fui tratar de convênios para que a SEMMA construa um plano de arborização de Belém, lembrei de como aquela instituição era fechada para os pequenos produtores rurais da Amazônia, pois só atendia os grandes investidores. Hoje a Embrapa está a serviço da produção seja de pequenos e de grandes. A Fetagri e Famepa fazem parte do conselho da instituição. Muita coisa avançou e muita ainda falta para avançar. As decepções existem e existirão e nos servirão como exemplo. Acredite, valeu e vale a pena lutar por um mundo melhor, pois um mundo melhor é possível.

Anônimo disse...

Hoje a Embrapa está a serviço do "agrobusiness" e o "companheiro" Zé Carlos ao lado de um falsário e pernicioso prefeito. E para os jovens exorcizarem os "fantasmas tolos", anônimo das 7:49, só botando pra fora do Executivo, do Legislativo e do Judiciário aqueles muitos que se venderam e hoje andam de braços dados com os algozes de outrora. Vide Lula e Sarney, vide o Congresso Nacional homenageando o defensor de torturadores Jarbas Passarinho.

Anônimo disse...

Caro Juvêncio, vc como quase mestre em Ciência Política (aliás, de louco e de cientista político todo mundo tem um pouco) vem sinalizando tenazmente, neste espaço, a importância da história como ponte entre o passado e o futuro.Os fatos históricos, como a primeira posse do LULA que foram relembrados, apontam para os níveis de esperanças nas MUDANÇAS que os brasileiros acalentavam. Porém, tem sido só frustação: a corrupção corre solto, as desigualdades se acumulam, os mensaleiros estão impunes etc. São aspectos que demonstram, especialmente aqueles(as) estalionatários(as) eleitoreiros, que por conveniência ou por falta consciência política e de classe, que as condições objetivas e subjetivas para novos caminhos estão postas novamente: "Proletários de todo o mundo uni-vos". O velho barbudo está mais presente do que nunca, menos para os "marxnada" (aqueles que falam de Karl Marx sem nunca terem lido nem as orelhas de alguma de suas obras). Cada vex mais fica claro que a classe trabalhadora (maioria da sociedade) não tem porque acreditar mais nesse tipo de democracia representativa que está aí. O sistema político partidário brasileiro está falido, juntamente com outras instituições dos poderes desta República. Ou seja, a luta continua cada vez mais braba, principalmente, no momento histórico de crise do capitalismo,quando alguns ditos esquerdistas enganadores, empoleirados nos governos, sem visão histórica, tentam acreditar nos "band-aid" (injeção de bilhões de R$ ou US num sistema falido). Quem viver verá que o único caminho para a classe trabalhadora é o socialismo ou para o caos total.

Juvencio de Arruda disse...

Caro anônimo das 9:17, tento viver entre as suas palavras e as da Bia.
E como (quase) cientista político, não acredito mais em soluções que dispensem as pedradas.

Anônimo disse...

Caro anonimo das 7:49 eu o cara, não tenho fantasmas do passado rondando a minha vida, talvez ele os assolem muito mais em razão do seu comprometimento que não permite enxergar os fatos acima, é óbvio que não se pode julgar um movimento coletivo pelos atos de alguns, é obvio que existem os bons e os maus, acho que a sua cegueira vermelha não lhe permitiu entender que os meus fantasmas não podem ser exorcizados com a complascência e conivência com os atos de um governo que eu ajudei a construir como muitos brasileiros. Não estou desnorteado graças a Deus, frustrado talvez mas acredite não é por não ter obtido ganhos pessoais e sim porque me senti repito ENGANADO. Acho que você pode seu um dos que estiveram lá,e pelo comentário se inebriou com o poder, é daqueles que não discernem os fatos porque é sempre tendencioso nos seus comentários, nada lhe é pior do que os julgamentos dos seus pares. A diferença entre nós é essa, eu cresci e reconheci a importância dos meus atos, dos fatos e você não, é apenas um produto manipulavel com alguns amigos no governo provavelmente. Minha indignação é real, leio, vivo, acompanho o dia a dia dessas coisas que ainda me interessam. Desnorteado estão seus pares, você e os seus. A grande diferença entre a direita dos militares e a esquerda é que nós sabíamos do que eles eram capazes e provaram isso, e a esquerda? estão provando agora, desonrando o passado, destruindo os sonhos, e quando falo deles é porque se o poder esta nas mãos deles é mais fácil mudar, fazer por onde merecer o respeito. Desejo que o seu " Ensaio sobre a cegueira" dure apenas o tempo que for necessário, que a paz e o discernimento sem paixões o acolham em momentos de reflexões e julgamentos justos, para que tenhamos uma boa contribuição ao passado, presente e futuro, seja ele qual for, de qual lado estejamos, quando se é justo escolhe-se o lado da verdade para defender. Basta ser justo e verás o mundo com mais clareza.
Zé Carlos, esqueci de menciona-lo nas reuniões, mandarei um e-mail e lembrarei a você da antiga companheira de lutas.

Um abraço

JC

Anônimo disse...

Juca,

As instituições devem ser fortalecidas. Estes fatos ocorrem em nosso país, onde até o mais supostamente sério dos partidos, se deixou levar por conta da fraqueza de nossas instituições.

Hoje em dia o PSOL e outras legendas carregam essa bandeira que era do PT, mas se não resolvermos esta parada qdo chegarem na cadeira do Lula ou da Ana Júlia vão fazer o mesmo.

Abs,

J. BEÁ

P.S.: Bem sabes que não sou o autor desta proposta de fortalecimento das instituições, sou apenas um "rememorador"

Juvencio de Arruda disse...

rs...certo, Jota, eu também acho que as instituições devem ser fortalecidas, embora sacolejá-las seja, por vezes, a melhor alternativa.
Abs

Vladimir Araujo disse...

Prezado anônimo, nessa referida êpoca eu era vice presidente da UMES, dirigia o movimento estudantil... Foi preso e coisa e tal. Também sinto que a construção que fizemos naquela êpoca é ilegitimamente usada pelas pessoas para benefícios escusos e para isso desenvolvem teses amorfas, misturando teorias em remendos grotescos.

Vladimir Araujo disse...

1. Estão destruindo as instituições tangíveis e não tangíveis, em nome de quê? Do socialismo do século 21, isso existe? Não! Isso é baboseira para dar álibi a egos, que se apropriaram da bela história de luta contra a ditadura, ficam de forma ignorante destruindo o Estado, que seria burguês (que burrice) para construir o quê com essa corrupção? Estão atrás do legado do Stali? Sandice. Falta de respeito e responsabilidade para com nosso povo e nossa sociedade

Anônimo disse...

Lí todos os comentários.
E fico com o texto do cometarista postado no blog.
Também vivi e vivenciei a época de chumbo.
Daquela luta, rasgaram tudo; agora é só "cade os meu$$$$$$$$"!

Anônimo disse...

Juca ,
também viví e sofrí aí em Bel o peso da Ditadura mas sou obrigado a confessar que eu era um legítimo representante dos "Marxnada" mencionado por um comentárista acima . O que me salvava era meus orientadores , vamos chamar assim :
Afonso , Egídio , Carlão , Vadinho Octavio , Léa , Cristina e outros do movimento estudantil
Abração
Tadeu

Itajaí de Albuquerque disse...

Em política niilismo é uma forma de extremismo, com todos os riscos e esterilidade dos extremismos, não é cumpadi? Imagina se esse tipo de argumentação não pintou na República de Weimar... Claro que sim! E, ao modo de Jânio Quadros a Collor, podemos concluir, com todo respeito, que deu no que deu.
Assim eu fico quase amuado quando leio ou ouço um tipo de argumentação que a partir de um erro ou erros da esquerda (sempre os cometeram!) tudo se pode levar na tabua rasa e baixar a maçaranduba, que é madeira de dar em doido.
É preciso entender uma coisa mínima e de grande utilidade: ainda não inventaram nada além de direita ou esquerda. Ou se é um, e não outro. Ou se é outro, e não se é um. O desafio não comporta a solução nenhum. Assim ensina a moral da história.

Vladimir Araujo disse...

4. A respeito do comentário do itajaí albuquerque, considero o seguinte:
A questão aqui (e não na República de Weimar...) é: Que tipo estrutura social possuímos e que estrutura social desejamos como possível. Entre uma coisa e outra devemos discernir sobre: o papel do Estado; o Mercado; a Forma de Governo; As instituições e seus papéis; a ética... entre outras coisas, e a dualidade esquerda x direita não diz nada diante da quantidade de combinações possíveis de escolhas que devemos fazer.
Talvez por uma história contada de forma plana, olhando para o passado essa percepção dual diga “tudo”, mas sendo honesto com a nossa realidade onde o comunismo chines apreende com o capitalismo de Taiwan, onde os EUA veem o liberalismo ruir com sua economia e onde o regime socialdemocrata alemão fez uma sociedade de barriga tão grande que deixou muito pequeno a burguesia e o proletariado, onde o setor de serviço passa a frente do setor industrial, convenhamos não podemos enxergar essa realidade com a cabeça no passado serão faremos besteiras. Mas “tudo bem” todos cometem erros não é mesmo?

Itajaí de Albuquerque disse...

Ainda bem que o Vladmir Araújo não defendeu o fim da História. Mas foi por pouco... bateu na trave. Rsrsrsrs.
Entretanto, no afã de ilustrar seu argumento eu penso que ele misturou algumas categorias que integram a Ciência Política, pois nada dos exemplos que usou confirmam a hipotese que ele defende. Mas como eu não sou mestre em Ciência Política deixo ao aplicado mestrando Juvêncio Arruda a necessária orientação para prosseguimento do debate.

Juvencio de Arruda disse...

rsrs..cumpadi, eu estouvendo esse desenrolar, com diz o caboco, com interesse.
Mas o Wladimir, repare só, tá devendo os itens 2 e 3 da peroração. Só temnos o 1 e o 4.
Ô Wlad, manda pra gente aê que até agora eu tô enrolado pra entender a parada.
Te mail no sábado, doutor, pra ver a possibilidade de conseguir uma audiência com V.Sa, entre segunda e terça da semana que vem.
Abs

Itajaí de Albuquerque disse...

Rsrsrsrs. O Dr. Vladmir, agende o cumpadi enquanto pensa no 2 e no 3! Eu espero. Rsrsrsrsrss.

Vladimir Araujo disse...

Caro Juvêncio e Itajaí
Meu nome é com V de macho. rsrsrs
Não tem 2 e 3, A numeração (2 e 3, 1 e 4) é só uma ordem de arquivamento de algumas anotações minhas, não têm a seqüência de tese.
Na minha opinião o Quinta é o melhor, por isso e porque achei que estavam faltando determinados pontos de vista sobre o assunto (muito importante pra mim) é que emitir opiniões? Esse espaço é pra isso não é?
Obrigado pela atenção de vocês e já mandei o email
Abs