4.3.09

MPT

Nenhum parlamentar paroara está presente entre os 29 que decidiram formar o Movimento Pela Transparência. Interessante não é? Nem o senador José Nery (PSOL) cujo partido decidiu não participar da empreitada em razão de...bem, é um papo furadésimo do PSOL.
Leia aqui, no blog do Josias.

6 comentários:

Anônimo disse...

As razões do PSOL:

A bancada do PSOL faltou à reunião por que está cobrando alguns ajustes na maneira como o movimento está sendo iniciando, afinal há grandes incoerências entre os integrantes do PSDB que têm pregado o combate à corrupção, ao mesmo tempo em que fazem de tudo para blindar os atos ilegais da governadora do Rio Grande do Sul Yeda Crusius.
Vale lembrar que as investigações de uso de caixa 2, que vêm sendo conduzidas pelo Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul, foram resultado de denúncias feitas pela deputada Luciana Genro do PSOL. Em retaliação, o PSDB denunciou a deputada ao conselho de ética, alegando falso testemunho.
O PSOL defende que a frente anticorrupção atue em todas as esferas do poder público e fiscalize gestores de todas as legendas, não se restringindo às ações de um determinado partido, enquanto acoberta as falcatruas de outros.
Lembramos que já existe, na Câmara, uma frente parlamentar de combate à corrupção, da qual todos os parlamentares do PSOL fazem parte. Mesmo assim, entendemos que é preciso ações mais concretas para barrar o roubo do dinheiro público. Por isso, sem dúvida, apoiaremos qualquer movimento - quer de parlamentares, quer da sociedade civil - que visem o combate à corrupção, desde que estes aceitem investigar igualmente todos os gestores públicos, independente da legenda a que pertençam.
Para concluir, informo que hoje a Frente Parlamentar se reuniu na Câmara dos Deputados para anunciar que existem 65 projetos de combate à corrupção dormitando no Congresso. Ainda nesta semana, será realizada uma reunião, chamando os integrantes do novo Movimento para que, juntos com a Frente Parlamentar, ajudem a desengavetar essas propostas, fundamentais para o combate à corrupção no País.

Cordialmente
Luiz Araújo
Secretário Geral do Psol

Juvencio de Arruda disse...

Obrigado por sua atenção ao blog e seus leitores, Luiz.
Seu comentário subirá à ribalta.
Cordialmente,

Anônimo disse...

de pato pra ganso com cristais swarowski:


Referência-I
Os blogs Quinta Emenda (Juvêncio Arruda) e Espaço Aberto( Paulo Bemerguy) viraram leitura obrigatória nas redações de Belém. Os dois estão sempre antenados com os bastidores da política paraense, principalmente no que diz respeito a escândalos, que vão desde pedofilia a desvio de dinheiro público.
Referência-II
Se você ainda não conhece é bom se atualizar. Os endereços são www.quintaemenda.blogspot.com e www.blogdoespacoaberto.blogspot.com No blog do Paulo Bemerguy ainda é possível ouvir música, se divertir com charges e saber as manchetes dos principais jornais do país.

eu tirei isso de www.orm.com.br=>paranews=> bastidores da mídia. O Juva é Pop.
bj da Úrsa.

Anônimo disse...

http://analisedeconjuntura.blogspot.com/

O senador Jarbas Vasconcelos, nosso Catão tupiniquim, fez mais um pronunciamento à Nação na tribuna do Senado.
Como sempre não apresentou provas da corrupção generalizada em seu partido (PMDB).
E falou, falou, falou para... não dizer nada. Na escolinha do Professor Raimundo, Rolando Lero fez escola.
É o melhor estilo da campanha política da oposição que sem agenda política e propostas para o país, vez e meia volta à agenda da corrupção, das críticas ao MST, e do aparelhamento do Estado.
É aquela velha cantilena do PSDB e do DEM com relação ao PT.
Nunca olham para o próprio umbigo, para seus governos estaduais e municipais, como é o caso de São Paulo, onde para toda mídia é normal e natural que o ex-deputado Roberto Freire (PPS-PE) e o ex-senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT) ganhem "polpudos jetons" como conselheiros de empresas da Prefeitura paulistana.
Logicamente, nem uma palavra sobre o próprio Jarbas (o atual Guru anti-corrupção) receber mensalinho de mais de R$ 17 mil mensais de aposentadoria por um ano de trabalho.

Juvencio de Arruda disse...

Ursa, elegância é outra coisa..rs
Obrigado pela lembrança.
É uma honra ser lido pela redações.
Bjs

Anônimo disse...

Começou mal o movimento CANSEI II, disfarçado de nova frente parlamentar anticorrupção fajuta (pois conta com "paladinos da ética" da bancada de Daniel Dantas, como Raul Jungmann e Marcelo Itagiba, ao lado de outros como Fernando Gabeira e Jarbas Vasconcelos).

Já existe uma frente parlamentar anticorrupção no Congresso liderada por Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ) e Paulo Ruben Santiago (PDT-PE), mas um grupo de deputados oposicionistas à Lula querem outra fajuta, não para apurar corrupção de fato, e sim para criar factóides ensaiados com a revista Veja, a TV Globo, a Folha de São Paulo e o Estadão, com vistas a tirar proveito eleitoreiro em 2010, tanto nos Estados como para a candidatura de José Serra à presidência.

Não passa de uma repaginação do movimento CANSEI. Aquele começou camuflado de apartidária. Esse CANSEI II começa camuflado de supra-partidário.

Mas a picaretagem do CANSEI II já começou mal, protengendo a corrupção tucana de Yeda Crusius e perseguindo quem a denuncia, a ponto do deputado Ivan Valente (PSOL-SP), também de oposição ao governo Lula, dizer:

"Como vamos a uma reunião para combater a corrupção da qual participará o líder do PSDB, José Aníbal, que já anunciou uma representação contra Luciana Genro [PSOL-RS] porque ela apresentou acusações contra a governadora tucana Yeda Crusius?".