18.3.09

O Maior de Todos

Por Francisco Rocha Jr., no Flanar.

Um menino de onze anos deu entrada, anteontem, no Pronto Socorro Municipal da 14 de Março, em Belém, sob suspeita de dengue hemorrágica. 24 horas depois, a criança morreu, vítima da falta de atendimento.
Hoje, após dois dias à espera de leito, já dentro do hospital, uma senhora de 72 anos também morreu, pela ausência de atenção profissional.
Duciomar Costa, o prefeito desta pobre, cada mais pobre cidade, nada diz, nada faz, não é encontrado, não se pronuncia. Esconde-se na falta de vergonha, na desfaçatez, no mau-caratismo que reveste toda sua trajetória, tornando cada vez mais criminosa e sangrenta sua nefasta passagem pela prefeitura de Belém.
Duciomar Costa, o irresponsável, o falsário, o pernicioso, inocula a doença e não permite a cura. O caso do menino na porta do PSM é o exato exemplo disto: a população, à mercê da dengue, também não tem o médico que poderia salvá-la.
A classe média desta cidade, que procura cada vez menos precisar dos serviços públicos, assiste calada à completa ausência do Poder Público municipal, nas suas mais comezinhas responsabilidades. Duciomar Costa, de olho na verba, agora afirma que não quer ser senador: quer gerir a fábula de dinheiro público que, ele espera, virá para Belém com o PAC.
Um pulha, é isto o que este prefeito é. O maior pulha que já pisou no Palácio Antonio Lemos.
Com a assinatura da CPI da Saúde Pública Municipal, os membros da Câmara Municipal de Belém – todos, dos vereadores aos assessores jurídicos, dos que têm cargos na Mesa aos que não os possuem – têm a oportunidade de suas vidas, para mostrar que não são feitos da mesma matéria infecta de onde saiu Duciomar Costa.
O Ministério Público, a rigor, nem precisa deste estímulo; tem é que correr da lama, que já alcança as barras de suas vestes talares, tamanha é a inamovibilidade, vulgarmente falando, de seus componentes.

4 comentários:

João Carlos Rodrigues disse...

Nenhuma das atitudes (ou a falta delas) do prefeito Duciomar Costa me surpreende, meu caro Juca. Todos conhecemos o histórico desse rapaz e não poderia se esperar nada diferente do que está ocorrendo em seu (des)governo.
Mas uma questão não me sai da cabeça, nos últimos dias, e tem me deixado perplexo: as informações que circulam a mil por hora de que o deputado Giovanni Queiroz, do PDT, (de quem ainda tenho um conceito muito bom, pela sua postura coerente ao longo de sua carreira) estaria trabalhando a formação de uma frente partidária para lançar Duciomar ao governo do Estado, no ano que vem.
Giovanni precisa, urgentemente, explicar que onda é essa. Principalmente, depois da aquisição do vice-problema Odair Corrêa, que nada somou ao PDT. Pelo contrário, foi uma primeira mancha na biografia do deputado Queiroz.
Aliar-se a Duciomar já é demais. E poderia enterrar de vez a brilhante carreira política do parlamentar sul-paraense.
Com a palavra, Giovanni Queiroz (alô, alô, Val André!!!!).

Juvencio de Arruda disse...

Bom dia, João.
De fato, o falsário não surpreende ninguém, apenas referenda a longa lista de sem vergonhices que construiu ao longo de sua trajetória.
Bem, quanto ao PDT, deixo pra Val-André dar o seu pitaco.
Saudações alvi negras!

Anônimo disse...

Juvencio,sugiro uma análise sua de alguns vereadores que não assinaram a CPI.

abraços

Alex Lacerda disse...

Juvêncio, este canalha, que recebeu os votos dos ignorantes e de pessoas "de bem" de nossa pobre cidade, no sábado, as 14:15 descia no aeroporto de Val-de-cans, como uma barata, se escondendo e sem o cordão de puxa-sacos costumeiro, vindo de Brasília, onde se esconde do povo que o elegeu e que morre sem socorro, por inanição da moral do MP e das policias deste estado.