2.3.09

Presença de Espírito

Quando Mário Cardoso era secretário do prefeito Edmilson Rodrigues, foi designado para representá-lo numa colação de grau da turma de Comunicação da UFPA no Círculo Militar. Ao justificar a ausência do prefeito, disse que ele, Edmilson, estava lá "em espírito".É mais ou menos o espírito do Quinta, ao se sentir representado por qualquer manifestante neste ato do dia 7.
Boa noite.

18 comentários:

Bia disse...

Boa noite, Juca querido:

vou ver se consigo pelo menos uma foto pra nós.

Beijão.

Juvencio de Arruda disse...

Maravilha.
Peça ao mano, que damos os créditos, claro.
Por uma semana, exatamente, não estarei lá, presencialmente...eheh
Bjão

Anônimo disse...

Meu caro Juca, você deve imaginar a loucura que é mudar de cidade, fazer a transição numa assessoria de imprensa, se preparar para um novo desafio profissional e ainda pular o Carnaval que ninguém é de ferro (rsrs). Por isso, passei alguns dias fora do ar (até meu computador já pegou a estrada) e não pude responder às manifestações de carinho que chegaram até mim, algumas de público neste blog, após a postagem da notícia de minha volta a Belém.
Queria aproveitar seu blog (deixa vai!!) para agradecer à Aline Brelaz (meu ídolo na redação e na vida), Dani (companheira das horas boas e não tão boas, mas sempre cheias de humor); Jecyone e Waleiska (é assim que escreve?) com quem espero conviver muito mais a partir de agora e à Franssinete certamente uma das melhores assessoras de imprensa que já conheci.
Por fim, agradecer ao Nélio meu incentivador e crítico a quem morro de medo de decepcionar e por isso procuro ser sempre uma jornalista melhor para não levar bronca (rsrs).
Saber que em Belém terei a companhia de vocês é, sem dúvida, um dos grandes incentivos para deixar Brasília, cidade que aprendi a amar e que, a despeito do que dizem, é alegre, cheia de sons, cores, pessoas maravilhosas e muita poesia.
Por fim, quero lembrá-lo que ainda me deves uma cerveja
Abraços e bota água no feijão que eu tou voltando.
Rita Soares

P.S AH!Eu estava entre as colandas da formatura citada no post. Essa turma tem história

Juvencio de Arruda disse...

rsrs...sei que vc estava lá, e que bom que agora vc volta.
Não esqueci da cerveja!
Água no feijão, pois não.
Abs

Ana Lucia Prado disse...

Oi Juca,
Eu tb sou dessa mesma turma. Realmente, a Rita tem razão...essa turma tem história.
Abraços

Parsifal Pontes disse...

Olá Juvêncio,

Por estas meras e esquisitas coincidências, estarei em SP no dia 07: aproveito o fado para estar no ato público.
O infeliz editorial da Folha fez-me recordar um daqueles sentimentos ilhados, mortos e amordaçados, que eu acabo de recordar, em forma de uma postagem, na minnha página.

Um abraço

Parsifal Pontes

Juvencio de Arruda disse...

Se vcs garantem...eheh
Lembro bem do caso, pois minha companheira foi à formatura e ouviu o Mário. Ouviu e riu muito.
Desde aí o "espírito do Ed" se apresenta em muitos lugares...rs
Abs

Juvencio de Arruda disse...

Olá, deputado, prazer em revê-lo.
Represente-me, pois, naquele ato, por gentileza.
Vou lá no Parsifal.org ler sua lembrança.
Seja bem sucedido na viagem.
Abs

Ana Lucia Prado disse...

Eu lembro perfeitamente do episódio. Nossa turma foi a 1a. a homenagear o então prefeito. A cerimónia foi no Palácio António Lemos e a festa na (finada) sede social do Círculo.
Recordo tb que o representante do reitor da UFPA se fez presente com camisa de manga curtas, totalmente contra o protocolo.
:o))
Abraços saudosos

p.s: acentos por conta do Office com português de Portugal...

Juvencio de Arruda disse...

rs...eram os tempos de Marcos Ximenes, o nosso "cearádigma", como a ele se referia um amigo muito gozador, numa analogia com o paradigma...eheh
Marcos, cidadão despojado de protocolos, de repente sumia quando caminhavamos no interior. Voltavamos pra procurar e encontravamos o reitor cortando cabelo num barbeiro peba de Abaetetuba.

(Morbach acaba de ler seu comentário e disse que está com saudades tb)

Ana Lucia Prado disse...

Mas, Juca, não era o nosso querido XP ( Ximenes Ponte, como carinhosamente o chamávamos na Fadesp) foi um prof. do CLA.
:o)))
p.s: Ficamos sem tomar a nossa gelada de despedida, eu e a Morbach. Fica para quando a vida nos der a chance de um novo reencontro.

Newton Pereira disse...

Juvêncio,

Pelo acaso do destino estou em S. Paulo e com certeza estarei presente, claro para isso terei que faltar aula do mestrado.

Inclusive tem uma entrevista com a historiadora Beatriz Kushnir, autora do livro: ‘Cães de Guarda: Jornalistas e Censores do AI-5 à Constituição de 1988’.
http://www.viomundo.com.br/opiniao/unidade-caes-de-guarda-fala-da-midia-e-de-jornalistas-que-colaboraram-com-a-ditadura-militar
Newton Pereira

Anônimo disse...

Espírito este que foi muito representado por todos os candidatos (a excepção do atual prefeito) nas últimas eleições municipais.

Bia disse...

Bom dia, Juca querido:

como temos representantes diretos, acho que posso dispensar o mano da foto. Da presença, não, com certeza. Após 13 anos no Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, ele sabe tão bem ou melhor do que nós o que é o Folhão.

Beijão, querido.

Anônimo disse...

Oi, Juca!
Também fiz parte da famosaa turma de Jornalistas que se formou em 1997 e que protagonizou a já lendária história do espírito do Ed. Realmente foi hilário. Rimos à beça da situação. Agora, quanto ao professor que estava em mangas de camisa, não lembro quem era Ana...
Rita, Tb tô afim de tomar umas geladas e pôr os papos em dia.
Saudações, Juca!

Jecyone

Juvencio de Arruda disse...

Jecyone, se apresente para bebermos essa cerveja.
Muito boa turma essa.
Abs

Alessandra disse...

Eu tb estarei em espírito na manifestação! =) [bjs daqui de Floripa)

Anônimo disse...

Pois é, Juca. E ainda tivemos a honra e o orgulho de ter o Lúcio Flávio Pinto como professor por dois semestres. Tempos bons aqueles.... ele, por sinal, foi meu orientador do TCC.
Quanto à cerveja, é só marcar. Ah... avise à Lívia (minha amiga saudosa que há algum tempo não vejo) que todos em casa sentimos saudades.
Abraço!
Jecyone