5.3.09

Terras Para Que Te Quero

Em eleição apertada - 7 x 6 - o CNJ dá prioridade processual aos conflitos agrários que envolvam reintegrações de posse.

----

No blog do Josias, linkado ao lado, o presidente do STF/CNJ liga pra governadora Ana Julia pra pedir o cumprimento dos mais de 100 mandados de reintegração expedidos pela Justiça.

----

A presidente da Confederação Nacional de Agricultura, senadora Kátia Pagrisa Abreu (DEM-TO) vai pedir a intervenção federal no Pará.

----

Mas o presidente Lula tem outro plano para enfrentar a questão: chama-se Carlos Guedes de Guedes. Não adiantou neguinho espernear.

11 comentários:

NUCLEO13 disse...

a DS no Pará rachou por causa do Guedes, apoiam a vinda dele; Marcilio, Botelho, Paulo Raineki e Joaquim Soriano.
São contra; Ana Julia, Puty, Edilza, Maurilio.
neutros; André farias, Suely oliveira, Edilson moura.
esse circo vai pegar fogo.
abraço

Anônimo disse...

Me parece, que o CNJ vai ter que esperar sentado, sentadinho da Silva.

Juvencio de Arruda disse...

Tá bem bacana sua divisão, Núcleo.
Pelas minhas contas, 90% certa.
Abs

Bia disse...

Bom dia, Juca querido:

é bem vinda a vinda de Guedes. mas, é dficílimo acreditar que o MDA cria uma divisão para fazer o que o INCRA tem por atribuição.

O INCRA faliu? Fechem o INCRA. Mas, se não vão fazê-lo, é impossível levar a sério uma divisão novinha para tratar com eficácia da desordem fundiária cevada, implantada e cultivada no estado do Pará pela União e seus braços. Muitos btaços, aliás: INCRA, FUNAI, IBAMA, Áreas militares, GRPU, e agora, o MDA. E, que como as mãos do ditado, umanão sabe o que a outra faz.

Que Santo Ambrósio nos proteja. E também ao Carlos Guedes.

Beijão, Juca querido.

Juvencio de Arruda disse...

Bom dia, queridona. Vc pode não acreditar mas eu estava pensando em vc...eheh. Sinal que seu chama é forte...rs.
Santo Ambrósio!
Bem, pelo que ouvi o Guedes de Guedes - nome de general da República Velha, hein? - viria para uma secretaria especial do MRA, com aval da PR para distensionar a pressão fundiária ( e tb política, por consequência)nestas bandas de bandoleiros, grileiros, fazendeiros e posseiros.
O INCRA tá danado que só. Veja essas traquinagens de Santarém, por exemplo.

Bjão.

Bia disse...

Que bom que você pensava em mim. Por razões que depois eu conto, preciso de bon pensamentos.

Mas, meu comentário é exatamente em torno do que você complementa.
O INCRA não tem salvação. A instituição, em que pese haver dentro dele - não sei como ali sobrevivem!- técnicos decentes. Mas, a instituição faliu. Desde o nascimento espúrio, aliás. Nasceu semi morta e ao longo de dévadas foi-se injetando morfina no cadáver. Que agora fede.

Mas, se eu tenho razão - é uma pergunta, não uma certeza - a ação paralela trará alívio à tensão? Como? No momento em que o INCRA é o responsável pela aplicação da MP 422, que o Nosso Guia mandou pro Congresso e ali foi aprovada, que legaliza - sem licitações e desrespeitando a constituição federal - as grilagens de até 1.500hectares?

Por isso pedi a benção de Santo Ambrósio para o Guedes. Sem a menor ironia ou firula> Ainda que este Santo exista na liturgia católica - muito simpático, por sinal - esse Ambrósio é exclusivo da minha devoçao...rsrsrs...

Beijão.

Anônimo disse...

Santa Kátia Abreu, padroeira dos grileiros desamparados.

Prof. Alan disse...

Juvêncio, Mano Velho, não entendo essa afobação do CNJ. Tão querendo afubitar! O Geraldo Araújo já disse quando vão cumprir os mandados judiciais de reintegração!

Será de acordo com a "conveniência e oportunidade" do Estado. Falou na televisão, tá gravado lá no Jornal Nacional, pra quem quiser ver.

Simples assim. Obrou e andou para as ordens judiciais...

Juvencio de Arruda disse...

Parente, vc ja sabe que é Gilmar Mendes. Todos sabemos. E eu acho que as histórias deste cidadão não vão acabar bem.

Diógenes Brandão disse...

Que os camêlos entrem então no buraco das agulhas e não mais pertubemos os latifundiários..deixemos em paz sagrada os que historicamente matam dentro das terras públicas, com o aval dos jornais que alegam serem propriedade privada.

Fogueira para o MST e sua resistência criminosa que tem que assistir mulheres, pais de famílias e crianças, pela desgraça de nascerem pobres, porém com espírito de luta, sem reagir e apenas com gritos enfrentar a mídia burguesa e os interesses do agrobussiness reinar com a benção dos santo Gilmar e tantos outros não menos ricos e poderosos desta terra que um dia disseram ser o berço do onipotente.

Anônimo disse...

É incrível como a (herdeira da) UDN pode chamar de "fazer justiça" a remoção dessas pessoas pobres de terras (muito) provavelmente griladas.