20.5.09

Droga de Carvão

A PM descobriu um novo aditivo no cotidiano dos trabalhadores de carvoarias do eixo da PA-150. Chama-se crack, distribuído entre os trabalhadores do setor, inclusive crianças. Cachimbos e pedras da droga foram encontradas em ações dos militares.
Não bastassem as degradantes condições de trabalho e a predação ambiental, espalha-se a droga. São esses investidores que o Pará precisa mandar...pra trás das grades!

6 comentários:

Anônimo disse...

Quero ve a tal Katia Abreu pedir intervencao agora.
Vamos ver essa coragem toda dela e de seus sequazes no pobre Para
Como o tal Carlos Xaviet que outrora comandou a entidade paramilitar
UDR.

JOSÉ DE ALENCAR disse...

Meu caro Juvêncio.

Por essa e por tantas outras essas atividades ditas econômicas não malvindas, malvistas e malditas.
Não é só a floresta que está sendo queimada, é o futuro da Amazônia também. E dessas crianças e jovens submetidas a trabalho degradante.

Juvencio de Arruda disse...

A constatação feita pela PM é chocante, caríssimo.
Espero que as autoridades investiguem e enfiem esses carvoeiros em Americano.

Jônatas disse...

O capitalismo é intrigante mesmo, Juvêncio!!! Há 40 anos ele levou o homem à Lua, mas ainda hoje continua enviando homens e crianças ao inferno!!!

Juvencio de Arruda disse...

Principalmente em suas manifestações mais periféricas, retardatárias e e decadentes, caríssimo.
Obrigado pela visita!

Prof. Alan disse...

Juvencio, Mano Velho, a chegada do crack ao eixo da PA-150 confirma aquilo que vários órgãos de inteligência policial já apuram há algum tempo: na geografia do narcotráfico, as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste são domínio do PCC, hoje a facção criminosa mais atuante em todo o Brasil.

No Nordeste só a Bahia ainda é dominada pelo Comando Vermelho. No Sudeste Minas e São Paulo pertencem ao PCC, Espírito Santo e Rio de Janeiro ao Comando Vermelho.

No Mato Grosso do Sul e na região Sul do país boa parte do narcotráfico é dominado por grupos paraguaios, principalmente de Capitán Bado, Pedro Juan Caballero e Ciudad Del Este. Nestas regiões o consumo é menos expressivo, elas são usadas mesmo é como rota para chegar a Brasília, Goiânia, Minas, São Paulo e Rio.

Aliás, em Pedro Juan Caballero fica a maior "feira" de armamento da América Latina. Fuzil, pistola, metralhadora, granada, munição, o que você quiser, da marca que preferir, encontra lá.

O restante do Brasil pertence ao PCC. Aqui em Brasília a cocaína virtualmente sumiu. O crack e a merla, subprodutos baratos da cocaína, tomaram conta do Planalto Central...