13.2.09

Dissonância

Vem do Público a informação: causou desconforto, no comitê Dorothy Stang, a escolha da desembargadora Rosa Portugal para relatar o processo do homicida Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida. A desembargadora proferiu o único voto dissonante no habeas corpus do mandante do crime, Regivaldo Pereira, o Taradão.
Parece desagradável uma desembargadora provocar desconforto nas entidades socias. E é.

8 comentários:

Anônimo disse...

estais sabendo da nova novidade?
Caso Maria do Carmo não reverta sua situação em Santarém deve assumir logo logo a Secretaria de Estado de Segurança Pública! Novidade quente com fonte mais quente ainda.

Juvencio de Arruda disse...

Bem...aí a situação ficará irreversível.

Anônimo disse...

Já estou com uma sensação de insegurança!

Anônimo disse...

qual situação juva? a da realidade ou da propaganda enganosa?

Juvencio de Arruda disse...

Na realidade, e para todos, seria agradável não provocar desconforto, não?
Mas assim será, ao final do processo.

Anônimo disse...

ela dará um jeito rapidinho nessa zorra que tá a Segup

Anônimo disse...

das 12:33, sua informação está errada. A Maria vai assumir a Secretaria de Justiça e direitos Humanos, pois a GOV não gostou nadinha da postura dos Comunistas no caso "Wanzeler", é vai sobrar pro PCdoB.

Anônimo disse...

Vixe Maria! O beiçola na SEGUP? "Tamo" lascados...