23.12.08

Adamor Contesta o Blog

Em comentário ao post Sefer Afastado da CPI da Pedofilia, de ontem, o deputado Adamor Ayres, líder do PR na Asembléia e membro do G, afirma:

Prezado Juvêncio,
Cumprimentando-o com satisfação, permita-me um esclarecimento e uma necessária correção:
1 - Na reunião de hoje,22/12,da CPI,que irá apurar denúncias de abuso sexual contra crianças,da qual faço parte como titular, não houve nenhum veto ou posicionamento contra a participação da CNBB,OAB,SDDH e outras do gênero. Ao contrário, ficou decidido, à unanimidade, que todas serão convidadas a colaborarem ativamente com o aprofundamento das investigações que serão levadas a efeito, acerca de seu fato determinado. A discussão travada, de forma absolutamente transparente e democrática, se deu em torno da forma procedimental de como tais entidades participariam no ambito interno da CPI.Só e tão somente.
2 - De outra banda, vale destacar que a CPI está começando agora seus trabalhos, sem registro de nenhuma intervenção, de quem quer que seja, para dificultar seu curso legal.
3 - De mais a mais, debates, sugestões, ponderações e bom senso são instrumentos e meios da atividade parlamentar rigorosamente necessários àbusca do entendimento e do consenso, num colegiado, onde ninguém está obrigado a ter a mesma opinião.
Com profundo respeito e admiração, aproveito para desejar-lhe boas festas de Natal e Ano novo.

12 comentários:

Bia disse...

Salve, Juca querido:

o termômetro deste Quinta é ótimo!

É louvável também que o Deputado Adamor, republicanamente, venha justificar-se. Mas, ele mesmo levanta o que pode ser preocupante: a forma "procedimental", essa gloriosa maneira de, às vezes, de forma absolutamente legal e regimental, descaracterizar o que é o principal numa discussão.

Exemplos há muitos, para preocupar-nos no que se refere a súbitos preciosismos do regimento, especialmente quando no cotidiano das sessões legislativas este mesmo Regimento não seja respeitado: prazos não cumpridos, questões que jamais entram na ordem do dia, solicitações esquecidas na pilha debaixo, como a votação da Emenda do voto aberto, etc

Assim, tenho certeza que o "excesso" de zêlo regimental não será o norte da CPI e que com a valorosa colaboração do deputado o foco dela seja sempre o principal: a violência e o abuso sexual contra crianças e adolescentes no estado do Pará. Em todo o estado. Nos seus mais simples ou ilustres recantos. E recônditos.


Beijão, Juca.

Anônimo disse...

SEM OMISSÃO

Parabéns ao Blog que publica o que apura e parabéns ao Deputado que refuta o que foi apurado. Isso é civilidade e democracia.

Juvencio de Arruda disse...

Salve,queridona.

Como fiz na caixinha do post Sefer Afastado da CPI da Pedofilia, louvo a atenção do deputado Adamor em visitar o blog, explicar suas posições e contestar a nota anterior, prática também dos deputados Salame e Parsifal. Luis Cunha, Jordy, Bordalo e Simone Morgado tb já o fizeram.
Já é uma bancada...rs
Essa aproximação é alvissareira. Eles abem que estamos atentos à representação, e nos sabemos que eles tb estão de olho nas informações publicadas.
A CPI vai relevar fatos gravíssimos, alguns já vazados para a opinião pública.
Já já, por exemplo, Pernambuco - sim, o estado nordestino - vai "surgir" na Comissão.
Marajó vai escandalizar a sociedade. E por aí vai.
Então, fiquemos de olho, eles e nos.
Bjão.

Juvencio de Arruda disse...

Das 8:40, obrigado.

Anônimo disse...

Bem oportuna a rápida manifestação do Dep. Adamor Aires.Entretanto,esperamos que os integrantes da C.P.I,quando questionados,ajam da mesma forma.Político deve satisfação a seus eleitores,não é mesmo?

Estamos de olho...

Juvencio de Arruda disse...

Tá ok, anônimo das 10:09, mas o deputado Adamor só viria aqui lhe desmentir - pelo menos é o que eu faria - se vc assinasse seu comentário. Melhor: além diso, mandasse seu endereço e telefone.
Ora ora...

Anônimo disse...

Sabe,Juca,não devemos exigir tanto de uma Casa Politica,no que se refere as investigações para coletas de provas.Eles,os Parlamentares,não possuem experiencia pra isso.Deles temos que exigir boas leis para a comunidade e fiscalização do que faz o executivo.Sobre o caso Sefer,pelo que se noticia,já está nas mãos da Policia para as investigações,com o acompanhamento do Ministério Público.Esses Órgãos,sim,precisam contribuir para o esclarecimento dos fatos,com isenção e sem açodamento.Como em tudo,prudência e caldo de galinha não faz mal a ninguém.
Feliz natal,Juca.

Juvencio de Arruda disse...

Tudo bem, mas a CPI tem poderes para contratar pessoas com experiçencia e, como vc diz, apertar este MP paroara.
Com prudência, e firmeza.
Feliz Natal pra vc tb, das 11:40

Anônimo disse...

Aviso aos navegantes:

Ninguém tem o direito de condenar alguém com suposições ou ouvir dizer. Pelo andar da carruagem o Deputado Sefer já foi linchado e sua honra já foi para o brejo,independentemente se inocente ou culpado.Nunca vi carnificina igual. Deveras, o quarto Poder(Imprensa), quando quer,com ou sem razão,no prazo ou fora dele,ARREBENTA.

Sempre ouvimos dizer de "erros judiciários". Nesses casos o Estado pode e deve indenizar a vítima.

E os "erros jornalísticos". Quem indeniza?

Juvencio de Arruda disse...

Que tal os "acertos do Judiciário"?

Anônimo disse...

E das 6:47, quem irá punir os excessos de formalismo e o rigorismo exarcebado do legislativo que levam as CPI´s da vida terminarem em pizza?
Certeza você deve tá protegendo seu bolso, ou um dos seus, ou, até mesmo o seu, tirando-o da reta. Quem sabe não, nobre deputado?
Abs Juca,
O Vigiador.

Juvencio de Arruda disse...

Vigiador, pô...sacanagem...não fale em "reta" nessa história...rs
Abs