20.12.08

Covil

Mais um superintendente do INCRA foi parar atrás das grades, em MT. Reduto da DS gaúcha, o INCRA tem revelado uma usina de malandros.
Aqui no Pará, um dos traquinos está com os bens indisponíveis pela Justiça Federal por conta do escândalo que ficou nacionalmente conhecido como assentamentos de papel.

5 comentários:

Anônimo disse...

E é por essa e por outras que a reforma agrária no Brasil é utopia.

Anônimo disse...

o atalho do "atrás das grades" está errado ou é impressão minha?

Juvencio de Arruda disse...

Não era impressão sua, não. Já corrigi, obrigado.
( atualize antes de fazer o link)

Anônimo disse...

Sabe Juvêncio, é um desses que DARCI LERMEN acabou de indicar para chefia a secretaria de "planejamento" do seu segundo mandato. Planejar o quê não sabemos. Mas já se o dito vier dessa usina de malandro ele se sentirá em casa. Afinal, sob a batuta de DARCI e seus astutos assessores em Parauapebas instalou-se um reino de malandragem. Uma espécie de TERRA DE DIREITOS à pilhagem dos recursos públicos.

Bia disse...

Bom dia, Juca querido:

Bom dia, Juca querido.

o INCRA nunca foi casa de anjos. Mas, nas décadas de 80 e 90, uma turma de "precursores", boa parte de Pernambuco, ali resistia e fazia o trem andar, ainda que em marcha lentíssima. Lembra do estranhíssimo acidente aéreo que matou Marcos Freire aqui na então ainda terra sem direitos?

O INCRA hoje, mais do que um aglomerado infértil da DS, é um reduto de tecnocratas senis ou insensíveis. Há sim exceções. Não mais que meia dúzia de três ou quatro.

Lembro, no entanto, que no terrível governo tucano, o site do Instituto trazia o orçamento, as despesas realizadas, o número de famílias assentadas, os créditos fundiários disponibilizados, por estados e assentamentos. Bem ou mal, a sociedade podia acompanhar o desempenho do monstruoso elefante sentado sobre a reforma agrária.

Hoje não. Essas informações desapareceram a partir de 2003. Ainda é possível coletar aguma informação com mais dificuldades, no site do Senado.

As denúncias dos trabalhadores sobre as mentiras cada vez mais cínicas dos representantes do órgão sobre encaminhamentos decidicos formalmente em atas e não realizados, estas são mais fáceis de localizar. O Goole é ótimo para isso. De norte a sul, de leste a oeste, lá estão. E a redução da desapropriação de terras improdutivas, o p´rprio MST contabiliza organizadamente.

Assim, com a morte, a aposentadoria e o desalento dos bons, o INCRA tende a ser predominantemente um covil. Excelente título, aliás, para o post.

Beijão.