18.12.08

Brasileiro do Ano

Na coluna de Mônica Bergamo, edição de hoje da Folha de SP.


O juiz Fausto De Sanctis, da 6ª Vara Criminal de São Paulo e responsável, entre outras, pela prisão do banqueiro Daniel Dantas, ostenta em sua mesa, orgulhoso, um troféu que a revista "Veja São Paulo" entregou aos "Paulistanos do Ano" há uma semana.
Não, o juiz não estava entre os premiados (um grupo que incluía a atriz Sandra Corveloni, a geneticista Mayana Zatz e o jornalista Laurentino Gomes). O troféu acabou em sua mesa porque o cineasta Fernando Meirelles, homenageado na categoria cinema, decidiu enviá-lo ao juiz junto com uma cartinha.
"Ao subir no palco para receber o troféu, disse que me sentia honrado pelo reconhecimento mas que havia um paulistano que merecia o prêmio muito mais do que eu, que nos orgulhava pela sua postura e capacidade de resistir às pressões e que como ele não estava na lista dos contemplados da noite eu repararia o lapso e daria a ele meu prêmio. Este paulistano evidentemente é você [Fausto] e o prêmio, conforme o prometido diante de muitas testemunhas, aí está", escreveu Meirelles ao juiz.
Os dois não se conhecem, mas, na carta, o cineasta se derrama ainda em elogios e dá os "parabéns" ao juiz "pela sua coragem, correção e fibra, que são inspiradoras. Seu exemplo tem uma dimensão transformadora que raras figuras neste país igualam".
Sobre a placa no troféu que leva seu nome, o cineasta colocou um papel e escreveu, a caneta, o nome de seu homenageado particular.

6 comentários:

Anônimo disse...

Felicíssimo o gesto de Fernando Meirelles: contra a vontade de seus donos e patrocinadores, a Veja homenageia a quem sempre quis condenar.

Juvencio de Arruda disse...

Também achei.
E Meirelles entra na alça da mira da pocilga, embora ele deva estar preocupadíssimo com isso.

Alessandra Carvalho disse...

Eu vi o Meirelles no CQC, ele disse ao repórter que o prêmio ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA deveria ir para o Gilmar Mendes...rs.

telmachristiane disse...

Uhu !!!
Nossa, queria ter visto a cara da maioria dos senhores da platéia. Parabéns Fernando, Parabéns Dr. Fausto.
Abraços seu Juvêncio.

Anônimo disse...

Ah se tivesse um juiz como esse no Pará....

. disse...

Quero um De Sanctis pra mim!