22.12.08

Mudou Por Quê?

No blog Página Crítica.

Sem qualquer justificativa, a cúpula da Secretaria de Segurança Pública resolveu retirar da Delegacia Especializada de Atendimento ao Adolescente (DATA), o inquérito que investiga o deputado Luiz Sefer como suposto autor de crime de abuso sexual contra uma criança, hoje com 13 anos mas que começou a ser violentada desde os 9 anos.As razões que ensejaram a mudança - despropositada e incomum - permanecem um completo mistério.

6 comentários:

Anônimo disse...

Esta vai para o meu amigo Seffer, que não quero condená-lo ou absolvê-lo quero apenas a justiça, se ele for julgado culpado ou inocente, é que o tal dep. federal presidente do partido DEM também tem as suas histórias a serem julgadas e condenadas, viu..? basta procurar saber o que aconteceu naqueles meados dos anos 90 talvez 95 94 96 nao sei bem ao certo mas a morte misteriosa do seu motorista, aliás a morte em sí nao foi misteriosa pois o mesmo se suicidou,misteriosa foi como aconteceu as acusações imposta a este pobre homem de um susposto roubo de uma tv da casa deste deputado que usando de sua prerrogativa mandou humilhá-lo por policias ao ponto do mesmo nao suportar e cometer tal medida extrema....vamos apurar tudo sim....tem muita coisa obscura nesta secretaria.

Bia disse...

Bom dia, de novo, Juca querido:

comentários como o do anônimo das 10:11 são de enfurecer estátuas de pedra. Quer dizer que ele tem informações tão graves e guardou-as para favorecer, na hora aprazada, um amigo? Se ele tem razão, será que é "diferente" do amigo ou do desafeto? O silêncio é crime de omissão. Ou de conivência.

Beijão, querido. Que o céu que nos protege desabe sobre os fariseus, aproveitando o momento cristão do Natal.

Anônimo disse...

Anônima das 10:38, Tribunal de Justiça vendendo sentença, MPE omisso, Governo com relatórios que não publica,enfim, todos nós sabemos isso ou aquilo, agora a srta deveria ao menos assinar um comentário de solidariedade ao blog perereca da vizinha e não ser omissa também, ou será que não lhe convém,realmente somos estátuas mais nao de pedra e sim de carne e osso que estão sendo derrubadas pelas balas dos assassinos espalhados neste Estado de Direitos ou como caseiros de palocis etc...se o delegado que prendeu bandido virá réu..que país é este..??? hem dona bia..???

Anônimo disse...

Meu Deus, anônimo das 12:50.
Me perdôe mas, quanta confusão na sua argumentação.

Bia disse...

Boa noite, Juca querido:

Boa noite, anônimo das 12:50:

seu comentário é a síntese das suas opiniões. A última pergunta, dirigida a mim, eu respondo com prazer, ainda que sua pergunta não seja original, pois Francelino Pereira já a fez há cerca de duas décadas!

Este é o país onde Tribunais de Justiça vendem sentenças, Ministérios Públicos às vezes são omissos, Governos fazem relatórios que não publicam, pessoas sugerem conhecer atos e fatos graves que omitem até o momento em que por conveniências pessoais os trazem a público, nem sempre da melhor forma.

E é tambémMs também o país onde alguns juízes são íntegros e possibilitam que a nossa esperança na Justiça reviva sempre, onde alguns Procuradores demonstram que sua prioridade é o bem público, onde cidadãos comuns têm coragem de denunciar, de colaborar para a punição de criminosos.

É o país dos que não dormem com medo dos que não comem, como já afirmou Clóvis Rossi, dos jardineiros do Paloci, dos primeiros filhos talentosos dos dois últimos presidentes. Mas é o país onde um chefe de família, num abrigo de flagelados pela enchente, devolve um dinheiro que indevidamente lhe chegou às mãos.

É o país do Dr. Ulysses e da sua Constituição Cidadã, do movimento negro e dos indígenas, dos defensores dos direitos das mulheres, das crianças e dos adolescentes, que garantiram conquistas importantes naquela mesma Constituição.

É o país onde a população confia menos na polícia do que na TV Globo, onde os corruptos mancham instituições e às vezes nos fazem até esquecer que em cada uma delas ainda existem pessoas decentes.

É o país onde os jovens são as maiores vítimas das mortes por causas violentas, mas onde alguns acreditamque todo jovem preto e pobre é marginal.

É o país onde quando nosso interesse privado tem que ser defendido, apela-se para a república e para a democracia, mas quando o interesse público é ferido, achamos que não temos nada a ver com isso, e dane-se a República!

O país onde apesar do aumento da renda média, a riqueza continua violentamente concentrada nas mãos de poucos, onde os programas sociais utilizam alguns bilhões de reais enquanto os maiores bancos privados têm em um ano lucros que dariam para sustentar um Bolsa Família por cem anos.

É o país do Daniel Dantas, mas também do Delegado Protógenes Queiroz. Do "Ministro" Gilmar Mendes, mas também do nosso desembargador José Maria Quadros de Alencar.

É também o país de pessoas como você e eu. Você que confunde anonimato com pseudônimo, que aqui no Quinta, no meu caso, vale mais do que meu nome próprio e eu que não confundo você com nenhuma pessoa confusa ou bem intencionada.

Beijão, Juca.

Lafayette disse...

Gosto da d. Bia!