13.12.08

Jatene na Parada

Quatro anos nossos contra os quatro dela.
Com esse mote - que pretende cotejar as gestões tucana e petista - o ex governador tucano Simão Jatene lançou sua candidatura ao governo do Pará em 2010, ontem, na confraternização do PSDB em Nova Déli.
Todos os ramphastídeos de peso presentes, à exceção do senador Mário Tapiocouto, também pretendente ao cargo, e do deputado federal Nilson Pinto, em vilegiatura européia, assistiram as comparações, setor por setor, entre as performances de Jatene e Ana Julia no comando do governo estadual.
O lançamento encerra uma semana de especulações, encontros entre Jader Barbalho e Jatene, em Brasília e Nova Déli, além de muito chororô do Seventy.
Final de ano animado na política paroara.

36 comentários:

Val-André Mutran disse...

Nesse caso é o momento para apoiar a candidatura de Jader ao Governo.

Jatene? Cruz, credo!

A opinião é absolutamente pessoal, eleitor que sou e sem qualquer vínculo com o meu trabalho.

Juvencio de Arruda disse...

Boa tarde, cidadão.
Abs

Anônimo disse...

Rapaz, olha o que a Ana Julia preparou para si, com sua estratégia oportunista e rasa das eleiçoes municipais. Eu chooooro!!!

Anônimo disse...

Alôôôô Pará, Jatene já vem aí... Obaaaaaaaaaaaaaaa!!!

Anônimo disse...

Será que Jader com 38 prefeituras e mais o que poderá conseguir devido sua amizade com Lula, vai apoiar um candidato cujo o Partido só fez 8 prefeituras e não conta nem com o governo federal e nem com o estadual.
Se prevalecer a correlação de forças, quem tem que apoiar o Jader é o Jatene e não ao contrario, ou o Sobrancelhudo já não sabe mais fazer política.
Com esse tanto de prefeituras quem se lança candidato é o próprio, já que o sobrancelhudinho não tem idade.

Anônimo disse...

41 prefeituras e não 38.

Val-André Mutran disse...

Saindo de férias apontando a bússola para Peruíbe e Guarujá.

Olhando casa para comprar. Projeto para final do outro ano.

Tomando uma gelada com a patroa dirigindo os trabalhos, de modo a não ganhar multa da graça!

Falta Vossa Senhoria aqui.

Bom sabadão.

Juvencio de Arruda disse...

Puxa...maravilha!
Ótima viagem e tome umas por mim.
Mande notícias.
Abs

Anônimo disse...

Prezado Juvêncio, como muitos já tinham prognosticado: 2010 já começou. A Donana deverá passar à História da política paraaense como a 1a mulher governadora,que por inexperiência, falta de amadurecimento político-administrativo e exercitar um modelo administrativo arcaico apoiado no compadrio incompetente, produziu séries compostas de lambanças. Resultado: governo fraco que sem criatividade não andou, intensificaram os problemas especialmente nas áreas sociais, enquanto isso a taxa de rejeição do seu governo aumenta cada vez mais(vcs lembram mais de 70%). É isso aí, não foi por falta de aviso.Por outro lado, já se tem fortes evidências que o Dep. Fed. Jader Barbalho vem demonstrando cada vez seu potencial de fogo rumo, também, a busca de um novo mandato de Governador. Quem viver verá.

Juvencio de Arruda disse...

Prezado anônimo, será que essa parada do Jatene seria só um, digamos, bode na sala, para acomodar depois o Sobrancelhudo?
Com Jatene saindo candidato ao Senado?
Puxa...o Vic deve estar preocupado, já imaginou?

Anônimo disse...

Égua Juvencio, tenho até medo do que ainda vem por aí. O pior é que tem muita, muita lógia.

Anônimo disse...

Jader quer apoio para voltar ao senado.
Junto com o PT, disputaria a indicação com Paulo Rocha, aí o bicho pega pega.
Com Jatene, até pela ética política (lembremos que abriu mão de ser candidato e reeleito em acordo prévio com o Almir, mesmo sabendo que este não teria chance), segura o governo para seu "Helder-eiro", enquanto o coloca na vitrine para todo o estado ver.

Anônimo disse...

O Pará tem direito a 2 vagas no senado em 2010, será que o JB, prefere uma eleição tranquila com apoio do Lula ou se jogar nos braços do sem voto Jatene.

Val-André Mutran disse...

Jader é candidato ao governo. O contexto o coloca no Palácio de Governo.
Helder é muito jovem. Tem tempo para sucedê-lo.
O Pará precisa se reorganizar. O que arrecada hoje é pouco para o resgate da crescente demanda social. Isso ficará bem claro nos panéis do Forum Social Mundial.
Não há desenvolvimento sem poupança interna e se você não tem dinheiro. Fildzzz!!!! Não tem conversa. Só a que coloca os bois pra dormir.
O Pará está quebrado!
Não tem dinheiro. Afirmo e provo isso.
O Pará não passa numa auditoria independente.
Dos R$ 1 bi de emendas de bancada, só R$ 346 milhões foram acordadas e, destes, apenas 30% serão efetivamente executados.
Quero que apareça um aqui para me desmentir.
O PAC já publiquei no meu blog, é uma sopa de letrinhas. Obra e arte do marqueteiro do Lula. Trata-se de um golpe publicitário.
Aguardem 2009, será um ano de muitas privações e quebradeira geral.
Safra com redução de + ou - 30%.
Sérios problemas de ordem ambiental e fundiária.
O cenário é de preocupação.
Não há outro nome, gostemos ou não. O nome é Jader Barbalho.
O atual governo já acabou há pouco mais de um mês.

Anônimo disse...

NO CLAUDIO HUMERTO DESTE SÁBADO,13:

Deputado do Pará acusado de pedofilia

O deputado estadual Luiz Afonso Sefer, líder do DEM na Assembléia do Pará, está sob investigação do Ministério Público por suposto crime de pedofilia contra uma menina de dez anos. Médico e empresário, dono de rede de hospitais, Sefer afirmou a esta coluna que não foi informado oficialmente da denúncia, por isso não se considera envolvido em nada. “Como vou me defender de algo que ainda não existe?”, pergunta.


13/12/2008 | 00:00
Investigador

Luiz Afonso Sefer é suplente na CPI da Pedofilia da Assembléia que investiga denúncias de abuso sexual contra crianças na ilha de Marajó.


13/12/2008 | 00:00
Investigado

A Promotoria de Justiça da Infância no Pará confirmou que investiga deputado acusado de pedofilia, mas só se pronunciará segunda-feira.

Anônimo disse...

Jader é um jogador de xadrez inteligentíssimo (inteligência voltada para o mau, mas inteligência), sabe que por mais que que esteja em um lugar privilegiado junto a Lula, PT é sempre PT... o partido não vai aceitar que o escolha em detrimento de um político histórico de seu quadro no Pará (meio chamuscado por conta do mensalão, mas com boa aceitação em suas bases). Além do fato que Jatene é mais confiável em um acordo feito a tanta distância das próximas eleições. Temos que admitir que o PT não é muito bom em manter acordos duradouros. Vai daí, mais vale o certo que o duvidoso...

Anônimo disse...

Dá um tempo... vcs são de +. Não agüento ver tantas besteiras! Jader Barbalho Governador... Nunca! Apoio de Lula... Q besteira.

Cenário Nacional:
O Lulalá vai apoiar a Dilma (Bete, a feia). O PT já ficou tempo de mais no poder. Agora a vez do Serra. Só quem é bitolado na política paraense pra fechar os olhos para a aliança nacional PMDB e PSDB. Feito isso, meus amigos, é Jatene Governador e Jader Senador. Sem muito desgaste de campanha, vão os doeis repetir o que vai ser muito bem trabalhado no cenário nacional. O PT, principalmente no estado do Pará, já está morto e foi enterrado junto com todos aqueles inocentes que padeceram na Santa Casa.

Anônimo disse...

Jader Barbalho aparentemente prefere o Senado. Teria mais estrutura aliado ao governo, que ao lado de Jatene. Não faz muito sentido esta aliança, hoje. A menos que o plano nacional (eleição de presidente) traga um forte PSDbista contra um (a) fraco (a) petista. Mas mesmo assim, para o objetivo imediato (Senado) o PMDB teria mais interesse em manter-se ao lado da governadora. Além do que poderia pleitear uma vaga de vice, com chances de assumir ao final do mandato (se eleito), pois a titular não mais poderia disputar o mesmo cargo. Tudo isso e muito mais tem de ser levado em conta. Conclusão: é muito cedo para definições, mas as movimentações começaram.

Anônimo disse...

Jatene, cruz-credo!

Jader, vade retro!

Anônimo disse...

Só uma indagação me faz não concordar 100% com Val-André: Jader perderia a imunidade parlamentar ?

abs

Anônimo disse...

Juvêncio, o Helder não será candidato a governador em 2010 em razão de compromisso políticos assumidos na campanha de Ananindeua, pois o mesmo já terá idade para tal conforme a CF/88:
Art. 14. ...
§ 2º - ...
§ 3º - SÃO CONDIÇÕES DE ELEGIBILIDADE, NA FORMA DA LEI:
VI - a idade mínima de:
a) trinta e cinco anos para Presidente e Vice-Presidente da República e Senador;
B) TRINTA ANOS PARA GOVERNADOR E VICE-GOVERNADOR DE ESTADO E DO DISTRITO FEDERAL;

Anônimo disse...

o das 8:07 ta voando....nem sabe a idade do menino....pobre coitado..

Anônimo disse...

quero esta dupla jájá

Meg Barros disse...

Salvei alguns comentários deste blog para um dia provar para cada um dos cientistas que só quem elege ou tira alguém do Poder é o próprio povo. Só a maioria, principalmente do interior do Estado, sabe quem fez ou faz um bom Governo. Não existe ciência política exata. A única coisa certa, verdadeira e legitima é o art.1 da CF/88 "Todo poder emana do povo..."

Anônimo disse...

Há mais de 5 meses Jatene já falava aos amigos que seria governador. E por isso não fora candiato a prefeito.
"Quem teria condição de reoganizar o partido nestas eleições(2008), andando pelo Pará todo? Eu" - disse certa vez.
Ele estava certo. Se fosse candiato, perderia o moemnto de retomar o relacionamento interrompido com o fim do mandato (em termos). E como andpou pelo interior em setembro e outubro. Andou tão quando na campa ha para governador.


anucn

Anônimo disse...

Esse Mário Couto é mesmo um banana. No meio dessa briga de macaco velho ele vai acabar sendo comido... hehehe

Val-André Mutran disse...

Feito raro mestre.

Jogo posto, ameaça transversal de torre, bispo e cavalo alternada.

Defesa: torres invertidas, associada a avanços de cavalos, peões, e a rainha incólume!?

Xadrez. Exercício 98.

Rssssss.

É absolutamente sensacional a identificação de anônimos que assinam comentários em teu blog.

Falo isso porque a configuração do 5.a, adota apenas a moderação simples.

Mestre isso é da mais alta relevância.

Sua postura induz, naturalmente, excessos de presepeiros de plantão.

Se pudesse ter mais tempo, em um mês seria possível a formulação de um modelo matemático para amparar uma grande curiosidade que tenho:
Palavras-chave na manchete do post; conteúdo próprio da postagem, sem e com link indicativo e análise do feed-back na caixa de comentários, adotando a opção que Vossa Senhoria fez de moderação praticamente livre!
Uma coisa já planifiquei.
Sua postura firme e elegante aos comentaristas, gera algo em torno de 40% de identificação espontânea dos que publicam como anônimos, porém, assinam em baixo das notas.
Esse é um dado de extrema relevância para quem pensa e "futuca" a linguagem dos blog´s.
Parabéns mais uma vez, mestre.

P.S.: Sob esse ponto de vista, os marcadores disponíveis não registram a diferença entre qualidade da informação, credibilidade dela própria, ausência total de publicidade -e, finalmente, fluxo natural atrativo.

Anônimo disse...

O "namoro" Jader/Jatene não seria apenas uma forma de fazer "ciúme" na governadora e no PT, o que renderia mais concessões do governo ao PMDB?

Anônimo disse...

Parece que o Val conhece mais de identificação de anônimos do que de xadrez. Valei-me, ó Tor!

www.torproject.org

Anonymo Anonimous

Anônimo disse...

Duciomar, um dos piores e mais asquerosos prefeitos que Belém já teve, foi reeleito! - e sem apoio de partido grande.

Por qual motivo ou razão a nossa governadora não seria?

Comentaristas colocaram aqui coisas interessantes sobre os prós e contras dessa aliança PT/PMDB.

2 coisas:

I - o PMDB não fará o governador, mas decidirá o nome dele, dentro de um roll muito seleto

II - o PSDB em 2010 não terá tanto voto quanto outrora.

Alan Wantuir disse...

Caro amigo Juva, já perguntaram pro Jader ou ao ex-governador Jatene se isso é verdade? Por enquanto, só vejo conjecturas e muita especulação nas postagens!

Anônimo disse...

Quatro anos dele? É, marketing é marketing, né? Aliás, o mesmo que garantiu a reeleição do falsário de Nova Déli. Alguém aí sabe por onde andam as placas e o asfalto propalado pelo Dudu, sua revolucionária política pública?
Os últimos quatro anos do tucanato no Pará, liderados pelo Jatene, foram pura e simplesmente a continuação do mesmo projeto político que aprofundou as desigualdades sociais e predou o meio ambiente na região, sob a batuta de seu comparsa Almir, nos oito anos anteriores. Jatene já tinha as bases prontinhas pra tocar o mesmíssimo projeto.
Ana Júlia e seu grupo político, sim, têm seus primeiros quatro anos no executivo e, de forma audaciosa, investe na inversão da lógica de desenvolvimento no Estado, criando as bases para que outras gestões progressistas possam ampliar os resultados de ações que ninguém ousava implantar. Ciência e tecnologia; qualificação e emprego para jovens; regularização fundiária; agricultura familiar; combate ao desmatamento ilegal e ao trabalho escravo; participação popular; concurso público...
As bases deixadas pra ela? Só para citar uma: dez anos sem concurso público na polícia! Quadros diminuindo e população aumentando.
Ela tem a coragem de se expor, mesmo que se frustre e nos frustre. Mas faz o que é indiscutivelmente necessário e nenhum outro governante teve coragem de fazer.

Anônimo disse...

Helder Zahluth Barbalho (Belém, 18 de maio de 1979) é um político brasileiro.
fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Helder_Barbalho

Quem tá errado é você, anônimo das 9:39 PM.

Basta fazer as contas: ele terá 31 anos em 2010, um a mais que permitido pela CF, art. 14, § 3º, inciso VI, alínea B.

Anônimo disse...

Nessa história toda quem sai de cena de vez é o velho Almir.

Anônimo disse...

Tucanos e Demos só conseguiram amealhar 10% de votos para Valéria em Belém. Parece claro que Jatene não reúne moeda de troca suficiente para encher os olhos de ninguém.

Anônimo disse...

Mestre,

Perdoe-me a interferência tão cedo, por favor não me tome por desocupado, estou de férias após 13 anos sem tê-las, portanto me dou o tempo e o direito à informação de ótima qualidade.
Atentei para o comentário da estonteante e refinada Meg (digo isso com todo o respeito, após vê-la quase que diariamente, na FAP).
Todo poder emana do povo... Essa frase me intriga desde a promulgação da nossa Carta Maior.
Como pode um poder emanar dos cidadãos se, após sua concretização este poder simplesmente se extingue. Digo isso com a convicção de que, no Brasil, jamais em sua história o povo derrubou um político. Mas a ingenuidade pode questionar e o Collor? e os estudantes pintado para a guerra? Se olharmos pelo prisma político facilmente saberemos que o que ocorreu naquela época foram outras questões vinda do congresso, porque no Brasil nada é mais simples do que ignorar a pressão popular e deixar os fatos irem parar no limbo. Quer ver? Pense nas políticas das privatizações do FHC ou nos Mensalões do Lula e do PSDB mineiro. Veja a materialidade dos crimes: dinheiro na mala, na cueca, extratos bancários, depoimentos, confissões, enfim, e o que aconteceu? Absolutamente nada! Muitos congressistas mensaleiros que renunciaram para que não perdessem os direitos políticos estão, serelepes, desfilando na Câmara do Deputados alçados pelo poder que emana do povo.
Na realidade este poder emana do Estado, dentro dele se correlaciona através do corporativismo, beneficia a pessoa dos nossos representantes e, só então, é propalado para a sociedade que vive a ilusão que pode alguma coisa. Um exemplo clássico deste corporativismo se deu aqui mesmo: um certo presidente do TJ atropelou o Princípio do Juiz Natural e safou a cara (faço uso do termo “safou a cara” por entender ser mais adequado a um criminoso) de uma certa desembargadora que havia se apropriado de dinheiro alheio.
Uma sociedade que não tem a alternativa de arrancar do poder o agente que a represente indignamente, não pode se dizer detentora de poder algum. Como aceitar o absurdo legal que permite um Ministro que contempla a Instância Maior do Poder Judiciário ser nomeado pelo Presidente da República, é o fim!
Portanto bela Meg, enquanto o poder financeiro dos candidatos ditarem as regras da política nacional, não haverá essa história de bom ou mau administrador e muito menos de poder que emana do povo. Veja o caso do nosso mais famoso profissional da Medicina, por exemplo, fez um péssimo governo, usou e abusou da máquina administrativa e hoje está aí para ditar as regras que nos nortearão pelos próximos quatro anos. E tome-lhe araras, bem-te-vis e outras aves mais para nos atazanar. Cento e setenta mil multas em seis meses devem dar uma grana boa.

Abraços “Seu” Juvêncio


Augusto Nunes