15.12.08

Seffer Nega Acusações

No Espaço Aberto.

O deputado se pronunciou de improviso da tribuna da Assembléia.
Negou tudo.Negou todas as acusações.
Diz que é vítima de chantagem

Na íntegra, aqui.

----

Uma cobertura mais extensa sobre a fala do deputado e outras providências que estão sendo efetivadas, voce pode ler aqui, no blog da Franssinete.

22 comentários:

Anônimo disse...

Juca, já sei. A criança é culpada e os jornalistas também por divulgarem notícia em torno do crime. O Sefer é um grande inocente, uma vítima em potencial. Agora, falta convencer o senador Magno Malta e toda a CPI da Pedofilia do Senado. Que tal?

Juvencio de Arruda disse...

O assunto vai começar a ser desdobrado agora, a partir da fala do deputado.
E vai ferver.

neymessiasjr disse...

Juva,
nem quero aqui defender ou atacar o Seffer.Se cometeu um crime,que pague, agora alguém tem que fazer alguma coisa contra esses escroques que trabalham no rádio paraense.Um deles já criou asas federais e duvido muito que consigam cortá-las.Agora,um outro aprendiz de escroque começa a colocar as asinhas de fora.Eu fico impressionado com isso.Só por curiosidade, dá uma pesquisada nos bens deste radialista que está sendo acusado de estorquir o Seffer...é carrão..é lancha e o escambau ilustrado.Tem tudo isso sendo radialista?????ahhhhh..eu acredito em fadas,meu caro Juca!
E ninguém faz nada

Juvencio de Arruda disse...

Eu bem que gostaria de dar uma olhada nos bens deste radialista, Ney, mas o deputado Seffer não declinou seu nome e nem mostrou a gravação que disse possuir ao deputado João Salame.
Assim fica difícil.
Quanto à escória que vegeta no rádio paraense, tens toda razão.

Pinky disse...

Juca, vc tb quer atirar um sapato no Bush. Vai aqui, eu acertei umas 15 sapatadas na moleira dele http://bushbash.flashgressive.de/

Juvencio de Arruda disse...

Nenhum comentário conclusivo sobre o deputado Seffer será moderado positivamente neste blog.
Favor não insistir.

John Charles disse...

Caro Juca, quem é podre que se exploda; só não podemos fingir, como quer o deputado e seus amparadores, que nada aconteceu, pois há uma denúncia (Conselho Tutelar e MPE), um acusador (a menina), uma investigação (PF, inclusive), e até o interesse de uma CPI do Senado; enquanto do outro lado, há apenas uma defesa inconsistente, que não refutou as acusações contundentemente, na sua raiz. Mas você tem razão, a presunção da inocência não pode ser negada ao deputado.
Por outro lado, não podemos tirar o foco da denúncia e passá-lo aos "escroques do rádio", como disse mr. Messias; a vez deles chegará, pois sabemos como esses tipinhos "ganham a vida", inclusive os "aprendizes", que de aprendizes não têm nada.
Agora, torçamos para que tudo seja esclarecido o mais rápido possível. E se o deputado for inocente (é o que todos gostaríamos), que processe seus acusadores e solicite da mídia todos os espaços necessários para o resgate completo de sua imagem, mas não venha pedir à imprensa (por que nós, blogueiros, também somos imprensa) que não demos, com as devidas ressalvas, a cobertura que o caso requer.
PS: Juvêncio, parabéns pela cobertura do caso, atenta, jornalisticamente engajada, mas, acima de tudo, responsável, como deve ser uma cobertura jornalística.

Anônimo disse...

é engraçado..os bens do radialista e os bens dos jornalistas...??? do casal jornalista da tv, como se multiplicaram né...??? pura competência vai ver...alias por onde anda o presidente do partido deste dep. que sumiu daqui.
saudades dele

Juvencio de Arruda disse...

John, vc é estudante de Direito e tem uma ótica privilegiada sobre o caso. mesmo que a defesa apresentada hoje tenha sido inconsistente - e foi, comento isso amanhã - a presunção de inocência deve ser garantida ao deputado, claro.
Sem prejuízo da cobertura equilibrada sobre o caso, o que considero que está sendo feita pelos blogs. E aqui agradeço, e aos outros blogs estendo, os seus cumprimentos.

Anônimo disse...

Juca, a situação desse deputado como integrante da CPI da pedofilia é algo tão paradoxal que está pra lá de insustentável.

Juvencio de Arruda disse...

Das 6:09, o deputado Vic já manifestou-se exaustivamente sobre seu patrimonio aqui no blog, e nada existe contra ele e sua esposa a esse respeito.
Quanto a seu paradeiro, o blogosférico, é claro, desconheço, embora existam pegadas de Lulu no bolg Espaço Aberto.

Juvencio de Arruda disse...

Das 6:17, é evidente que sim. Mas a representação parlamentar estadual é "paradoxal".
E nesta legislatura, coleciona horrores.

Anônimo disse...

Além do deputado Sefer, infelizmente no Pará, há outros políticos (ou gente ligada à política) envolvidos em casos de pedofilia. É importante a CPI, mas mais importante ainda é provar e punir verdadeiros culpados.

Juvencio de Arruda disse...

Não só na política, a bem da verdade. E vc está certo: provar e punir. De preferência com uma longa cana.

Anônimo disse...

O Seffer é um cara rico, bonito e bem resolvido. Por que iria se envolver com uma menina pobre, de 12 anos? Porque iria levar um problema desses pra dentro da sua casa? Não tem lógica. Depis do pronunciamento dele, que eu assisti, acho que mais do que nunca ele merece o benefício da dúvida.

Ana Cristina

Anônimo disse...

Ana, não sei se o deputado vai gostar de ler essa defesa.

Anônimo disse...

Ora, Ana Cristina,a pedofilia é uma doença que pode estar em qualquer pessoa,sendo ela rica,bonita e resolvida e como doença,não precisa ser pobre não,basta ser criança para o pedófilo se envolver,viu?

Anônimo disse...

Não vou muito com Ney Messias, mas ele tem razão em reclamar dessa súcia de radialistas oportunistas e alienadores (se é que podem ser considerados radialistas). A começar por aqueles que, diariamente despejam toneladas de merda, tipo: tecnobrega, melody, forró pop..., entre outras futilidades, que não contribuem em nada para a educação e formação cultural do povo. Ainda utilizam esses canais de comunicação (concessão pública) para se promoverem politicamente através de chantagens e mentiras a peso de muita grana. Pra isso a ANATEL, MP e PF fazem vista grossa, mas quando é uma rádio comunitária, apreendem tudo e ainda baixam a borracha.

Bia disse...

Bom dia, Juca querido:

o depoimento do Deputado, que assisti no site da ALEPA pareceu-me histriônico demais: brandir o livro "Escândalos" como quem brande o livro sagrado contra os incréus, não foi sufiente, aos meus olhos e ouvidos, para nada mais que uma cena, aliás, mal dirigid, mal interpretada, mas com uma quase ovação da platéia. Aqui entendo que, como no teatro, gosto não se discute.

A presunção de inocência é um direito legal, coletivo e não apenas restrito aos ricos, bem resolvidos e bonitos, como lamentavelmente a prática tem demonstrado. E a presunção de culpa é um direito moral, individual.

Suponho que estamos, no momento, empatados: o Deputado com a defesa da sua presunção coletiva e eu com a manutenção da minha individual.

Beijão, querido.

Juvencio de Arruda disse...

Bom dia,queridona.
Daqui a pouco postarei sobre o depoimento do deputado. Vou passar ao largo das histrionices.
Quanto à platéia, esta dispensa apresentações. Sua fama a precede.
Bjão

Cássio de Andrade disse...

Jornalistas e radialistas escroques existem sim, Ney e nessa seara, parece que os radialistas têm ganho de muito. Falo isso com tristeza, pois sou filho de um radialista e sindicalista de quem muito me orgulho pelo comportamento profissional exemplar e o único trabalhador de teledifusão da época da velha Tupi em atividade. Tenho certeza que na ápoca do velho, esse tipo de escroque não passaria nem na calçada da PRC-5.
Por falar em Ney, Juvêncio, por onde anda o Armazém? A última vez que eu assisti era na RBA. Não perdia...

Anônimo disse...

cade o jornalista...???? ops deputado, anda sumido...não comenta nada sobre o caso...venha aqui escrever as suas idéias...venha falar da atitude deste que vc vai expulsar...o hospital regional de redenção te aguarda, aliás a OS...fala sefer, fala sefer...