18.12.08

Ínvios Caminhos

Na edição de hoje de O IVCezal, os desembargadores Milton Nobre e Rômulo Nunes, este eleito presidente do TJ para o próximo biênio, negam as acusações da existência de um suposto esquema de distribuição de processos na Corte, formuladas pela colega Maria Helena Ferreira ontem, durante a votação ( ver post abaixo).
O novo presidente afirma dispor de um laudo da Polícia Federal que garante a lisura do sistema de distribuição.
Advogado ouvido pelo blog, entretanto, diz que não seria lá o problema, mas, supostamente, na redistribuição de processos recusados por suspeições arguidas pelo desembargador sorteado.
Nobre e Nunes instaram a desembargadora Maria Helena a provar suas acusações.
Fizeram muito bem. E ela não deverá se furtar a atendê-los.

2 comentários:

Anônimo disse...

Repito: não dará em nada! O que é uma desgraça.

Juvencio de Arruda disse...

Vc só estará correto se o caso for investigado. Quanto ao outro, vc acertou parcialmente. Cabe recurso.