19.12.08

TJ do Pará Sob Investigação do CNJ

No site do Estadão, pelo correspondente Carlos Mendes.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) está investigando um suposto esquema entre escritórios de advocacia e a distribuição de processos do segundo grau (desembargadores) no Tribunal de Justiça (TJ) do Pará. De acordo com denúncia feita pela desembargadora paraense Maria Helena Ferreira, um grupo de escritórios teria sempre os mesmos desembargadores para julgar seus processos, obviamente com decisões favoráveis. "Isto não é novo, mas precisa ter um basta, porque há desembargadores que acabam perdendo seu tempo nesses julgamentos", afirmou. Ela disse ainda que devido à posição que tem tomado está sofrendo ameaça de processo. O juiz Ricardo Schimenti, do CNJ, confirmou a investigação feita pelo órgão, informado que especialistas estiveram em Belém colhendo dados sobre a distribuição dos processos para apresentar publicamente o resultado do trabalho no final de janeiro.

Na íntegra aqui.

2 comentários:

Prof. Alan disse...

Até que enfim...

Anônimo disse...

e é escritório de bacana....
é só olhar as fotos nas festas da justiça que os magistrados sempre aparecem com esses doutores...