2.2.09

As Sombras Voltaram

49 x 32.
Sarney é o novo presidente do senado. Novo?
Atrás dele, de volta, Renan "boiada" Calheiros.
Sabemos o que vem por aí.

18 comentários:

Eliene Souza disse...

Esse pais não tem jeito mesmo, o povo elege vários politicos corruptos que quando chegam no Congresso só fazem legislar em causa própria. Esse Sarney é o cumulo, e junto com ele vem o Renam Calheiros, o povo mesmo tem memória fraca.

Anônimo disse...

Mas uma vez Sarney mostrou que é articulado. será que o sobreçanlhudo levou o voto do Tapiocouto e do Flecha?

Anônimo disse...

Eles se merecem; nós merecemos esse castigo.
Quem manda colocar essa corja lá?!

Francisco Rocha Junior disse...

Juca,
É de uma frustração horrorosa ver este senhor novamente no topo. O 4o, na linha da sucessão do presidente da República? De novo? Às vésperas de uma eleição presidencial?
Acho que vou me recolher ao trabalho esta semana. Meu ouvido e meus olhos não são penicos para a quantidade de baboseiras e hipocrisias que Sarney, Renan et caterva vão despejar, com esta eleição, nos jornais, sites, revistas e programas nos próximos dias.

Anônimo disse...

Pela mae do guarda...

Anônimo disse...

O tempo passa,
o tempo voa...
e a "malta"
continua numa boa!

Anônimo disse...

Isso ratifica ainda mais que o PMDB será o fiel da balança nas eleições de 2010 no Pará e Brasil
Lambada Neles !!!
Quando Ja, Ja, Der Voltar !!!

Anônimo disse...

Juca querido, tens duvida em quem dará as cartas nas eleições de 2010? Até os paroaras se renderam ao maranhense bigodudo!!

Anônimo disse...

Eu ia esquecendo, ainda tem o temmer a reboque!! Eita PMDB velho de Guerra, petistas que se cuidem, pois a mamata das OS's no pará estão com os dias contados!!
abraço juca

Anônimo disse...

Ai eu choro Francisco.......Vc vai ter engolir essa massa.

Lafayette disse...

Parceiro, a grana que este Sarney distribuiu há mais de 20 anos atrás deve ter sido monumental! O cidadão ainda continua vivo na política, e como!

O beija-mão, ao vivo e a cores, foi vergonhoso!

Mas, digo-lhe, como assíduo telespectados da TV Senado, quem vai trabalhar mesmo no dia-a-dia da mesa, será o 1º Vice-Presidente em diante, pois o Sarney não comparece.

Anônimo disse...

Me mostre um politico honesto, quem atira a primeira pedra.

Anônimo disse...

VIVA O PRESIDENTE JOSÉ SARNEY!

Anônimo disse...

Helder 2014 !!!
Tá chegando !!!

Anônimo disse...

Caracas, e ainda ten gente que aplaude! Realmente o que não falta é bandido.

Anônimo disse...

É e ainda têm gente que dá loas aos barbalhos, tenha dó!

Anônimo disse...

Não há cobra mais criada pra gerar o ovo da serpente.
Abs
Tadeu

Bia disse...

De novo, bom dia, Juca querido:

desde ontem penso neste post. Na última frase. E hoje, lenta como ando, sei o que me incomodou: eu não sei o que virá.

Podemos intuir,supor, baseados na nossa inteligência, nos fatos visíveis, nas experiências passadas. Mas, não acredito que eu saiba.

Sei que o que vem por aí tem como fundamento o de sempre: manutenção de privilégios e alguma distribuição do que sobra. Parecido com o que faz o Governo Lula com o Pará.

Sarney retrata - com seus cabelos tingidos e seu anacrônico bigodão - o que a política tem de mais perigoso e esclerosado: a “experiência” das velhas raposas em garantir que tudo aparente mudar para que o galinheiro fique exatamente como os galos do andar de cima precisam que fique.

Se é a isso que sua frase se referia, concordo. Mas, naquilo que ela claramente expressa – sabermos o que vem por aí – eu não sei não. A capacidade de sofisticar artimanhas, de justificar acordos e alianças espúrias vem sendo tão aprimorada pelos governos populares – lá e cá – que talvez um dia a gente acorde e sinta-se feliz de ser brasileiro e de ter nascido ou viver no Pará. Tal qual anteviu o tema da redação da UFPa.

Renan e sua boiada, Jobim e sua performance de Rambo, Dilma repaginada, Arthur Virgílio e a veemente defesa da “renovação do Senado”, tão veemente quanto quando defende o indefensável – aliás, a ex-senadora Ana Júlia lhe deve gentilezas – o solitário Aldo Rabelo, o silencioso Jader Barbalho, a raposa aprendiz Michel Temer, todos são péssimos Merlins, querido.

Eu não sei mesmo o que virá.


PS: uma torção idiota no joelho me deixou em casa hoje e acabo de ver que o presidente Lula bateu, de novo, seu recorde de popularidade.