4.2.09

A Carolice Não Se Manca

Antes mesmo de combinar com os russos, a diretoria da Festa de Nazaré já anuncia a probição de bebidas alcóolicas no "complexo artístico cultural" que a diretoria da festa de Nazaré pretende fazer na área do Arraial. A medida, segundo o diretor coordenador da entidade, "favorecerá o clima familiar e de paz no entorno do complexo de Nazaré''.
Engraçado. Em muitas casas de família bebe-se com tranquilidade, como em todas onde há o exagêro, a tranquilidade desaparece. Incompetente para controlar os excessos, a diretoria se excede no conservadorismo e conspira contra o lado profano da festa, velha prática carola.
A sociedade tem que mostrar pra essa galera que o Círio é um patrimônio coletivo. Não é da diretoria da Festa, nem dos barnabitas, nem dos nazarenos que exibem cordões de ouro pendurados no pescoço, com a imagem da santinha, enfiando-os pra dentro da camisa quando entram nos botecos da cidade. Nas sacristias, casas de família, o vinhoso pode rolar, por que não? Por que então não podemos beber todos juntos, em família?
O Arraial é o boteco-mor do Círio.
Essa noção de família e paz dessa galera é de morrer. Com ph.

19 comentários:

Oswaldo Chaves disse...

Juvêncio, veja a que pé chega a hipocrisia de uma pequena casta da sociedade. Acabar com o enterro matando o coveiro...!!!
Ao invés de estar discutindo o sexo dos anjos, vamos fazer pressão sobre os trabalhos da CPI da Pedofilia, senhores Diretores...

Lafayette disse...

Juva, antes que venha aqui e digam que coisas da religião, incluive a católica apostólica romana, não se discuti, respondo que se discuti sim, principalmente quando interfere e incomoda a sociedade, ou, num visão menor, o cidadão, mesmo que seja aquele lá nos cafundós do sertão.

Bem. Juva o quê esperar? Se no livreto do Círio passado, havia um momento que se pedia para a família parar pra pensar e discutir acerca da fertilização in vitro, como sendo algo que era inaceitável.

Foda-se o amor e a vontade do casal em gerar um filho, pois se o casal não poderia ter filhos era para se conformarem. Desígnos de deus.

E antes que venham aqui me criticar, já adianto logo: costumo a respeitar o religioso (opção dele), mas não a religião, esta, ao contrário, geralmente sento a peia.

Anônimo disse...

Juva ,
É a velha história que repito sempre : cai o avião , morre 190 pessoas e quem vai preso é o dono do puteiro ao lado do aeroporto.
Não se pode então tomar uma cerva com a família no arráia????
Todos a festa da chiquitas.
Quando vc vem meu irmão????
Abraços
Tadeu

Anônimo disse...

Essa tal de diretoria da Festa precisa é prestar contas do dinheiro que fatura no Círio. São mercenários, gananciosos, que tiram o seu e o resto é dado aos padres barnabitas.

Juvencio de Arruda disse...

Não exagere, das 2:31. O problema das diretorias da Festa, não só dessa, é de outra ordem, a que critico no post.

----

Tadeu, todos à Chiquita!
Te aviso antes, pode deixar.
Abs

Anônimo disse...

Sempre existirá o profano ao lado do religioso. É só não misturar os dois.

Cabelo Seco disse...

mas o dono do Bahamas não foi inocentado? He He hE


Em Marabá, uma das poucas missas que eu fui, o Padre pediu para orarmos a favor do prefeito cassado Tião Miranda para que o mesmo voltasse ao cargo. Parece que as preces deram certo.

Anônimo disse...

Juvêncio, o espaço destinado ao arraial não é grande, foi grande em décadas anteriores mas hoje é muito fácil ver que a quantidade de brinquedos, e consequentemente de pessoas que vão até lá excede a capacidade do espaço. Só que, se o tombamento do Círio junto ao IPHAN contempla o arraial então cria-se um impasse.

Anônimo disse...

Mestre Juvêncio,

Vale a pena lembrar que -- ao contrário da maioria, creio, dos eventos religiosos -- o Círio de Nazaré tem origem profana.

O evento principal, segundo se sabe, era uma exposição. O Círio, a procissão, foi o cumprimento de uma promessa do governador, que assim agradecia a N. Sra. de Nazaré o fato de ter se curado de uma grave doença, a tempo de participar da abertura da exposição.

Com esse histórico, proibir o consumo de bebida alcoólica parece ainda mais estranho, não?

Embora concordando com a direção da festa, quanto a que aturar o porre alheio é o pior dos porres, faço meus os seus protestos.

E que história é essa de que a proibição da bebida alcoólica "favorecerá o clima familiar"?

Na minha família -- como na de milhões de pessoas -- consome-se bebida alcoólica e, acredite, nela não há registro de outro clima que não o familiar.

Como familiar -- num outro e péssimo sentido -- me parece a irrefletida decisão da diretoria da festa.

Juvencio de Arruda disse...

Mestre anônimo nada tenho contra a repaginação do Arraial,ouvido o IPHAN. O espaço precisa ser readequado.
Aborrecem-me as seguidas tentativas de investir contra o profano, como se a Santa Madre e o povo dele não precisassem.
Cada qual por suas razões, é claro.

Anônimo disse...

Cabelo , o dono do Bahamas foi solto não inocentado . O processo contra ele corre na justiça tanto o de prostituição (tem um nome pra isso que me esquecí) , quanto o da esfera municipal com relação ao "hotel" na rota das aeronaves ,agora quanto as autoridades que permitiram pouso sob as condições daquele dia com a pista sob risco de aquaplanagem já que ainda sem as obras de ranhuras e outras que já estavam programadas há muito tempo , dessas referidas autoridades não se soube de nenhuma prisão.
Abs
Tadeu

Carlos Barretto disse...

É tudo um deslavado falso moralismo, professor.
Deslavado mesmo.
É assim.

Consciência Policial disse...

O engraçado é que a grande cervejaria do Pará foi uma das pratocinadoras oficiais do Círio 2008. Será que vão recusar o dim dim em 2009?

Juvencio de Arruda disse...

rsrsrs...muito bem lembrado, Major.

Anônimo disse...

Anôn. 02:31, esse papo da nova diretoria da festa de nazaré é uma cortina de fumaça para as questões básicas sobre valores arrecadados, contas não prestadas, além de falso moralismo. As grandes tramóias, conformem registram os noticiários nacionais e locais, passam pelas organizações de carnaval (escolas de samba etc), clubes de futebol (remember Corintians), festas religiosas, igrejas (universal e outras), dentre outros tipo de organizações que trabalham com preciosa mercadoria: fé, paixão pelo clube etc. Todo mundo sabe o nível de disputas que acontece para alguém influente fazer parte dessas organizações.

Anônimo disse...

O César Neves tem que cuidar de pacientes, e não da festa do Círio de Nazaré.
Como já disseram, existem o lado profano e o religioso da festa, e isso é tanto inevitável como tradição!

Cássio de Andrade disse...

As opiniões aqui postadas são produtos de uma conspiração tramada por ateus, beberrões, militares positivistas, blogueiros pândegos, anarquistas, comunistas festivos, liberais cachaceiros e evangélicos reprimidos contra o Sagrado Magistério da Verdadeira e Única Eclésia que tão-somente está preocupada com a purificação da alma e com a salvação. Que Nossa Senhora de Nazaré se apiede de vossas almas. Arrependei-vos, pois o tempo da metanóia ainda não se consumou. Que sejam anátemas vossos sacrilégios...

Anônimo disse...

O coleconador daqueles carros compridos de antigamente, Cézar Neves, bem que poderia arranjar e pagar estacionamento para os brinquedos dele, que ficam atravancando as ruas de Belém (a Curuzu - próximo da Duque - é um dos maus exemplos de utilização da via pública indevidamente), em vez de acabar com a brincadeira alheia.

Anônimo disse...

Antes: escolhi o anonimato para me esconder sim, mas nao por medo, mas por achar q minha identidade pouco importa nesse debate.

O que afinal estah sendo discutido aqui ? A carolice ? O rapto de uma festa popular por alguns(por motivos e interesses diversos) ? Sou ateu, mas a festa que eh o cirio nao eh uma divindade sobrenatural, ela eh bem real, seja fruto de uma crença equivocada ou nao. Eh o cirio, uma festa popular organizada por alguns, que como jah disse, tem seus motivos pra empregar tempo e energia nessa tarefa. O fato eh que hoje talvez a festa nao tivesse a dimensao que tem sem essa organizacao. Outro fato eh que as pessoas que participam dessa organizacao passam uma imagem de carolas, de guardas nao soh da santa mas da moral(?) e dos bons(?) costumes. Infelizmente o comportamento de alguns fora(e ateh dentro) da igreja denuncia a hipocrisia, tipica dos que precisam de uma crença religiosa para fazerem o bem, serem pessoas legais, corretas etc. Outro fato eh que o alcool em excesso pode causar grandes estragos, que parecem ser dificeis de ser eficazmente evitados em qualquer comunidade. Aparentemente a restricao controlada, no tempo e no espaço eh a unica maneira de reduzir seus efeitos, que sao sim danosos para todos, inclusive para os mais frageis, nossas criancas, que sofrem com violencia, desagregacao, abandono etc. Pessoalmente acho que qualquer restricao controlada eh bem-vinda. Como jah disse, sou ateu, mas acho que os efeitos positivos da reliigiao devem sim ser considerados. Eh visivel a transformacao que algumas igrejas evangelicas e pentecostais fazem em alcoolatras inveterados. Pode ateh ser a base de lavagem cerebral e nao durar muito, mas o fato eh que algumas pessoas mudam. Resumindo: A diretoria da festa tem muito carola egoista, preconceituoso e ganancioso e se acha dona do cirio ? Sim. Ela pode interferir no arraial ? Nao sei. A restricao controlada ao consumo de alcool em uma area publica(eh publica ?), o arraial, pode ser uma boa ideia, pode diminuir a violencia naquela area especifica e ser afinal uma coisa boa pra nossa comunidade ? Acho que sim, nao custa experimentar. E daih se os organizadores da festa vao poder continuar tomando seus uisques nas suas mansoes e saloes refrigerados ? Neste caso, minha religiao eh o pragmatismo.