1.2.09

Nas Mãos das Marias

Conversei agora há pouco com o diretor de um instituto de pesquisas acostumado com a praça de Santarém. O coreto balançou com a adesão do vereador Nélio Aguiar(PMN) à candidatura do tucano Alexandre Von, garante o pesquisador. Junto com Nélio veio o PPS, ambos com Maria do Carmo (PT) nas eleições de outubro de 2008.
A adesão repercutiu em São Paulo, onde o vice governador Odair Correa (PDT) se encontra em tratamento de sáude. Cada vez menos a vontade no brizolismo local, Odair se inclina fortemente para apoiar Von, por causa de Nélio Aguiar.
Parte do PMDB também desembarcará na campanha de Alexandre. Helenilson Pontes articula sua volta ao PPS, desiludido como canto que lhe teria aplicado a sereia sobrancelhuda.
O clima nas hostes petistas e peemedebistas não é dos melhores. O cacique local do PMDB, deputado Antonio Rocha, já percebeu que levou um drible da vaca de seus aliados e de alguns amigos. Mas o filho José Antonio é o candidato da coalizão estadual, e vai precisar muito de duas Marias pra vencer as eleições. A do Carmo está lá, mas a de Nazaré...
Novas rodadas de pesquisas serão realizadas em poucos dias, e o viés de alta deverá aparecer nos números da reforçada candidatura tucana, arrisca o diretor do instituto.

------

O publicitário Orly Bezerra estava na última cadeira do turbo hélice que levou os tucanos à Pérola na manhã de hoje. Escalou um time de peso pra baixar na cidade em meados da próxima semana.

16 comentários:

Anônimo disse...

O Odair não é (pelo nenos ainda) do PSB?

Anônimo disse...

Muito interessante, acho que esse sim é o primeiro confronto preparatório para 2010, inclusive pela característica da eleição, o PT sem Maria do Carmo, a presença do Alexandre Von - do PSDB; a aliança PMDB-PT, e sobretudo, pela importância estratégica eleitoral da Pérola do Tapajós em todo o Pará. Rapaz essa briga é prá acompanhar de perto. O PSDB então, deve estar encarando como uma verdadeira luta de vida ou morte, hem?

Juvencio de Arruda disse...

O "banqueiro" Odair Correa está no PDT desde o final de 2007.

Anônimo disse...

Orly Bezerra vai fazer a campanha do Von? Ao menos no marketing o Antônio Rocha já sai na frente.

Anônimo disse...

Ainda bem que o DEMO Lira Maia não conseguiu emplacar sua "tchurma" do Cipoal na chapa do Von.

Anônimo disse...

Será a nona campanha perdida por Orly nos últimos 6 meses.

Juvencio de Arruda disse...

Olha, sinal de que seus trabalhos foram muito bons. Qualquer político, com nove derrotas, já estaria fora do mercado....eheh.

Dois comentários do mesmo IP e da mesma cidade- Brasília!!! - em 14 minutos?
Tenha paciência e controle a sua, digamos, onda.

Anônimo disse...

Meu Caro Juca.
Com a saida do Bira Barbosa que assume a vaga é a Elza Miranda e com a eleição do Vom quem assume é o Faisal.
Ninguem merece!!!!!!

Anônimo disse...

Von é um bom candidato. Mas as eleições em Santarém são sempre animadissímas, não é Juca?
Imagine agora quando o pleito é solitário no Estado? Hummmm
E o Orly só perde essa se realmente tiver jogou pedra na cruz, enxugou prato com santo sudário ou coisa pior, pois pode realmente escalar um time de primeira para a campanha.

Anônimo disse...

juca,o luluquefala nao tem jeito,nao se elege mais;nem pra porteiro de cemiterio e fica nessa relaçao de amor e odio,com o orly,alias ele vai inaugurar em março,o seu restaurante que teve um ap grade,nao vende mais os churrasquinhos de gato criticados pelo vic.

Anônimo disse...

Ao anônimo que todos sabemos quem é: vá lá que seja verdade essa conta de que perdi oito eleições.
Mas lhe garanto que não perdi a dignidade. E nem o respeito. Das pessoas de bem, é claro.

Quanto ao anônimo de verdade, uma informação: o Doca Reduto abre depois do caranaval. Mas o churraquinho, marca do Doca Speto, continua firme e forte para delícia de seus muitos clientes.
Apareça por lá e saboreie.

Um forte abraço, Juca.
E vamos ao trabalho.
Santarém nos espera. E espero, ao lado de uma boa equipe, corresponder com trabalho, dedicação e eficiência.

Orly Bezerra
(o próprio)

Juvencio de Arruda disse...

Blz, Orly, é isso aí.
Boa sorte e abs.

Bia disse...

Axé, Juca querido:

já disse há um tempo que quando eu crescer, queria ser a Ana Diniz para escrever como ela. E se eu quisesse ser publicitária, adoraria ser estagiária do Orly. Especialmente pela generosidade, que empata com o talento.

Beijão. Pros três (você, Ana e Orly).

Anônimo disse...

Deus me proteja, pra toda a vida, de uma eventual praga do anônimo das 09:17.
O cara acaba de dizer que o Lulu não se elege nem pra porteiro de cemitério e eis que, de repente, não mais que de repente, o ventríloquo do animal comete a rara façanha de perder, de forma surpreendente, a eleição para a segunda vice-presidência da Câmara. Foi surpreendente porque ele concorria com o respaldo do seu partido e disputava o cargo como integrante da chapa oficial que elegeu Michel Temer e que tinha o apoio de quase todas as legendas.
Quem o derrotou foi outro democrata, Edmar Machado, que concorreu como candidato dissidente, avulso, ou seja, como azarão assumido, e nessa condição defenestrou da mesa o ex-amigo do Orly.
Cruz credo! O Vic precisa urgente tomar uns banhos!!!

Anônimo disse...

O Pará precisa é se "vicinar". Já basta de mandatos para políticos profissionais e rancorosos quando suas ordens não são obedecidas.

João Salame disse...

Juvêncio

O Orly foi o coordenador de marketing da minha campanha para prefeito de Marabá. Começamos em quarto lugar e chegamos em segundo. Não vencemos por outros fatores, entre eles a forte e consolidada candidatura do atual prefeito, Maurino Magalhães. O trabalho de Orly e sua equipe foi belíssimo. Todas as pesquisas indicaram que o melhor programa de televisão era o nosso.
Ademais, concordo com a Bia. O Orly é generoso, amigo e competente. Polêmico, como toda grande figura. É uma pena que as divergências políticas impeçam as pessoas de reconhecer talento nas trincheiras opostas. Mas a história é justa com os que merecem. E o Orly merece.

João Salame