6.2.09

A Lei, um Ato Político

Houvesse o número necessário de brasileiros decentes no Congresso Nacional e o Poder Legislastivo enfiaria o voto do ministro Joaquim Barbosa goela abaixo dos pares que deram, em ampla maioria, a liberdade continuada para os bandidos.
E restauraria a decência naquela Corte que desce a ladeira, guiada pelo presidente do Poder Judiciário, Gilmar Mendes.
Leia e ouça aqui, o voto do ministro Barbosa na triste página da história da Corte que jogou a Súmula 14 nas costas do país, para ele virando-se.
Só um estúpido não vê que a Lei é um ato político.
E não há estúpidos no STF.

9 comentários:

Anônimo disse...

É juca, quanto mais eu conheço o ser humano, mais eu gosto do cachorro aqui de casa!!!
Vamos respeitar esse ministro gilmar dantas, está com tudo!!
abraço juca

Bia disse...

Boa noite, Juca querido:

ontem,após ler a notício no estadao-on-line, eu fui dormir me sentindo uma cidadã ainda mais desamparada.

Hoje, ao ler o voto do Ministro Barbosa, carrego a mesma tristeza, mas ao lado dela vai dormir também o orgulho de ser contemporânea de um homem honrado.

Beijão.

Anônimo disse...

Caro poster, tenho uma opinião um tanto radical sobre essas mazelas que afligem nosso país.
Penso que tudo passa por um Judiciário fraco, carcomido por vícios.
Um judiciário fraco reflete e replica nos outros poderes: corrupção, impunidade e tudo mais.
Triste, muito triste.
Um bom "goró" pra vc, pois eu já estou degustando um tinto seco honesto.

Juvencio de Arruda disse...

Tá com Dantas e não tá prosa, das 9:45.
Abs

Juvencio de Arruda disse...

É Bia, ele é sim.
Barbosa fragiliza a tese dos que rejeitam o quinto. Ele vem do MPF.
Bjão e boa noite.

Juvencio de Arruda disse...

Viva o tinto, das 10:05.
Saúde pra vc.

Anônimo disse...

Juca a coisa está ficando cada vez mais braba para a população brasileira desprovida de riquezas, ou seja, os trabalhadores. Pq banqueiros, ricos empresários, contraventores etc. não vão mais para a cadeia. Até pq para os julgamentos dos ricos os processos nunca se completam levam décadas. Afinal, parece que agora a sociedade brasileria não tem mais dúvida sobre o senhor Gilmar Mendes que sempre esteve a serviço do banqueiro Daniel Dantas. Esta última foi feita na medida para esse marginal. Um dia ainda saberemos os valores dessa e deoutras "tramóias legais". A sociedade brasileira já está cansada dessas demonstrações de falta de respeito para com o contribuinte que paga vultuosos salários a essa verdeadeira casta.Precisamos encontrar caminhos para varrer esses juízes,esses ministros e outros corruptos dos tribunais. Exemplos, em países da América do Sul, já demonstraram que isso é possível. Chega dessa falseta de democracia brasileira.

Anônimo disse...

Alguém lembra que, um dia, a população da Argentina foi às ruas e exigiu a cabeça de todos os membros da Suprema Vergonha, ops, Suprema Corte, e conseguiu? Quando vamos nós brasileiros exigir o fim dessa nossa Suprema Vergonha que, de todas as maneiras, acoberta e agora incentiva o banditismo?
Lembrando ainda, Juca, que se o ministro Joaquim Barbosa veio do MPF, o presidente dessa vergonha veio da AGU, onde se especializou em blindar bandidos.

Anônimo disse...

O STF simplesmente reformou a máxima do direito: "in dubio pro reu", em caso de dúvida, beneficie-se o acusado, para " mesmo sem dúvida nenhuma, beneficie-se o bandido". Bem ao estilo gilmar, que já virou substantivo e verbo: gilmar: proteger bandido.