11.12.08

Frisson

O G está estressado. Tadinho...

7 comentários:

Anônimo disse...

Ao contrário,amigo, o G, mais do que antes, está eufórico, consolidado, sabendo da sua importancia. o resto é intriga e inveja.

Juvencio de Arruda disse...

Se, com tudo o que tem acontecido nos últimos dias, o G está eufótico, então tá. Esperemos o que vai sair de dentro do G.

Anônimo disse...

Juca, a deputada Bernadete Ten Caten desapareceu de Belém, fugiu que nem o Diabo foge da cruz, de sua responsa. Ela não deua as caras na instalação da CPI da Pedofilia. O Bordalo ficou praticamente sozinho tentando a investigação.

Anônimo disse...

E por isso que é muito difícil achar o ponto "G", dizem alguns que ele nem existe.

João Salame disse...

Meu caro Juvêncio.

Estou em Marabá, mas acompanho atento as especulações em torno do suposto caso de pedofilia envolvendo um deputado de nosso grupo, mais precisamente o deputado Luiz Afonso Seffer.
Qualquer caso confirmado de pedofilia deve ser condenado e repudiado. Qualquer denúncia nessa direção deve ser apurada. Contra qualquer cidadão, em especial quando se trata de uma autoridade.
É uma prática abominável.
Posto isso, como questão de princípio, não devemos, por outro lado, condenar sem julgamento. Afirmar sem apurar. Contra qualquer cidadão. Acusações que atingem a honra devem ser conduzidas com cautela, sob pena de macular a imagem de alguém que pode não ser culpado. E aí o dano será irreversível. Da mesma forma que conhecemos vários casos onde a impunidade prosperou devido a operações "abafa", conhecemos outros tantos onde o denuncismo manchou de forma irremediável reputações de cidadãos inocentes.
Ao contrário do que se afirma, que tentou-se jogar uma suposta sujeira para debaixo do tapete, logo que as especulações começaram iniciou-se um debate sobre como enfrentar a questão sem subterfúgios, mas tendo como premissa consagrada no Estado democrático de Direito a presunção da inocência, pela qual tanto lutaos nos embates contra a ditadura. Esta semana, tão logo as informações de bastidores começaram a vazar chamamos o deputado Seffer para conversar. Ele nos deu a sua versão. Afirma de forma peremptória que é uma armação. Que setores da imprensa tentaram extorquí-lo pedindo cerca de R$ 800 mil para que a denúncia não fosse publicada.
Quero informar que o deputado Seffer já tomou uma decisão, que eu louvo. Vai se pronunciar da tribuna da Assembléia na primeira sessão da semana que vem abordando o assunto. E vai se oferecer para a CPI da pedofilia, instalada na Casa para apurar denúncias na Ilha do Marajó, para ser o primeiro a depor, ainda que a Comissão não tenha poderes para apurar denúncias que não envolvam os fatos amplamente noticiados na região do Marajó.
Creio que jogar luz sobre essa questão tornando-a transparente é a melhor saída para todos. Inclusive para impedir uma "carnificina" e as insinuações que condenam antes de qualquer apuração caso o deputado tenha razão. Eu não tenho motivos para duvidar do que ele nos afirmou e torço sinceramente para que ele consiga provar isso a toda a sociedade paraense.
Atenciosamente,

João Salame

Anônimo disse...

Juca, quem pensa que o PTB saiu derrotado nas eleições da ALEPA pode estar enganado. Há quem duvide do poder de articulação do Dudu, mas corre à boca miúda que o Dep. Eduardo Costa será aquinhoado com a SESPA, deixando sua cadeira para o suplente João Santana.

Juvencio de Arruda disse...

Ok, deputado. Conforme falamos há pouco, seu comentário sobe à ribalta. E aguardamos que o deputado Seffer faça o mesmo, na segunda, na tribuna da AL.