22.4.09

Voei, Mas Não Roubei

Do deputado federal Vic Pires Franco(DEM) em comentário ao post Quem Vem Lá..., de ontem.

Não roubei na minha vida pública.
Nunca me apropriei do que não fiz por merecer com o meu trabalho.
É isso que ensino todos os dias para os meus filhos. E é só isso que posso deixar pra eles, que é a minha honra.
Estou triste. Triste e envergonhado com tudo isso.
Pouco me importa se junto comigo estão todos os outros 512 deputados e tantos outros que exerceram o mesmo cargo e fizeram a mesma coisa. Eu poderia fazer das minhas, as palavras do Gabeira, mas tenho o dever de vir aqui e me explicar para cada um de vocês.
Antes de mais nada, gostaria que cada um de vocês lessem a nota oficial da presidência da Câmara dos Deputados, que confirma que as cotas de passagens dos parlamentares sempre foram usadas livremente como cotas de cada deputado, e que a partir de agora serão feitas as mudanças necessárias.
Isso justifica alguma coisa ? Acho que não, mas me deixa mais tranquilo em poder provar pra vocês que não errei com dolo.
Não me locupletei. Errei, como todos os meus colegas erraram.Não fiz nada escondido, na calada da noite, pra tirar proveito pessoal.De que adianta eu vir aqui agora e dizer que tudo precisa ser mudado ? É difícil vocês entenderem de outra forma que não essa revolta toda que toma conta da opinião pública, querendo mudanças em tudo que se arrasta errado por tanto tempo.
Vamos mudar, sim.
Vamos fazer o que a sociedade espera da gente.
Mesmo que seja tarde.
Vic Pires Franco
Deputado Federal

60 comentários:

Anônimo disse...

Quem te conhece que te aceite, Vic! Estou com tanta pena de você. Seu grande amigo e mulher, que são podres de ricos e que não precisam (ou pelo menos, não deveriam) se aproveitar de verba pública para viajar com você. Você é de uma bondade santa pra "dar" as respectivas passagens para eles. Quem te conhece que te aceite, Vic!

Anônimo disse...

Errou e usou dinheiro do povo.
Só isso basta para provar que a coisa não é tão simples assim como tenta passar o deputado. A verba de passagem seria para uso dos deslocamentos que o deputado deveria fazer na sua missão pública. Como não faz, usa de maneira ilegal, entre os familiares, amigos e namorados das filhas com um tuor internacional entre vários países.
É uma avergonha, uma verdadeira farra com o nosso dinheiro, que o deptado deveria sim era devolver o valor correspondente a quem de direito, ou seja ao povo.

Anônimo disse...

Prezado Juvêncio,

O certo é que os deputados, que foram flagrados tungando o Erário, devolvam o valor das passagens aéreas usadas indevidamente; esse gesto vale mais do que um discurso, por melhor que seja, como o fez o deputado Vic Pires Franco.
DEVOLUÇÃO JÁ!!!

Abs.

Anônimo disse...

Quanto cinismo!
Dá nojo ler justificativa tão leviana.

Anônimo disse...

Caro juca li o post em voz alta, meu cachorro até lagrimou ao meu lado!!quanta ingenuidade!!
abraço

Anônimo disse...

Sabe-se pq, a texto que falava do Vic que estava no Diário do Pará (e ficou na capa durante toda a noite) foi apagado do banco de dados, eu não encontrei pelo menos. O Vic virou amiguinho do Jader?

Jones disse...

Estou com tanta "pena" deste deutado, que vou conter um pouco as minhas despesas para pode fazer uma doação a ele, quem sabe assim porerá ajudar aos amigos carente de passagens internacionais.

Jubal disse...

Deputado, V. Exa. se aproveitou de verba pública, sim senhor.
O crime por dolo ou imprudencia não diminui a culpa de quem o comete. Pelo menos eu penso assim.
A explicação é como se tentasse encobrir o sol com peneira.
É fácil assumir que errou e não fazer nada pra mudar isso.
Quero ouvir e ler de V. Exa. que apresentou um projeto ou coisa que o valha, para acabar com esta e outras farras com dinheiro público, tais como uma imensidão de assessores (que não fazem muita diferença e engordam a conta bancária de legisladores deste país inteiro), de imóveis pagos com dinheiro público só porque o sistema permite, de telefones, correios, gráficas e outros tantos que o mesmo sistema permite.
Isso eu quero ver, se V. Exa. tem coragem de fazer. De bater de frente com os seus outros 512 colegas.
Pq V. Exa. não se aproveitou das passagens aéreas gratuitas (pagas com o suado dinheirinho dos eleitores) para visitar os quatro cantos do estado e procurar saber onde a população mais necessita de obras e serviços públicos? Viajar de carro pela Transamazônica pra saber do sofrimento dos agricultores, que não tem como escoar a produção ou ir em busca de saúde quando precisam ou ver como os indígenas nas fronteiras inter-estaduais ou federais vivem.
Ou tantas outras coisas que só o conhecimento traz.
Fica fácil só ir a Belém ou a Lisboa. Tanto faz.
Lamentável, deputado, a atitude que não vai ser tomada para consertar os erros cometidos por V. Exa. e os outros colegas de farra.

Anônimo disse...

Me engana que eu gosto.

Anônimo disse...

"estou triste porque roubei dentro da lei. errei, mas não sou criminoso. por isso, agora que vi o quanto errei, devolverei o dinheiro com juros para a sociedade paraense" ass:luluqyefala mas que não tem explicação cabível

Anônimo disse...

Essa descupa, que todo mundo faz eu vou fazer também, não é aceita pra alguem que quer dar um bom exemplo para seus filhos.
Sem essa deputado, desta maneira vc, como deu a endender se iguala a todos...512 picaretas.
E o povão aqui, tendo que ir viagar de busão velhos, barcos assassasinos, porém pagando para o genrro do Dep. ir pra Maiami, de avião...assim não dá

matheus.tuc@hotmail.com disse...

Muito bem Deputado, vossa excelência sabe que utilização das passagens por terceiro é legal, porém deveria saber que é IMORAL, com tantos problemas que assolam o país, porque o senhor não as utilizou para tentar resolver, pelo menos, os problemas de nosso estado. Desculpe, mas se o senhor ficasse no silêncio seria menos vergonhoso para os paraenses. Recomendo aos nossos deputados que devolvam os valores gastos com passagens a entidades beneficentes que ofereçam serviços de saúde em Belém. Abraços

Anônimo disse...

Se fizer a barba, sai serragem.

Anônimo disse...

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: BERNARDO LIMA – ORIGEM/DESTINO: Manaus/Miami – EMISSÃO: 13 de setembro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: BERNARDO LIMA – ORIGEM/DESTINO: Miami/Manaus – EMISSÃO: 13 de setembro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: CAROLINA FRANCO – ORIGEM/DESTINO: Manaus/Miami – EMISSÃO: 13 de setembro de 2007.

DEPUTADO VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: CAROLINA FRANCO – ORIGEM/DESTINO: Miami/Manaus – EMISSÃO: 13 de setembro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: HENRIQUE NASSAR – ORIGEM/DESTINO: Miami/Manaus – EMISSÃO: 13 de setembro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: IZABELA FRANCO – ORIGEM/DESTINO: Miami/Manaus – EMISSÃO: 13 de setembro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: IZABELA FRANCO – ORIGEM/DESTINO: São Paulo/Paris – EMISSÃO: 6 de maio de 2008.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: IZABELA FRANCO – ORIGEM/DESTINO: Paris/São Paulo – EMISSÃO: 6 de maio de 2008.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: IZAN ANIJAR – ORIGEM/DESTINO: Manaus/Miami – EMISSÃO: 18 de outubro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: IZAN ANIJAR – ORIGEM/DESTINO: Manaus/Miami – EMISSÃO: 4 de outubro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: JOAO VICTOR FRANCO – ORIGEM/DESTINO: Miami/Manaus – EMISSÃO: 13 de setembro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: LEONARDO LIMA – ORIGEM/DESTINO: Manaus/Miami – EMISSÃO - 13 de setembro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: LEONARDO LIMA – ORIGEM/DESTINO: Miami/Manaus – EMISSÃO: 13 de setembro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: MARIANA FRANCO – ORIGEM/DESTINO: Miami/Manaus – EMISSÃO: 13 de setembro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: MARIANA FRANCO – ORIGEM/DESTINO: Miami/Manaus – EMISSÃO: 13 de setembro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: MARIANA FRANCO – ORIGEM/DESTINO: São Paulo/Paris – EMISSÃO: 5 de maio 2008.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: MARIANA FRANCO – ORIGEM/DESTINO: Paris/São Paulo – EMISSÃO: 5 de maio de 2008.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: ROBERTA ANIJAR – ORIGEM/DESTINO: Manaus/Miami – EMISSÃO: 18 de outubro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: ROBERTA ANIJAR – ORIGEM/DESTINO: Manaus/Miami – EMISSÃO: 4 de outubro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: VALÉRIA PIRES FRANCO – ORIGEM/DESTINO: São Paulo/Buenos Aires – EMISSÃO: 10 de agosto de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO- PASSAGEIRO: VALÉRIA PIRES FRANCO – ORIGEM/DESTINO: Buenos Aires/Porto Alegre – EMISSÃO: 10 de agosto de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: VALÉRIA PIRES FRANCO – ORIGEM/DESTINO: Manaus/Miami – EMISSÃO: 18 de outubro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: VICTOR FRANCO – ORIGEM/DESTINO: São Paulo – Buenos Aires – EMISSÃO: 10 de agosto de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: VICTOR FRANCO – ORIGEM/DESTINO: Buenos Aires/Porto Alegre – EMISSÃO: 10 de agosto de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: VICTOR FRANCO – ORIGEM/DESTINO: Manaus/Miami – EMISSÃO: 18 de outubro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: VICTORIA FRANCO - ORIGEM/DESTINO: Manaus/Miami – EMISSÃO: 13 de setembro de 2007.

DEPUTADO: VIC PIRES FRANCO – PASSAGEIRO: VICTORIA FRANCO – ORIGEM/DESTINO: Miami/Manaus – EMISSÃO: 13 de setembro de 2007.

Fonte: www.congressoemfoco.com.br

De um Anônimo no novoblogdobarata:

Me banca que depois eu te banco:
Esse Anijar finaciou a campanha do Vic em 2006. (http://74.125.47.132/search?q=cache:HC1WonHQjzQJ:congressoemfoco.ig.com.br/Noticia.aspx%3Fid%3D11723+ISAN+PALMEIRA+ANIJAR&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br&client=firefox-a)
IRAN PALMEIRA ANIJAR - 3.000,00
ISAN PALMEIRA ANIJAR - 5.000,00
ISAN PALMEIRA ANIJAR - 2.000,00
IVAN PALMEIRA ANIJAR - 5.000,00

Anônimo disse...

A valéria não vai tambem se justificar; não é ela que dizia ser de uma competencia e seriedade impar.

Anônimo disse...

Quer dizer, que por que "todo mundo" sempre fez errado, vc acabou achando que estava certo.

É nessas horas que vem a velha sabedoria popular que diz: ah, se alguém se atirar no precipício vc também vai junto é?

E por que será que nenhum deputado pensou em usar essa quota para ajudar as pessoas, quem sabe os pobres eleitores. Ou estava convencionado também que as passagens deveriam ser todas internacionais e todas para lazer, para viagens, passeios. Não poderia ser, por exemplo, para ajudar algum doente?

tsc, tsc, tsc

Esse textinho é típico do malandro pego com a boca na botija

Anônimo disse...

"Vamos fazer o q a sociedade espera da gente". Esperar o q do do nobre Deputado. Se fosse para falar lorota era bem melhor nao ter falado. No minimo deveriam ser devolvidos os respecivos recursos publicos para o erario, ao inves de meras desculpas.... Sabe o q é o pior falar q essas tais cotas eram livres para fazer o q bem entender, pqp, fica obvio q eram para ser utilizadas na atividade publica, na busca por melhorias para a sociedade, mas para o nobre Deputado como a Lei autorizava ou pelo menos nao proibia, bem, nao tinha problema em viajar por ai, levando quem bem quisesse, torrando o q nao eh seu msm!!! Eh nobre Dep, vamus mudar sim, mas para bem longe de vcs, pq essa eh a unica saida. MRC

Anônimo disse...

Realmente, por uma falga na lei, nosso nobre deputado realmente nao fez nada de errado

Anônimo disse...

Santa inocência.
Cadê a consciência?

em tempo: Consciência (Aurélio)faculdade de estabelecer julgamentos morais dos atos realizados.Probidade.

Viviquefala disse...

Já que admite o erro, sente-se envergonhado e quer que "tudo" mude, então por favor, devolva o dinheiro das passagens usadas por vc e seus familiares.

Anônimo disse...

Em outras palavras: era uma regalia que não incomodava a eles possuir e esbanjar, a despeito dos inúmeros problemas que acontecem em nosso país. Estes mesmos problemas, justificados até pelos deputados, causados pela falta de recursos (repito, esbanjada por eles) para inúmeras ações.

J. BEÁ

Anônimo disse...

Deputado Vic,

Qual foi o erro que o senhor cometeu?

O que lhe fez perceber tal "erro" apenas agora, quando os holofotes da mídia iluminaram o modo como as passagens eram usadas pelos parlamentares federais?

Por fim, observo que as perguntas estão sendo enderçadas ao senhor porque os demais deputados federais paraenses, inclusive os pertencentes ao partido que sempre recebeu meu voto, não exercem essa prática louvável de se submeter ao diálogo com os eleitores via blogs.

Aproveito a ocasião para parabenizar esta prática adotada pelo senhor

Prof. Ludovico

Anônimo disse...

Cara-de-pau!
Não vai colar.

Anônimo disse...

Cínico, mentiroso, somente 19 DEZENOVE deputados usaram das verbas para pagar farras para apaniguados.E o teu cumpadi empresário dono da MARMOBRÁS? já devolveu o dinheiro da passagem que recebeu indevidamente de ti?Ou o cumpadi vai se fingir de morto também?

Prof. Alan disse...

Juvencio, Mano Velho, eu também dou aula em cursinhos, para candidatos a concursos públicos (acredite, pagam melhor do que qualquer universidade no Brasil...). E até os candidatos a cargos de nível fundamental (que só exige o 1º Grau completo) conhecem os dois princípios que são pilares da Administração Pública: o interesse público e a legalidade estrita.

O interesse público diz que a Administração Pública só age visando sua finalidade precípua: o bem comum, ou seja, as necessidades da população.

A legalidade estrita determina que, sem previsão expressa na lei, nenhum ato pode ser feito pela Administração Pública.

Isso é o básico para quem quer ser agente público, seja o contínuo da UFPa, seja o deputado Vic Pires Franco.

Não entendo como, numa norma sem previsão legal para tal, conseguiram ver autorização e interesse público no ato pagar viagens de turismo a amigos e parentes.

Me espanta mais ainda o Michel Temer dizer que isso aconteceu pela "falta de clareza" das regras. Ora, pitombas! Se a regra não é clara, então não pode, seu Michel Temer!

Se os meus alunos de nivel fundamental sabem disso, como o PhD Temer argumenta pela "falta de clareza" da norma para justificar os abusos?

Isso mesmo, Parente: Temer é doutor em Direito Constitucional, foi um dos mais influentes parlamentares da Constituinte, é professor de direito Constitucional e autor de um livro nessa área.

Até quando essa situação perduraria, debaixo da vista e da aquiescência do PhD Temer, se não fosse denunciada pela imprensa?

Nosso parlamento, Parente, entrou na casa do sem jeito. O descaramento geral e irrestrito instalou-se ali e está inteiramente à vontade. Vide o escárnio do Mão Santa (PMDB/PI), ao dizer cinicamente à repoórter: "tu é contra a família, é?".

Está condenado como Sodoma e Gomorra, lá não se acha um único e solitário justo, pelo visto...

Anônimo disse...

Ora Deputado , que coisa feia, melhor nem tentar explicar mesmo, pois ficará semelhante ao Duciomar que explica, explica, e viaja para o esterior enquanto a Cidade afunda em corrupção .

Anônimo disse...

Não há desculpas possíveis. Verba pública é para finalidades públicas. Este é o espírito da coisa. Dizer, candidamente, que todos faziam é pior! Significa que a corja é geral! Nada mais que mais uma prova de que o patrimonialismo é uma cultura impregnada, impunemente, nas mentes de nossos homens públicos, que de público só têm o nosso imposto para enriquecerem e tirar vantagnes, mas não nas suas intenções e projetos que deveraim levar adiante porque são muito bem pagos para isso! Um nojo!

Anônimo disse...

Ô nobre deputado, e usar dinheiro público para presentear parente e amigos não é se locupletar?
Volta para casa amigo.

Anônimo disse...

Senhor editor me permita expressar a minha opinião sobre a materia:

O que está feito está feito e quem está errado na verdade é o congresso brasileiro por permitir este tipo de coisa ou sejá tanto a camara bem como o senado federal estão errados,portanto não cabe aqui julgar o Deputado A ou B,já que a questão em pauta era permitido sim e concedido para os menbros das duas casas.Portanto casa de ferreiro, espeto de pau.

Em tempo:Aviso aos patrulheiros de plantão,não sou eleitor do Dep.Vic.

Anônimo disse...

Bem que o cjk, que já foi deputado federal, poderia vir aqui e deixar a sua opinião a respeito.

Anônimo disse...

Professor Alan.
E as milhas ou pontos de cartão fidelidade, que são uma derivação de bilhetes usados por entes públicos normalmente ?
É certo um servidor público usar as suas milhas acumuladas por viagens oficiais, a serviço ?
Todos os funcionários públicos que viajam, estão cometendo crime ao usarem as suas milhas em benefício próprio ?

Anônimo disse...

Cadê os outros deputados e senadores do Pará que não se manifestam ?
Quer dizer que foi só o deputado Vic ?

Anônimo disse...

Pede pra sair!

Anônimo disse...

Deputado,
Devolva o dinheiro do povo brasileiro! Me engajo na campanha DEVOLUÇÃO JÁ!

Anônimo disse...

Ei, não foi só o deputado Vic que se locupletou, mas ele foi sem dúvida o "campeão do Pará", mais uma vez o primeiro lugar.

Será que ele vai fazer algum outdoor para comemorar este novo título???

Anônimo disse...

Boa idéia do leitor de 1;10 de chamar o ex deputado federal Carlos Kayath para desmascarar de vez o deputado Vic.

Anônimo disse...

rárárárá

Me lembrei do fumei, mas num traguei!

do Lumpemproletariado

Anônimo disse...

O bom seria sabermos de TODOS os deputados e senadores do Pará.
De TODOS mesmo, sem exceção.
Certamente, há muitos deles na mesma situação do deputado Vic e isso o povo precisa saber.

Anônimo disse...

Juvêncio,

Alguma notícia dos outros deputados e senadores do Pará?
Não acredito que Jader, Wladimir, Flexa, Elcione, e os outros mais quem nem lembro o nome, tenham passado batido nessa farra de passagens sem tirar nenhum proveito... não faz parte dos currículos deles deixar o cavalo celado passar...

Anônimo disse...

Juca: Rico não ajuda rico, acho que estas passagens fornecidas pelo VIC ao Izan Anijar e Roberta Anijar foi em pagamento ao numerário dado para a campanha do nobre´, cério e onesto Deputado. Porque o nosso campeão de verbas nunca deu uma passagem para alguem ir em tratamento de saude ao menos para o Maranhão, ele tinha conhecimento estas pessoas? O fato das passagens é uma das maiores bandalheiras e roubalheiras que tive em toda a minha vida. Ó Valéria, como vc tem pinta de séria como deixou o Vic se meter nesta enrascada? Onde vc estava nesta hora?

Prof. Alan disse...

Anônimo das 1:15, primeiro: você me viu fazer alguma dessas afirmativas?

Segundo: quer apenas esclarecimentos sobre o tema?

Terceiro: ou você quer mesmo é usar a tese do barril de lama?

Não se preocupe em criar argumento de defesa pro Deputado. Pra isso o partido dele conta com excelentes advogados...

Anônimo disse...

Caro anônimo não eleitor do Vic: o erro é do Congresso sim, que cria estas mosntruosidades contra o nosso bolso e por isso mesmo cabe, sim, julgar os deputados A e B e C e D e todos os que se locupletam do dinheiro público. Mesmo a indecente auto-concessão de passagens, seja para onde for, não prevê a doação a terceiros, não consta em nenhum lugar que o deputado pode emitir passagens para cônjuge, filhos, namorados dos filhos, amigos, etc. É por isso que o deputado Vic Pires Franco está sendo julgado e condenado nesses comentários. Leia o comentário do professor Alan e talvez consiga entender.

Anônimo disse...

Vic, deixa de blá, blá, blá e devolve NOSSO dinheiro!

Prof. Alan disse...

Em todo caso, Anônimo das 1;15, supondo que você queira apenas informações sobre o tema, sugiro a leitura da Decisão do TCU nº 644/96 - Plenário. Adianto logo que, para sua tristeza, ela não lhe serve para defender o deputado através da tese do barril de lama:

“O recebimento por servidor público de prêmios de passagens gratuitas, concedidos em decorrência de programas promocionais instituídos pelas companhias aéreas com amplitude genérica, extensivos a todos os usuários de seus serviços, ainda que auferidos em razão de viagem a serviço paga pelo erário, não configura infração às proibições elencadas na Lei nº 8.112/1990, nem caracteriza ato de improbidade administrativa, previsto na Lei nº 8.429/1992”.

Anônimo disse...

Eu só queria saber quantas viagens o nobre deputado Vic Pires Franco fez pelo interior do Pará? Pode ser pra qualquer lugar, só não vale na região metropolitana ,porque por lá eu sei ele passa de passagem e assim já seria demais. Com a palavra quem souber de pelo menos um município visitado.

Anônimo disse...

Devolva o dinheiro do povo correspondente as passagens, deputado. Pelo menos isso.

Anônimo disse...

Juva, esse Deputado não conhece a própria constituição.
Diz a Constituição Federal no artigo 37, "A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de LEGALIADE, IMPESSOALIDADE, MORALIDADE, publicidade e eficiência (...)"
Deputado, a concessão da passagem como sua resposta é IMORAL, e portanto ILEGAL TAMBÉM!
Não basta devolver o dinheiro, e se o senhor tivesse honradez, RENUNCIARIA como faria um homem sério. Homem sério, repito!

Anônimo disse...

Será que nem um comentarista leu que as cotas de passagens era do parlamentar até a presente data , e ele podia fazer o que quisesse ?
É fácil ficar batendo em um só político e fazer de conta que nada está errado com quem realmente é ladrão.

Anônimo disse...

Vocês, juízes da inquisição, não deixem de ler o artigo do deputado Parcifal, aqui mesmo nesse quinta.

Ana Laura disse...

Verba indenizatória e passagens não são salário para ser usados como bem entender, isto é claro e legítimo.
A lambança é geral, lembro estarrecida pois na época o PT ainda convencia que se tratava de um partido diferente dos outros, embora nunca tenha votado em nenhum candidato do PT, a ilustre Marta Suplicy ao conquistar o seu 1º mandato em Brasilia e portanto tendo "direito" ao auxilio moradia ou apartamento funcional ela não exitou em pedir o auxílio moradia mesmo tendo o apartamento de seu marido na época o senador Suplicy. Também no ponto de vista legal está tudo ok, porém e o moral?????
E assim caminha a humanidade política brasileira......., numa total ignorância aos princípios éticos e morais.

Anônimo disse...

Juca,

O Deputado Vic poderia prestar uma grande colaboração ao debate travado neste blog tornando público o ato administrativo expedido pela Câmara Federal que regulamenta a concessão de passagens aos Deputados.

Alguém já viu este ato?.

Aposto que não. O acesso a ele parece está guardado a sete chaves.

Desde já observo que não é verdade que os jornalões que foram buscar uma cópia deste documento para publicação foram lembrado sobre os empréstimos do BNDES.

No entanto, Deputado Vic, o senhor poderia nos conceder o acesso a este glorioso ato administrativo. Afinal, o conhecimento do conteúdo deste documento poderá nos ajudar a compreender melhor a natureza da atitude assumida pelos congressitas.

Se houver interesse da parte do Deputado, procedimento é simples, ele deve solicitar a mesa da Câmara e enviar a este blog.

Vamos aguardar para ver o grau de compromisso do Deputado com a rasnparência que deve pautar os atos da administração pública.

Prof. Ludovico

Prof. Alan disse...

Aos Anônimos das 3:36 e 3:40: quem pagou a farra das passagens fui eu, então eu falo o que quiser! Aliás, sem necessidade de esconder a cara...

Apolinario Cover disse...

Deputado, gostaria de convidá-lo a ir ate Alter-do-Chao e visitar o Bairro Uniao. Lá , quase duas mil pessoas, descendentes dos habitantes originarios e hoje "acuados" pela especulacao imbobiliaria, carecem de agua potável em pleno topo do Aquifero que leva o nome do mais importante destino turistico da Amazonia,exceto as capitais.
Temos interesse em suprir essa necessidade por uma questao puramente humanista e de responssabilidade social mas talvez a ajuda de Parlamentares realmente interessados e de grande desenvoltura,como o senhor tem se mostrado um eximio conhecedor dos tramites ,possa nos ajudar a esse "minimo Constitucional" , dessa etnia Borari e Munduruku.
Podemos fazer uma coleta e pagar a sua passagem (sinceramente sem ironia) para V.Exa. ir la ver o que pode ser feito.
Caso seja possivel o senhor se integrar nessa nossa necessidade vital em acessar o direito a pelo menos agua potavel para matar a nossa sede, que so nao e maior do que a nossa sede de justica, a minima que seja e que nos de dignidade e balizada pelo transparente proposito incondicional de servir ao proximo, mesmo que tao distantes socialmente dos lindos jardins do Palais de Versailles ( aqui estou sendo um pouco ).
Bom, lamento parar por aqui mas como V.Exa. pode perceber, eu tenho muito o que fazer para cobrir quem deveria estar fazendo sua parte pelo povo.
Avise-nos se vier.
p.s. Nao se preocupe que o Apolinario vai estar ocupado.

Lafayette disse...

Pô, falso Apolinário, seja mais mudernu.

É, como diria a galera do orkut, Apolinário FAKE!!!

:):):):)

Anônimo disse...

Lafa,e que com esse isolamento nos cuntinuemo analogico,comp diz I seu Juva.De modo que orkut aqui pra nos ,so conhecemo mermo I da Nestre._)

Anônimo disse...

Apropriação indevida!!!!!

Viviquefala disse...

Ao Prof. Alan pelo comentário das 4:30
Esse cometário é bem a tua cara...verdadeiro, sério, ético e sem papas na língua. Parabéns!
Nós todos ajudamos a pagar essas passagens.

Anônimo disse...

Pow... agora fui eu que fiquei comovido...confesso que chorei!
Uuauuu....uau,,,,,,,,

Tiberio Alloggio

Juvencio de Arruda disse...

Fale Italiano!

Anônimo disse...

Juva: Tens noticia se o nosso campeão de verbas ja devolveu o dinheiro gasto com estas passagens? Uma boa ideia era falar com o pesoal da Marmobraz e do jornal da 25 para emprestarem este numerario para ele saldar esta divida, vc não acha esta uma boa ideia?