2.4.09

A Fila Anda

Tem mais nacionais cassados por captação ilegal de sufrágio, a popular compra de votos. É em Brasil Novo. Segundo o Portal ORM, a dupla José Carlos Caetano,prefeito, e o vice Osias Speroto, foi eleita com mais de 50% dos votos válidos. Daí rolam novas eleições no município. A decisão - que beleza - tem efeito imediato: assume interinamente o presidente da casa de Noca.
José Caetano e Osias, corram captadores!, tem 24 horas para recorrer da decisão ao TRE.
Tem mais captadores aguardando a, digamos, pescoçuda.

11 comentários:

Anônimo disse...

Eiiiiiiiiiiiiita!! Só o Dudu continua rindo da nossa cara!

Anônimo disse...

Égua, é inacreditável que a justiça só não funciona para os fatos gritantes da eleição de Belém. Fala sério!!!!!

José Carlos Lima disse...

Eu não resisto ao debate, mesmo correndo o risco de ser mal interpretado. Não defendo crime eleitoral qualquer, principalmente a compra de votos.
Comprar votos para obter mandato eleitoral deveria ser considerado crime hediondo. Imaginem um Congresso Nacional que tem poder de fazer leis e, através desse poder, pode mudar o destino de um país inteiro, ter, na sua composição, pessoas que obtiveram o mandato por meio da compra de voto?
Mas apesar de ter esse entendimento sobre compra de votos, não posso concordar com a judicialização do processo eleitoral. Precisamos criar um movimento a favor da reforma política, da qual saia um conjunto de regras capaz de valorizar a vontade soberana do povo. Assim, acredito que livraremos a democracia da fraude dos compradores de votos ou da tutela judiciária.

Juvencio de Arruda disse...

Vc não resiste, Zé Carlos, e à contradição de seu discurso.
Se a compra de votos degenera, empana, dilui, desestabiliza e mistifica a vontade soberana do povo, não é preciso reforma política alguma para deixar a compra de votos capitulada como está: crime eleitoral.
A utilização indiscriminada deste jargão - judicialização da política - inclusive por alguns cientistas políticos, desrespeita as mais fundamentais bases da república, a separação dos poderes.
Neste caso específico de captação ilegal de sufrágios, o Judiciario se coloca para defender, justamente, a soberania popular.
A grita contra as cassações se deve a percepção de que, pela primeira vez, a veiúda arromba aquele monissílabo que termina em ú dos verdadeiros ladrões da soberania popular.

José Carlos Lima disse...

Juvêncio
Eu não disse que precisa de reforma política para julgar quem comete o crime de compra de voto. O que eu disse, e repito, é que, na maioria dos casos, o presidente da Casa que assume também foi eleito com a compra de votos. Se mandarem assumir o segundo colocado, corre o risco de assumir também um comprador de votos.
Então Juvêncio, continuemos a cassar compradores de votos, mas vamos a reforma política para implantar o voto por lista, o financiamento público de campanha, a democratização da lei orgância dos partidos políticos.
Se construirmos regras limpas e eficientes, deixaremos o povo decidir soberanamente e o judiciário apenas para coibir o abuso e dizer o direito quando esse for violado. Agora, o que está acontecendo é um terceiro turno sem povo e com isso eu posso não concordo.

Reinaldo disse...

É interessante. Em todos os municípios onde houve irregularidades nas eleições de 2008 a justiça está agindo e caçando os prefeitos que fraudaram eleições. Aqui na minha terra, SANTA LUZIA DO PARÁ, parece que não há justiça. Até as pedras sabem que o Luro do PT [reeleito] é o chefe da maior organização criminosa que comprou votos, distribuiu cestas básicas, ameaçou eleitores, comprou os votos de toda uma aldeia indígena em troca da secretaria de meio ambiente que foi dada ao cacique como forma de pagamento, comprou eleitores pobres e desinformados com o bolsa família e o bolsa trabalho, contratou pistoleiros para intimidar adversários, usou as máquinas da prefeitura pra abrir estradas em troca de votos e tantas outras barbaridade que toda a cidade tem conhecimento que esse fora da lei cometeu, mas como é da DS e amigo de longa data do pessoal do Palácio dos Despachos continua lesando o erário comprando dezenas de carros novos para locar na prefitura e seu filho só desfila de carro de luxo e já se tornou proprietário de uma ilha só para descansar nos finais de samana, enquanto nasa escolas as criança não têm merenda, não têm cadeiras para seentar e para não ficarem sem aulas fazem revesamento de turmas. É um absurdo, seria bom que a justiça desse uma olhadinha por esses filho de DEUS esquecidos neste cantinho do Pará que sofre com os desmando de um homem que lesa o patrimônio público sem o menor constrangimento.

Juvencio de Arruda disse...

Reinaldo, obrigado por acusar blogado, coisa raríssima.
É muito estranho o resultado da urna na aldeia Tembé. Estranhíssimo.
Mas a suposição de que Louro "escapa" porque é do PT, francamente, não se sustenta.
Quanto às poutras irregularidades que vc aponta, espero que encaminhe-as ao MP.
É um longo, e muitas vezes infrutífero caminho?
É. Mas ao menos vc poderá dizer que elas não foram investigadas.
Ou se provará o contrário.

Reinaldo disse...

Caro Juca, obrigado pela atenção no seu concorrido espaço. Parto de um princípio que devo assumir tudo o que escrvo, daí só postar comentários logado. E mais ainda, tudo que escrevi na caixinha de cometários já escrvi no meu blog e assinei em baixo, simplesmente por que quando se fala a verdade não temos medo do que dizemos [escrevemos].

Saudações luzienses...

Juvencio de Arruda disse...

Reinaldo, obrigado pela deferência. O Quinta é nosso.
Mande pau aí.
Sds novadelianas.

( Gosto muito de Santa Luzia. Tinha um conhecido aí, dono de uma pequena fazenda logo no início do ramal que vai pra Bragança, já falecido, pai das lindas meninas Mendes, produtoras de tv da pesada.)

Reinaldo disse...

Lembro muito pouco do distinto senhor, por que na época ainda era criança, mas nossa cidade apeasar de tudo continua linda e aconchegante e o amigo é bem vindo que serás recebido. Temos ótimas opções para um bom bate papo entre amigos ao sabor de um churrasco regado a uma cervejinha gelada.

O convite está aberto.

Abs...

Juvencio de Arruda disse...

Não vou me esquecer do convite quando for aí, Reinaldo. Muito obrigado.