2.4.09

Bola de Neve

O Partido Popular Socialista (PPS) deve dar entrada, ainda esta manhã (02.03), com representação junto à Assembléia Legislativa do Estado pedindo a cassação do mandato do deputado Luiz Afonso Sefer (sem partido), investigado pela CPI que apura abusos e exploração sexual contra crianças e adolescentes no Pará. Sefer é alvo de processo envolvendo denúncias de estupro, atentado violento ao pudor e violência presumida contra uma menor, na época com 9 anos, residente em sua casa. O líder do PPS na Assembléia, deputado Arnaldo Jordy, também é o relator da CPI.

Fonte: Assessoria de Comunicação do deputado Arnaldo Jordy.

16 comentários:

Anônimo disse...

O PT já formalizou este pedido agorinha. Protocolaram pedido junto ao presidente Juvenil...
O pedido requer que, em sessão especial, seja votado pelos deputados a quebra de decoro parlamentar de Sefer...

John Charles disse...

Caro Juvencio, solicito a publicação do seguinte artigo, que se encontra em meu blog; posso envia-lo por email, desde que me repasses teu endereço (para:johnctorres@yahoo.com.br). segue o artigo:
O verdadeiro jornalista
"A atual Lei de Imprensa foi concebida e promulgada num prolongado período autoritário". Foi com essa frase que o ministro Carlos Ayres Britto votou ontem pela total revogação da Lei de Imprensa, editada em 1967 pelo regime militar e que previa mecanismos como a censura prévia e a apreensão de publicações. Relator do tema, ele afirmou que a Constituição de 1988 não permite a existência de uma lei geral sobre a imprensa.
Segundo a Folha de hoje, "O julgamento sobre a validade da lei foi interrompido no final da tarde após o voto do ministro Eros Grau, também favorável à sua extinção. O assunto será retomado no dia 15. Britto fez apenas uma ressalva em seu voto, a de que pretende discutir com os outros dez ministros a manutenção de dois pontos da lei: o que trata do direito de resposta aos que se sentirem atingidos por reportagens e o que assegura prisão especial para jornalista."
Nunca fui contra o diploma, apesar de estar entre os "jornalistas sem diploma" (de jornalista, é claro), até por achar que o mercado tem condições (e legitimidade) de selecionar quem acha que melhor exerce a profissão: o que tem ou não o diploma.
Mas impedir que alguem exerça o jornalismo só por que o cara não fez faculdade de jornalismo já é demais... Afinal, todos sabem que grande parte dos melhores jornalistas desse país (e do Estado) não têm o diploma de jornalista. E aí, fazer o quê?
E não venham me dizer que eles podem ser "jornalistas" só porque no tempo deles não tinha o curso, que é papo-furado. Eles continuariam sendo bons mesmo que houvesse as faculdades e eles não as cursassem (acho até que a maioria não cursaria), por que jornalismo requer duas coisas que muito graduado (e não graduado) não tem: vergonha na cara (ética) e saber escrever (técnica). O resto é pego nas redações.
Afinal nunca acreditei que teoria da comunicação e escola de Frankfurt signifiquem que a produção da notícia tem caminhos misteriosos que não passem pos esses dois requisitos.
Com todo o respeito e consideração que merecem, acho que os colegas diplomados devem abrir mão da reserva de mercado (inútil, na prática) e mostrar com seus próprios méritos (e não com a desqualificação alheia) por que são melhores ou mais preparados para assumir determinado posto de jornalismo. É até mais "gostoso".
Quanto aos sem diploma, que honrem essa função pública tão importante para a construção da sociedade democrática e socialemte justa, por sinal, um dos compromissos do verdadeiro jornalista.
Desculpem a pretensão.

Juvencio de Arruda disse...

Caro John, "tá solicitado". E postado. Quanto a "publicação", decerto na ribalta, haveremos de discutir a possibilidade pessoalmente, em data a ser marcada.
Escreva, por favor, para juvencioarruda@gmail.

Anônimo disse...

Parente, mas uma bruxa foi cassada pelo TRE Pará nessa manhã de diluvio, Vildemar Rosa Fernandes(Nenê Lopes),prefeito de São Miguel do Guamá...é os Homens não estão de brincadeira caro, juvêncio...as bruxas que se cuidem..

Anônimo disse...

eita!td mundo dando seu tapinha em cachorro morto
Eu choro!

Cabelo Seco disse...

Já que o outro post é para falar de amor... hehehe

PROCESSO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO N°02/2009-CEL/PMM

DESPACHO

Considerando o Parecer da Comissão Especial de Licitação/PMM e da Procuradoria Jurídica do Município de Marabá, fica efetivada a contratação através do processo de dispensa de licitação nº02/2009-CEL/PMM, da empresa LIMP FORT LIMPEZA URBANA LTDA atendido o que preceitua o artigo 24, Inciso IV e cumprido o art. 26, parágrafo único da Lei 8.666/93 e alterações posteriores.

Marabá/PA, 24 de Março de 2009

MAURINO MAGALHÃES DE LIMA

Prefeito Municipal



Juvêncio, sabe quem é o promotor que está instaurando o inquérito Civil? Aquele que gosta de atira na mulher...

Juvencio de Arruda disse...

rsrs...Cabelo, já vi que vc é bom de bola. Obrigado.
Vamos ver se agora o cabra acerta o tiro...eheh

Cabelo Seco disse...

Limpeza pública,merenda escolar e iluminação pública. Tudo está sendo terceirizado como parte do "plano de aperfeiçoamento do atendimento à população". Hehehe, tem que rir.

Juvencio de Arruda disse...

Iluminação pública? Como assim?

Cabelo Seco disse...

aquela taxa que a gente paga todo mês na nossa conta de energia e mesmo assim as lâmpadas dos postes continuam queimadas...

Anônimo disse...

Esse dinheiro da iluminação públcia é uma pequena fortuna. A grana é depositada todo mês numa conta administrada pela prefeitura pra manter, melhorar e amliar a iluminação pública na cidade. Vem do imposto pago por todos os contribuintes com valor estipulado na conta de luz. A prefeitura de Marabá tem um departamento só pra cuidar disso. O resultado é que nos últimos anos melhorou muito a iluminação ública na cidade. O Maurino "tiro-certo" não erra o alvo: iluminação pública, merenda escolar, coleta de lixo. Onde tem dinheiro ele está terceirizando. Cumprindo seus acordos com os financiadores de campanha. O Ministério Público tá de olho!

Anônimo disse...

Última hora: A Justiça concedeu liminar sustando a terceirização da merenda escolar em Marabá. A decisão saiu hoje a partir de ação impetrada peo advogado Vanduir Lima

Anônimo disse...

Eh, lucifer, chegou a tua hora.

Juvencio de Arruda disse...

Fora pedófilos!

Anônimo disse...

Fora pedófilos e ladrões do sagrado dinheiro da saúde, da merenda escolar, da educação, da segurança pública, do saneamento básico...

Anônimo disse...

SEFERRRRRRRRRRR!!!!!!!PEDE PRA SAIR!PEDE PRA SAIR!AGORAAAAA!!!!!