17.4.09

Não Cala

Estréia hoje, em Nova Déli e mais três capitais brasileiras, o premiado documentário "Mataram Irmã Dorothy".
Mais informações aqui.

3 comentários:

Anônimo disse...

Juvêncio, Numa dessas labutas da vida estava no plantão do jornalismo da Tv Liberal, quando recebi um telefonema por volta de 11h30 de uma fonte de Anapu informando que a freira Dorothy tinha sido morta por dois homens. Não contei duas vezes e fechamos o plantão da Tv Globo, com o Jonas Campos, que em seguida rumou para Anapu. Daí, lincamos a tragédia ao mundo. Lembro da presença da então ministra Marina, que estava na região, naquele final de semana trágico e trabalhamos a matéria do Jonas, reforçando a triste coincidência vivida por Marina no Acre, por ocasião da morte de Chico Mendes e anos depois no Pará,com a execução de irmã Dorothy. Editamos a entrevista da Marina no primoroso material do Jonas e exibimos no Fantástico, 1 dia após o assassinato da irmã. Agora vendo o documentário passa um filme na vida deste jornalista, que viveu nos bastidores da Tv a morte dos sem terra, em Eldorado do Carajás; o assassinato do Fusquinha (líder rural), entre outros. Pergunto: Quantas vítimas deste "vago verde mundo" ainda vamos presenciar em pleno século XXI??? Quantos filmes e documentários ainda vamos ver ???
Abs, Samuel Mota

Anônimo disse...

Juvêncio, por onde anda o jornalista Samuel Mota, cabra da noite e que repassava as pautas mais factuais do Pará, nos bastidores dos acontecimentos???

Juvencio de Arruda disse...

Das 7:03, o príncipe Samuel é o gerente de jornalismao da secretaria de Comunicação do governo do Pará (www.agenciapara.com.br) de onde, quando em vez, brinda-nos contando algumas passagens de sua vida profissional.
Da pessoal ele nada diz, embora saibamos que é elemento da mais alta periculosidade - e discrição - na região nordeste do estado, particularmente Bragança.


Samuca, carísssimo, obrigado pela visita e depoimento. Bons tempos aqueles, no jorbalismao relevisivo do IVCEzal,quando profissionais da mais alta competência ( como vc e Jobas) enviavam notícias à rede.
E respondendo à sua pergunta: vamos ver muitos ainda. Muitos.Infelizmente.