14.4.09

A Outra Rede

Quero consignar, da ribalta, meu sincero agradecimento e apreço às manifestações de apoio e solidariedade recebidas na caixinha do post abaixo. Entendo-as, muito mais que dirigidas à minha pessoa ou meu trabalho, como resultado da convergência de interesses em alguns critérios - de vida, de visão de mundo e de sociedade, de valores, de comportamentos.
E faço questão de linkar os posts que foram dirigidos ao tema, em outros blogs:

Flanar - Vamos em Frente

Cjk - Sed Lex???

Jeso Carneiro - Juíza Censura Blog

Hiroshi Bogéa - Tesoura volta à cena

Parsifal Pontes - Preliminarmente

Prof. Alan - Mais uma tentativa de censura

Xipaia - Censura

Moura - Censura no Quinta Emenda!!!!

------

Atualizada às 10:45.

Blog do Alencar - Quinta Emenda

Val-Mutran - Intolerância a críticas.

21 comentários:

Anônimo disse...

Juca,

O apoio em massa de seus comentaristas, onde me incluo, em defesa de sua pessoa e do seu blog contra esta decisão arbitrária mostra o valor e importância do Quinta. Em todos os aspectos, se não fosse importante não teria sido pronunciado e tão pouco recebido tanto apoio.

Para reflexão: será que a magistrada da 3ª Vara tomaria a mesma decisão em relação aos responsáveis pelo "Repórter 70" ou "Repórter Diário"? Os citados já difamaram mtos e sem os devidos argumentos.

Meus pêsames ao nosso sofrido Judiciário por mais esta bola fora.

Meus PARABÉNS (novamente) ao Quinta e a ti Juca.

J. BEÁ

Alcilene Cavalcante disse...

Juca, receba nossa solidariedade também aqui do Meio do Mundo. Que absurdo!

Anônimo disse...

Juca: As vezes aparecem visagens e esta é uma delas. Como em pleno seculo XXI se usa a censura na imprensa? Se não fosse gente indinheirada nada disso estaria acontecendo. Isto é uma vergonha. Pessei que o regime da ditadura tinha acabado. Esta é a justiça que temos, sempre pendendo para os poderosos. Queria saber se este cidadão tivesse comido uma criança parente da digna Juiza como ela se portaria?

Anônimo disse...

Juca, essa decisão da juíza Terezinha Moura foi um tiro no pé do nosso Poder Judiciário. Hoje pela manhã, andando pelos corredores do Palácio da Justiça, ouvi de muitos desembargadores que a juíza não deveria ter censurado teu blog. Na visão deles, isso só expôs ainda mais, desnecessariamente, o desgaste do judiciário perante a população. Um desembargador chegou a comentar com outro, visivelmente irritado: "será que essa juíza pensou nisso na hora de fazer bobagem?"

Juvencio de Arruda disse...

Pode ser, das 10:21.
Saúdo a manifestação desses desembargadores mas ressalvo que a juíza estava em pelo gôzo de suas prerrogativas ao exarar a liminar.

Juvencio de Arruda disse...

Grande e querida Alcilene, digo-lhe que entro no clube dos blogueiros amordaçados com a mesma dignidade que vc, mais antiga e sofrida neste particular.
Muito obrigado por seu apoio.
Bjs

Francisco disse...

Caríssimo Juvêncio,

"L'attentat contre la pensée est un crime de lèse-âme ".
Flaubert , Correspondencia, 1852.

"Nessuna qualitá umana è piú intollerabile nella vita ordinaria, nè in fatti tollerata meno, che l'intolleranza "
Leopardi , Pensamentos.

"Ya que no podemos ser todos notables, que no lo sea ninguno: ésta es la leyenda de los que odian y combatem a los que se elevan ".
Amado Nervo , Ódios Artísticos

"We look forward to a world founded upon four essential human freedoms. The first is freedom of speech and expression - everywhere in the world" .
Franklin D.Roosevelt - Discurso no Congresso, 1941.

Não importa o idioma , importa o sentimento.

Juvencio, nossa solidariedade e força !

O Quinta deixou , há muito , de ser uma criação solitária. Tornou-se, merce de teu empenho, dedicação e competencia , abrangente e pluralista . E incomodo.

E assim seguirá.

Tenho certeza!

Salud !

Prof. Alan disse...

Juvencio, Mano Velho, agora vejo com plenitude como é verdadeira a frase que há muitos anos, ainda estagiário na Procuradoria da República, me disse o hoje juiz federal Rubens Rollo D'Oliveira: "nossos inimigos nos estimulam e na verdade trabalham a nosso favor".

Sefer tinha um blog empenhado em mostrar a todos a sua verdadeira face. Agora ele tem uma legião de blogueiros repercutindo o Quinta Emenda...

Anônimo disse...

Pode-se dizer o que se disser do Judiciário paraense, mas uma coisa ninguém tira dele.

O Judiciário paraense é uma das mais eloqüentes evidências de que o Judiciário brasileiro, tal como está estruturado, simplesmente não presta.

Custa caro aos bolsos de todos nós e não presta.

Tem que ser reestruturado. De alto a baixo.

Tem que ser submetido a controle externo.

Tem que ter alteradas as regras que regulamentam o preenchimento do cargo de juiz e que asseguram a permanência nesse cargo.

O Judiciário paraense presta um grande serviço à nobre causa da reestruturação do Judiciário brasileiro, ao se constituir num dos motivos que tornam essa reforma ainda mais necessária e urgente.

Cássio de Andrade disse...

Defendo o controle social sobre os meios de comunicação do ponto de vista do resguardo às garantias individuais. É preciso sim, haver limites ao que se publica, incluindo todos os meios, e neles, os blogs. Ofensas pessoais e morais são intoleráveis e cabe aos assacados recorrer, tendo no Estado legal seu abrigo. Alguns blogs usam e abusam no desejo de ofender sem qualquer defesa aos ofendidos, com baixo calão e nível. Entretanto, nada disso se aplica ao quinta emenda, notadamente quanto à excelente cobertura do Caso Seffer, da mesma forma que outros blogs também o fizeram com responsabilidade. Isso é censura e intolerável em nossa já fortalecida democracia. Parece que os fantasmas de 31 de março ainda não foram exorcizados. Muitos deles, livremente assombrando na grande mídia, com direito às exórdias e enxertos laudatórios. Talvez o passado redivivo nas masmorras do BASA e da SUDAM, estejam a alimentar um marco zero nebuloso e sombrio.

Anônimo disse...

quem quiser sinta-se livre para verificar toda a fundamentação nos autos.....liberdade de imprensa não é sinonimo de liberdade de ofensa....

Afinal, aquele que se sente ofendido por um blog deveria fazer o que? Calar-se ao blogger dono da razão?

Não, deve buscar legitimamente uma forma de reparação e de cessar a ofensa...qual o meio mais legítimo para isso que o judiciário?

Agora transfere-se a culpa para o judiciário...o judiciário é isso, aquilo...ele não presta!

Uma coisa é certa: a decisão é fundamentada e deve ser respeitada, como está sendo.

Tenho certeza que o juvêncio, com todo seu caráter, conseguirá mostrar, de forma legítima, perante o judiciário, tudo o que tem sido defendido aqui...Afinal, se a decisão for modificada, o judiciário será elogiado!

Essas opniões de momento não podem ser tão rígidas....tenhamos calma e aguardemos a justiça, acreditemos nela.

caso contrário, infelizmente não podemos simplesmente agredir tudo e todos que nos contrariem...

viva a liberdade de expressão! Abaixo a demagogia e a ofensa barata! E que viva o judiciário!

boa sorte! tenha fé! mas seja sensato, acate o que vier pro bem...refute o que for mal!

Juvencio de Arruda disse...

Todos tem direito a demandar na Justiça quando se sentem ofendidos.
É o que farei, com todo o meu caráter (obrigado), para restaurar o constrangimento de direitos a que fui submetido com a liminar concedida, e não a posse da razão como vc enuncia.
Serei sensato sim, tenha certeza.

Anônimo disse...

Olá, primo
Receba a minha total solidariedade pela tentativa de censura ao blog. Encare firme o recurso, porque tenho certeza que o direito à livre manifestação de pensamento será reconhecido pelo Tribunal de Justiça. Sei que o episódio te dará ainda mais força para continuar trilhando o caminho da boa informação. O Quinta Emenda é hoje fundamental para aqueles que querem fugir da informação oficial, oficiosa ou oficialesca. Bola pra frente.
Carlos Mendes

Eliene disse...

"A pessoa que não lê, mal fala, mal ouve, mal vê" vc nos dá oportunidade de conhecer um pouco da realidade atual, para muitos isto é perigoso, pois quem reflete, questiona as coisa ao seu redor.
Não pare!
Abaixo a demagogia e a cara de pau de tantos outros.

Abraços.;

Anônimo disse...

Alguém ainda duvida da força da blogosfera paraense? E, pior: ainda alguém não lê?

Abs e também minha solidariedade, já que tive várias provas que você tem seriedade com o conteúdo que publica.

Abs,
Nardin

Anônimo disse...

Juvêncio, vamos aguardar que a justiça do Pará trabalhe tão agilmente também no processo contra o próprio deputado. Até agora, o único despacho no caso foi o indeferimento do desembargador João Maroja à prisão preventiva do dito cujo, requerida pelo Ministério Pùblico, em que o magistrado alegou que o acusado não apresentava empecilho, risco, ameaças, entraves às investigações. Uma semana depois, o papai ameaçou a irmã Henriqueta (quer prova maior que esta?) Na mesma ação, o procurador Ricardo Albuquerque fez a denúncia contra o então nobre parlamentar. Até agora nadinha de despacho sobre o processo. Pior mesmo só o caso da juíza Rosileide Filomeno, que dispensa comentários. Ela foi afastada em 2008 depois do escandaloso caso de venda de liminares, o TJE abriu processo administrativo contra a juíza e passado quase um ano, cadê o resultado? O judiciário até agora não dá nenhuma satisfação sobre o processo. Quando a imprensa corre atrás, apenas recebe uma nota lacônica: o processo ainda está em andamento. Esses são apenas dois casos e para completar meu prolixo comentário, mais emblemático mesmo só a prescrição do caso dos meninos emasculados de Altamira. O TJE deixou de marcar o novo julgamento da Valentina de Andrade
e um dos crime mais hediondos da história da humanidade prescreveu.
Para mim que acredito na justiça de Deus, só nos resta clamar por Sua misericórdia.

Toda a minha solidariedade ao blog Quinta Emenda, que diariamente ajuda a divulgar o que a grande mídia por interesse político, econômico e pessoal, insiste em ignorar. E mesmo que você se defina agnóstico, acredite Deus está do lado dos justos.

Um grande abraço Juvêncio.

Aline Brelaz

José Carlos Lima disse...

Juvêncio
Postei no meu Blog a seguinte nota que repasso aqui:
"A família Sefer conseguiu da Juíza da 3ª Vara Cível da capital, dra. Teresinha Moura, censurar as notas postadas no Blog Quinta Emenda sob o caso Sefer. O Blog cumpriu a determinação judicial e está acionando advogados para defesa do direito a liberdade de expressão, adquirido, democraticamente, por esse meio de comunicação alternativo. Aliás, muita coisa que hoje virou notícia no Pará, incluindo a CPI da Pedofilia, rodou primeiro no mundo dos blogueiros, cujo símbolo de todos nós é o Quinta e seu condutor Juvêncio Arruda. Nosso desagravo e solidariedade".

Francisco Rocha Junior disse...

Juca, quero fugir rapidinho do motivo do post para sugerir à Aline Brelaz que dê uma lida nesta postagem do Flanar, a respeito da atuação do Judiciário no caso Sefer: http://blogflanar.blogspot.com/2009/04/desinformacao.html.
Complementando a informação, o processo foi despachado ontem mesmo pelo relator e já se encontra na Secretaria Judiciária do Tribunal Pleno aguardando remessa ao Fórum Criminal da Capital. O despacho segue transcrito:
"DESPACHO: Sendo fato notório que o denunciado renunciou ao mandato de deputado estadual, constata-se que ele, ipso facto, perdeu a prerrogativa de foro de que antes gozava. (...) esta corte não possui mais competência para a prática de qualquer ato decisório. Remetam-se os autos ao primeiro grau de jurisdição, para que dê continuidade ao feito. (...)."Finalmente, quanto à juíza Rosileide Filomeno, o TJE já se pronunciou. Aqui mesmo no 5a Emenda, Aline, você pode ter a informação de que se aplicou pena de censura à magistrada.
Portanto, nestes exemplos, o Judiciário andou rápido, ainda que eventualmente se possa censurar a penalidade aplicada ao caso Filomeno. Da mesma forma, as críticas à morosidade e corporativismo do Poder continuam válidas.

Alcyr Lima disse...

"Se calarmos as pedras falarão", salvo engano, de Maiakovski. Força, Mestre Juvêncio!

Pedrox Loureiro de Bragança disse...

Juvêncio,

Todas essas mensagens nos blogs - além de outras que vão surgir ou ainda não foram catalogadas - são apenas reflexos de um recado bem direto que a internet tem a dar a quem quiser interferir: na grande rede mundial de computadores não há espaço para ditadores. Por mais que se tente, a informação nunca deixará de circular e toda vez que alguém tentar apagar uma fala, provocará uma série de gritos bem mais eloquentes que qualquer decisão judicial.

Juva, nós estamos do seu lado.

(Também fiz uma postagem sobre o assunto no meu blog)

. disse...

Também estou nessa corrente, meu caro!

Vamo que vamo!

Abraço forte!